Berg Lima deixa melhor amigo na “geladeira” e gestão perde um bom quadro

É impressionante a capacidade que o prefeito Berg Lima tem de afastar os melhores quadros da sua gestão e se cercar de incompetentes. Comenta-se nos bastidores que o prefeito não é receptivo às críticas construtivas e prefere os bajuladores que elogiam até o seu blazer novo.

Uma das principais lideranças jovem da cidade, o estudante de direito, Albeno Silva, presidente do Podemos Jovem, tem grande potencial e conhece de política pública para juventude, mas foi colocado na geladeira logo no começo da gestão. Para quem não sabe, Albeno é um dos poucos remanescentes do projeto Atitude Cultural, que lançou Berg Lima na política.

Uma fonte informou ao Polítika que Albeno era um dos poucos com coragem de procurar Berg Lima e fazer críticas construtivas, coisa que os bajuladores não fazem. Mas sua postura, que deveria ser valorizada, foi paga com ingratidão e até hoje a prefeitura de Bayeux não conta com o potencial e a energia de um jovem disposto a trabalhar e construir uma cidade decente, como o próprio prefeito prometeu.

Albeno era cotado para ser secretário ou adjunto na gestão de Berg, mas foi rebaixado pelo “amigo” e ficou como assessor especial da Procuradoria, ofuscando assim um dos quadros mais promissores do grupo.

Que pena, pois quem mais perde é a gestão.

Será que o prefeito Berg Lima é paranoico como o governador Ricardo Coutinho, que teme o crescimento de lideranças dentro do próprio grupo?

Uma contribuição do Polítika para o prefeito, um trecho comentado do Príncipe, de Maquiavel:

“Os aduladores merecem um capítulo específico no seu livro mais importante. Os bajuladores da corte podem se tornar uma ameaça se o líder não ter cuidados com a sua influência. Assim, o líder não deve dar ouvidos a todos, mas apenas a alguns em especial e somente deles ouvir conselhos, pois caso contrário poderá ficar a mercê de pessoas mal intencionadas ou incompetentes. Deve também o líder ouvir a opinião de alguns “amigos” confiáveis antes de tomar uma decisão importante, pois voltar atrás pode relevar um líder fraco, sem idéias próprias. Outra lição importante neste capítulo, é que a prudência do líder não deve depender dos seus conselheiros, mas os conselhos dependerem da sua prudência. O líder para Maquiavel deve cercar-se de sábios, mas de nada adianta ter sábios conselheiros se ele não for capaz de avaliar os conselhos antes de tomar uma decisão.”

Comentar com Facebook

Comentários

COMPARTILHAR