João Pessoa ganhará o seu primeiro BRT; investimento de R$ 112 milhões

A Prefeitura Municipal de João Pessoa lançou, nesta quinta-feira (30), o edital para a realização do procedimento licitatório para implantação do BRT no corredor da Pedro II. Com obras orçadas em R$ 112 milhões, através de recursos do Governo Federal e contrapartida do município, esta primeira etapa da Rede Integrada de Corredores de Transporte Público da Capital fará a ligação do Centro de João Pessoa à Zona Sul, com a instalação de um Terminal de Integração Central no Varadouro e um terminal no bairro de Mangabeira, para receber as linhas dos bairros da região. O edital foi publicado na edição desta quinta-feira (30) do Diário Oficial da União (DOU).

Este é o primeiro dos quatro corredores que integram o planejamento da implantação do BRT em João Pessoa a passar para a fase do procedimento licitatório. Os demais corredores (Epitácio Pessoa, Cruz das Armas e 2 de Fevereiro) serão licitados à medida que o Governo Federal descontingenciar os recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidades, contingenciados em virtude da crise econômica. Todos os corredores convergirão no Terminal de Integração Central no Varadouro – que já será construído junto às obras do Corredor Pedro II –  para abrigar todas as linhas de João Pessoa e Região Metropolitana.

De acordo com a secretária de Planejamento, Daniela Bandeira, o prazo para a realização do processo de licitação é de aproximadamente três meses (90 dias), período no qual as empresas se candidatarão para participar e ser escolhida a melhor proposta para a administração pública. “Vamos iniciar a execução das obras com o Corredor Pedro II para ligar o Centro de João Pessoa à região mais populosa da cidade e que está em franco crescimento. Ele irá facilitar o deslocamento dos moradores desta região e interligar as linhas através dos terminais”, afirmou.

O superintendente de Mobilidade Urbana (Semob), Carlos Batinga, destacou que com a implantação do Corredor Pedro II, as linhas de bairro serão alimentadas pela linha principal através do terminal de integração, priorizando a circulação do transporte público nas interseções, inclusive nos semáforos, além de permitir o controle total da operação do sistema e a padronização das calçadas ao longo de todo o corredor. “O BRT contribuirá para termos uma redução do número excessivo de ônibus circulando nos corredores, no tempo de viagem, nos níveis de emissão de gases poluentes, entre outras coisas. Além disso, ofereceremos mais conforto, frequência e confiabilidade para os usuários do transporte público”, destacou Carlos Batinga.

Comentar com Facebook

Comentários

COMPARTILHAR