TOTALITARISMO: Ricardo só deixaria o governo para disputar o Senado se continuasse controlando a gestão

O apego do governador Ricardo Coutinho ao poder é tão grande que ele já fala absurdos sem nem perceber. Em entrevista à TV Master, RC deixou bem claro que só sai do governo para  se Lígia Feliciano aceitar virar sua marionete e não se intrometer no processo eleitoral:

“Eu disse que me dava o direito de poder achar que deveria coordenar, controlar, eleitoral e administrativamente, esse processo até o dia 31 de dezembro. Eu disse que eu só sairia se eu tivesse esse controle. Como eu não sou de ficar naquele coisa de controla ou não controla, porque tem essa história, e eu não dependo de cargo para viver, eu prefiro estar aqui ao lado dos meus companheiros todos”, resumiu Coutinho.

No privado, duas semanas antes, e no público, em entrevista ontem, Ricardo reforçou o que já havia sinalizado de uma forma mais comedida.

Só sai do cargo para disputar 2018 com a garantia de que continuará comandando tudo. Ou controlando, no dizer expresso dele. Mesmo fora das funções.

Polítika com Heron Cid

Comentar com Facebook

Comentários