Enquanto Câmara não vota cassação de Berg Lima, prefeito preso por corrupção já recebeu R$ 120 mil em salários

A lentidão da Câmara de Bayeux em cassar um prefeito preso em flagrante, por corrupção, já causou um dano de mais de R$ 120 mil ao cofres públicos da cidade. Mesmo preso, Berg Lima continuou (e continua) recebendo o salário de R$ 20.257,60; um dos maiores da Paraíba, desde julho.

E como se trata de decisão judicial, que determinou o afastamento de Berg, mas não suspendeu o salário, o prefeito afastado vai continuar recebendo seus vencimentos enquanto a Câmara não votar a cassação. Ou seja, Bayeux tem um prefeito, mas ao preço de dois.

Tal fato tem indignado a população de Bayeux, pois mesmo com a prisão em flagrante, não restando dúvidas sobre o crime cometido, Berg Lima continua dando prejuízo à cidade. E tudo com a complacência dos vereadores.

No Brasil o crime ainda compensa…

 

Comentar com Facebook

Comentários

COMPARTILHAR