Agindo feito um moleque irresponsável, Berg Lima tinha contratado 2 mil servidores de forma irregular

A cidade de Bayeux continua sendo vítima da irresponsabilidade do prefeito-presidiário Berg Lima. Nesta semana, o prefeito interino, Luiz Antônio, se viu obrigado a demitir os 2 mil prestadores de serviço que seu antecessor tinha contratado irregularmente e a toque de caixa, sem o mínimo critério ou controle.

Juntamente com o Tribunal de Contas do Estado, o prefeito interino descobriu que os contratos fechados por Berg Lima não estavam assinados, ou seja, os contratos eram nulos e sem valor jurídico.

Agindo feito um moleque irresponsável, Berg acreditava que o cofre da prefeitura era infinito e Bayeux estava imune aos órgãos de controle da gestão, a exemplo do Tribunal de Contas e Ministério Público.

O descontrole era tão grande que tinha vereador com 100 cargos na gestão, enquanto Berg tinha cedido apenas 50. Sem contar a família do cunhado de Berg, Luis Carlos Targino, lotada na prefeitura, fato que foi denunciado nas redes sociais:

Comentar com Facebook

Comentários

COMPARTILHAR