PIOR GOVERNADOR PARA O FUNCIONALISMO: Servidores acumulam perdas salariais de até 50% nos 7 anos de Ricardo Coutinho

Dados divulgados pelo Sindifisco revelam que a arrecadação própria do Estado cresceu 109,64% entre os anos de 2010 e 2017; representando um salto de R$ 2,655 bilhões para R$ 5,567 bilhões.

É preciso destacar que tais números não representam nenhum mérito para o governo, pois a maior parte dessa arrecadação resulta da majoração dos impostos estaduais. Porque se dependesse apenas dos cortes de gastos nas contas públicas, a arrecadação seria deficitária.

Apesar do crescimento da arrecadação, os servidores amargam, desde 2010, uma perda salarial que chega a 50%. Os servidores públicos, em especial os aposentados, reformados, bem como os pensionistas, tiveram reajuste de apenas 12,51%: (2011 – 0%; 2012 – 3%; 2013 – 3%; 2014 – 5%, 2015 – 1%, 2016 – 0%; 2017 – 0%).

Na última semana, duas categorias de servidores públicos em atividade receberam reajustes em suas remunerações. Para uma delas, houve apenas o cumprimento do piso nacional definido para 2018. Contudo, as demais categorias permanecem com os salários defasados e o mês de janeiro faz com que cresça entre os servidores o clamor em relação ao cumprimento da Data-Base; lei criada pelo atual governo no ano de 2016, que estabelece o primeiro mês do ano como referência para o reajuste salarial dos servidores.

Polítika com Fisco Em Dia

Comentar com Facebook

Comentários

COMPARTILHAR