Senador Cássio confirma que aeroportos paraibanos receberão sistemas de embarque ainda no primeiro semestre

Na retomada da agenda parlamentar em Brasília, nesta segunda-feira (05), o senador Cássio Cunha Lima se reuniu com o presidente da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), Antônio Claret de Oliveira juntamente com o diretor Comercial e de Soluções Logísticas, Marx Rodrigues, e pediu celeridade na implantação dos novos sistemas de acesso a aeronaves (Sistema ELO) nos aeroportos Castro Pinto e João Suassuna, localizados em Bayeux e Campina Grande, respectivamente, para que até o São João, período de grande fluxo turístico, já estejam em pleno funcionamento.

Ação da bancada – Cássio lembrou que a ação da bancada federal paraibana foi essencial para a aquisição destes equipamentos. “A ordem de serviço já foi emitida. O sistema consta da instalação de passarelas climatizadas. É uma solução para que os passageiros embarquem e desembarquem em dias de chuva, por exemplo, sem se molhar, ou até mesmo sem expor ao sol”, explicou Cássio.

Segundo a direção da Infraero, o aeroporto Castro Pinto, que atende João Pessoa, receberá quatro elos, ou seja, quatro passarelas, no valor de R$ 10,5 milhões em investimento e devem ser implantadas até o final do mês de abril.

Já o aeroporto João Suassuna de Campina Grande deverá receber dois elos, num investimento de R$ 8,7 milhões, que deverão ser instalados em 180 dias após a emissão da ordem de serviço, conforme pedido do Senador Cássio.

O que é – O sistema Elo é um conjunto de conectores climatizados que ligam as aeronaves às salas de embarque e desembarque, garantindo a chegada ou partida de passageiros com conforto, segurança e acessibilidade.

Assessoria do senador Cássio Cunha Lima com informações da Infraero

Bloco das Virgens de Tambaú é marcado pela violência e músicas de mau gosto

O poder público e os patrocinadores deveriam repensar se vale mesmo a pena investir em blocos de carnavais que não zelam pela cultura do Carnaval. No último domingo, 04, o bloco das Virgens de Tambaú decepcionou e foi marcado pela violência e por músicas que nem de longe lembram o período carnavalesco.

Quem foi para a avenida Epitácio Pessoa esperando escutar marchinhas, batucada, axé e frevo, decepcionou-se.

Ao som do “batidão”, um estilo musical de gosto duvidoso, o bloco das Virgens se parecia com tudo, menos um bloco de Carnaval. Nas quase 3 horas que participei da folia não escutei sequer o hino das Virgens; era só batidão e mais batidão, recheado de letras misóginas e que incitam a violência.

Num momento em que o mundo passa por uma revolução no que diz respeito aos direitos LGBT, o bloco que pela própria temática deveria ser um espaço de fortalecimento da pauta, se transforma ano após ano em uma praça de guerra tendo como trilha sonora músicas que vão de encontro com a lógica libertária proposta pelo bloco.

Apesar de considerar um estilo musical de mau gosto, não sou contra o batidão nem qualquer outro gênero, mas se estamos no pré-carnaval, que se valorize o mesmo com artistas que tocam a boa música e representam a nossa verdadeira cultura.

A verdade é que há anos o bloco das Virgens de Tambaú vem perdendo a sua essência e a cada edição se parece menos com o Carnaval; virou uma mistura de música ruim com música péssima e um UFC coletivo ao ar livre. E na ânsia de tentar ser maior que as Muriçocas do Miramar, apelam para estilos musicais fora da cultura carnavalesca e perdem em qualidade.

Olinda já passou por coisa parecida há alguns anos, mas lá o poder público foi eficiente e interviu para garantir a preservação da cultura pernambucana.

Chegou a hora de João Pessoa seguir o mesmo caminho…

Em menos tempo, Cartaxo e Romero vão entregar mais casas que Ricardo Coutinho em dois mandatos

Bom de promessa e ruim de palavra, o governador Ricardo Coutinho prometeu na campanha de 2010 a construção de 40 mil unidades habitacionais. A promessa fazia parte do “grande salto” econômico e social de 40 anos em 4 que a Paraíba daria com o governo do PSB.

Tudo falácia. Ricardo Coutinho já está completando 8 anos de governo e ainda não conseguiu entregar 20 mil casas, como ele mesmo confirma no portal do governo:

Ou seja, Ricardo Coutinho precisou de 8 anos para cumprir a metade de uma promessa. Quem sabe elegendo e reelegendo um sucessor ele consiga cumprir com palavra? Seriam 16 anos ao todo.

