Após a rasteira do PSB em 2016, Veneziano agora sonha em ser o senador de Ricardo Coutinho

Comenta-se nos bastidores da política que, dos irmãos Vital, Veneziano sempre foi o mais ingênuo, uma espécie de marionete de Vitalzinho; o mais esperto.

Faz sentido.

Dois anos depois de levar uma rasteira de Ricardo Coutinho, que preferiu apostar na candidatura natimorta de Adriano Galdino à prefeitura de Campina Grande do que apoiar um aliado mais competitivo, eis que Veneziano sonha novamente com um gesto de Ricardo. Quer ser o senador da máquina estadual e disputar a segunda vaga.

O que faria de Vené um candidato quase eleito. Apesar de não se destacar como deputado federal, Veneziano tem recall, ainda representa uma renovação e seria bem votado na região de Campina Grande. E com “aquela força” da máquina estadual e do prestígio de Ricardo Coutinho, seria bem votado no interior e conquistaria a segunda vaga sem muito esforço.

A eleição de Veneziano seria um passeio.

O mais difícil é conquistar o apoio de Ricardo Coutinho, que não gosta de ajudar aliados para não vitaminar futuros adversários. Foi assim que Ricardo apoiou Lucélio Cartaxo para senador, em 2014, mas trabalhando debaixo dos panos para Maranhão ganhar. Do mesmo jeito RC optou por Adriano Galdino e enfraqueceu a candidatura de Veneziano, que passou vergonha ao não ir para o segundo turno.

É melhor Veneziano se preparar para o óbvio…

Mesmo com apartamento em Brasília, Bolsonaro recebe auxílio-moradia da Câmara e ainda defende privilégio

Mesmo sendo dono de um apartamento em Brasília, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) recebe auxílio-moradia de R$ 3.083 da Câmara. O presidenciável possui um imóvel de dois quartos na capital federal desde 1998 e recebe o benefício desde 1995. A informação foi publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo” e confirmada pelo GLOBO.

O auxílio-moradia é pago a deputados que não ocupam apartamentos funcionais em Brasília. Não há imóveis suficientes para todos. O pagamento pode ser feito por meio de reembolso, para quem apresenta recibo de aluguel ou de gasto com hotel em Brasília; ou em espécie, sem necessidade de apresentação de qualquer recibo, mas nesse caso com desconto de 27,5% relativo a Imposto de Renda. Bolsonaro optou por essa segunda opção.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do deputado no final da manhã desta segunda-feira (8), mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Segundo a matéria da “Folha de S.Paulo”, em novembro, a listagem oficial da Câmara mostrava 336 parlamentares ocupando apartamentos funcionais fornecidos pela Casa, 81 recebendo reembolso após apresentarem comprovante de gasto com moradia e 69 recebendo o valor em espécie, descontado o Imposto de Renda, sem necessidade de apresentar qualquer recibo de gasto com moradia, entre eles Bolsonaro.

Assim, pelas informações da Câmara, 27 dos atuais 513 parlamentares abriram mão de receber o dinheiro ou apartamento da Câmara.

O apartamento de Bolsonaro, de 69m² e localizado no bairro Sudoeste da capital, não é o único imóvel em nome do possível candidato à presidência, que tem propriedades pelo estado do Rio de Janeiro.

Em sua declaração de bens, o deputado apresentou dois imóveis à beira-mar na Barra da Tijuca; um no bairro de Bento Ribeiro; e outro na cidade de Angra dos Reis.

Além disso, no documento, o político declarou diversas contas correntes e poupanças, uma pequena quantidade de ações na Oi, um veículo aquático, um carro e um microônibus. O montante significou que ele tem R$2.074.692,43 em bens no seu nome.

O Globo