Em menos tempo e com bem menos recursos, os prefeitos de João Pessoa e Campina Grande, juntos, vão entregar mais casas que o governador. Luciano Cartaxo já entrou 6 mil unidades e tem mais 5 mil em construção. Romero Rodrigues já entregou 2.896 casas e apartamentos, está concluindo as 4.100 casas do Aluízio Campos e iniciando a construção de outros 2 mil apartamentos em Bodocongó e mais mil apartamentos no Aluízio Campos, no que será a Cidade do Servidor.

Juntas, as unidades habitacionais – entregues e em construção – das prefeituras de Campina e João pessoa superam o governo do Estado.

Números como estes é a prova de que a imagem que Ricardo Coutinho construiu de seu governo reside mais na propaganda institucional e no “calaboca” da imprensa do que no trabalho propriamente dito da gestão.

 

 

Fisco pode deflagrar greve geral na Paraíba

As auditoras e os auditores fiscais paraibanos, esgotadas todas as tentativas de diálogo com o Governo do Estado, preveem greve geral da categoria fiscal. Um indicativo de greve será votado em assembleia geral, convocada para o próximo dia 28.

Essa foi a decisão tomada pelos filiados ao Sindifisco-PB, reunidos em assembleia geral, na última quinta-feira (1º). Na ocasião, a classe fiscal mostrou toda sua indignação com as perdas salariais que já atingem mais de 53%!

A assembleia serviu de termômetro para avaliar o grau de descontentamento generalizado da categoria fiscal em relação à política de persistente arrocho salarial promovido pelo Governador Ricardo Coutinho, desde sua posse em 2011, que, mais uma vez, não cumpriu a Data-Base, lei de iniciativa do próprio Executivo. Estamos no terceiro ano de reajuste ZERO!

Segundo o presidente do Sindifisco-PB, Manoel Isidro, a categoria fiscal se mostrou coesa e forte, elementos suficientes para uma adesão completa em todo o Estado da Paraíba.

Também na última assembleia, foi cancelado o movimento de paralisação do Fisco, previsto para a próxima semana (dias 6 e 7).

Cristiane Brasil é investigada em inquérito sobre associação para o tráfico de drogas

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) está sendo investigada em um inquérito sobre tráfico e associação para o tráfico de drogas. A informação foi publicada pelo jornal O Estado de São Paulo e confirmada pela TV Globo.

A investigação foi aberta pela Polícia Civil do Rio de Janeiro em 2010 a partir de denúncias de que assessores de Cristiane Brasil pagaram a traficantes para ter “direito exclusivo” de fazer campanha em Cavalcanti, bairro da Zona Norte da cidade.

Além disso, segundo os denunciantes, presidentes de associações de bairro foram levados para conversar com o chefe do tráfico na região por estarem se recusando a trabalhar para a deputada.

Procurada pelo G1, a assessoria de Cristiane Brasil disse que o inquérito foi aberto baseado em uma denúncia anônima durante a campanha de 2010. Ela afirma ainda que não foi ouvida no inquérito e nega veementemente que teve contato com qualquer criminoso. (Veja a íntegra da nota no fim da reportagem)

À época dos fatos, Cristiane era vereadora licenciada e ocupava uma secretaria da Prefeitura do Rio. Na eleição de 2010, ela não se candidatou, mas apoiou a candidatura do deputado estadual Marcus Vinicius (PTB), ex-cunhado da parlamentar.

Embora a deputada tenha tomado posse em 2015 e ganhado foro privilegiado, o inquérito foi enviado apenas na última quinta-feira (1) para a Procuradoria da República no Rio e deve ser encaminhado nesta segunda-feira (4) para a Procuradoria Geral da República (PGR). A Polícia Civil do RJ investiga o caso desde 2010.

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, pai de Cristiane Brasil, afirmou, por meio de sua conta no Twitter, que ficou assombrado com a revelação. Ele apontou que sua filha não disputou as eleições de 2010, quando as irregularidades investigadas pelo inquérito teriam ocorrido.

ESFOLANDO O SEU BOLSO: Ricardo Impostinho aumenta o gás natural em 100% acima da inflação

O governador Ricardo Impostinho continua com sua sede insaciável por mais impostos e acaba de autorizar o aumento da tarifa média do gás natural em 6,66%. Para o segmento de Gás Natural Veicular (GNV), o percentual de aumento ficou em 6,97%. Já para o segmento residencial, o reajuste foi de 6,98% e 6,24% para a indústria.

É praticamente o dobro da inflação de 2,95% prevista para 2018. No acumulado desde o primeiro ano de governo de Ricardo Impostinho, o gás natural já sofreu um reajuste de 31%, superando a inflação no período.

O governador alega que vem superando a crise econômica que castiga o país. Pura mentira. Ele apenas transferiu a crise para o bolso da população através de impostos. E sequer cortou os gastos desnecessários do governo, a exemplo da Granja Santana; símbolo maior de privilégio e mordomia às custas do povo. Muito menos reduziu seu exército de comissionados.

Enquanto Ricardo Impostinho continua brincando de Robin Hood –  às avessas -, é o povo mais pobre que sente o custo de vida subir cada vez mais. Hoje já pagamos o maior ICMS da gasolina do Brasil (31,8%). Ou seja, a cada R$ 100 abastecidos, R$ 31 vai para o governo.

Com o etanol não é diferente, pagamos 24% de ICMS, enquanto São Paulo cobra apenas 11%. Sem contar nos novos tributos que Ricardo Impostinho criou nos últimos anos.

Agora sabemos porque o emprego na Paraíba caiu mais que a média nacional e no Nordeste fomos o segundo pior Estado em geração de novos postos de trabalhos; as empresas não aguentam a alta carga tributária e estão fugindo da Paraíba…

 

 

 

 

TSE acata pedido do PT e intima Globo, Faustão e Huck por campanha antecipada

Desgastado após denúncias, Bolsonaro perde em todos os cenários de segundo turno, revela Datafolha

Em queda nas pesquisas após as denúncias envolvendo um patrimônio incompatível com o salário de deputado federal e a nomeação de uma funcionária fantasma em seu gabinete, o presidenciável Jair Bolsonaro parece ter alcançado o seu teto, e a tendência agora é de queda.

De acordo com a pesquisa Datafolha, realizada nos dias 29 e 30 de janeiro, o extremista de direita perde em todas as simulações de segundo turno:

Lula 49% X Alckmin 30%

Lula 49% X Bolsonaro 32%

Marina 42% x Bolsonaro 32%

Lula 47% X Marina 32%

Alckmin 34% X Ciro 32%

Alckmin 35% X Bolsonaro 33%

No início de janeiro, reportagens da Folha revelaram que o patrimônio de Bolsonaro e de sua família se multiplicou depois que ele entrou na política, e que o deputado recebe auxílio-moradia da Câmara apesar de ser dono de apartamento em Brasília.

A falta de conteúdo no discurso aliado ao desconhecimento total de economia política faz de Bolsonaro um candidato fogo de palha, e provavelmente ficará fora do segundo turno.

PRÉ-CARNAVAL: Amadorismo e desorganização tomam conta do Folia de Rua 2018

O período carnavalesco nem chegou ainda, mas a novela se repete em João Pessoa; artistas, fornecedores, donos de trios elétricos, colaboradores e produtores lamentando atrasos em pagamentos. Sem contar nos tradicionais calotes dados pela Associação Folia de Rua em anos anteriores.

A maior crítica é o amadorismo na gestão, a hiperdependência do poder público e as posturas autoritárias e nada transparentes dos dirigentes. Em que pese os gordos aportes financeiros investidos a cada ano pela Prefeitura Municipal de João Pessoa – só esse ano serão 450 mil reais – a prestação de contas do projeto nunca fecha. O que tem levado empresas com potencial de patrocínio a se distanciarem cada vez mais do evento.

E mesmo quando patrocinam, não confiam em direcionar grandes valores pela falta de credibilidade da gestão, como é o caso da AMBEV, que já tinha reduzido drasticamente o patrocínio deste ano com relação ao ano passado. Conta-se nos bastidores que donos de trios e outros fornecedores foram diretamente na empresa cobrar pagamentos não honrados em 2017, pelo Folia de Rua, fato que teria motivado a suspensão do patrocínio da gigante AMBEV nesta semana.

O que se espera da entidade em 2018 é transparência, pelo menos no que se refere aos recursos públicos que são geridos pelo presidente da Associação, o Sr. Raimundo Nonato, o Bola. Afinal de contas, em tempos de Lava-jato não dá pra brincar com o dinheiro do folião… nem no carnaval!

Em nota, aliado de Maranhão entrega cargo na PMJP e solta indireta pra Cartaxo

Não pegou bem a nota publicada pelo jovem Dihêgo Amaranto entregando o cargo na prefeitura de João Pessoa. Muito imaturo e revelando-se um ingrato, Dihêgo não agradeceu a confiança do prefeito Luciano Cartaxo, deu uma “babada” em Maranhão e ainda soltou uma indireta no final para o prefeito.

Confira:

NOTA:

‘Informo que a partir desta data, não fazemos mais parte da administração da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Agradeço a indicação do meu partido, o PMDB, na pessoa do Senador José Maranhão, que tem um histórico de 60 anos de vida pública limpa e honrada, diferente de muitos.

João Pessoa-PB, 01 de Fevereiro de 2018′.

DIHÊGO AMARANTO