Desespero de Ricardo Coutinho na segunda-feira revela que ele já sabia da 4ª fase da Operação Calvário

Antes acuado e com o rabo entre as pernas, o ex-governador Ricardo Coutinho resolveu sair da toca e atacar meio mundo de gente na imprensa, proferindo inclusive, ofensas pessoais ao deputado Delegado Virgolino.

Na noite da última segunda, 29, RC usou seu programa “chapa branca” favorito (TV Master), onde ninguém faz uma pergunta que o desagrade, para novamente atacar blogs e parlamentares.

Era visível o desespero de Ricardo Coutinho, pois ele tinha conhecimento da 4a fase da Operação Calvário, inclusive o governo, que preparou a demissão dos secretários Gilberto e Waldson na madrugada.

Ricardo saiu da toca e agora vai tentar politizar a Operação Calvário prevendo os dias difíceis que estão por vir.

É o que resta.

Além de rezar.

POSTE REBELDE: João Azevedo descumpriu ordens de Ricardo Coutinho ao demitir Gilberto e Waldson

Um fonte palaciana revelou ao blog que o preposto de governador João Azevedo descumpriu as ordens de governador de fato (Ricardo Coutinho) ao demitir Gilberto e Waldson. A ordem era esperar até a prisão, a exemplo de Livânia Farias, mas o Poste se rebelou.

Os conselhos de uma terceira pessoa foi fundamental para a decisão de João, mas eu não vou revelar detalhes para não dar Bandeira.

Seria o começo da independência de João Azevedo?

Duvido muito.

Waldson emite nota sobre “pedido” de exoneração

O ex-secretário de Planejamento do Estado, Waldson de Souza, emitiu nota sobre o suposto “pedido” de demissão, uma vez que todos sabem que ele foi gentilmente convidado a “se demitir”.

Aos amigos de toda Paraíba.

Venho por meio desta mensagem, e após pedido de Exoneração do Cargo de Secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão ao Governador João Azevedo, informar que a decisão de afastamento das minhas funções públicas neste dia 30 de abril, é medida fomentada pelo bom senso, boa fé e desprendimento pessoal.

Esclareço ainda que durante toda a minha vida pública, a frente das Secretarias de Estada da Saúde; Desenvolvimento e Articulação Municipal e a partir de 2016, Planejamento, Orçamento e Gestão, conduzi as minhas responsabilidades com dedicação, muito trabalho, zelo pela função pública e pelo erário.

Na sequência de tal justificativa, não poderia deixar de agradecer tamanha honraria a mim confiada pelo Ex-Governador Ricardo Coutinho e pelo atual Governador João Azevedo.

Expresso ainda, um imenso agradecimento aos meus familiares, amigos e companheiros de trabalho que me conhecem como pessoa, como gestor e sabem quanto tempo de minha vida foi dedicado exclusivamente ao exercício das funções que desempenhei.

Ao povo paraibano, aos gestores municipais e estaduais a minha mais pura e profunda gratidão pelo respeito e confiança ao longo destes anos.

Inobstante a isso, e em total desapego, atesto que meu afastamento das funções de Secretário de Estado, a priori, é medida sensata para a garantia da Governabilidade da Paraíba e necessária para a comprovação de minha proba conduta e da licitude dos meus atos praticados no exercício de todas as funções até aqui desempenhadas.

Gratidão a todos e todas. Seguiremos na grande e boa luta!

João Pessoa, 30/04/2019

WALDSON DIAS DE SOUZA

O dossiê de Ricardo Coutinho contra Nonato Bandeira

Pâmela Bório informou ontem, 29, no programa Intrometido, que o ex-governador Ricardo Coutinho encomendou um dossiê contra Nonato Bandeira, à época, em 2012, adversário de RC e ex-secretário de comunicação.

O blog ainda não obteve acesso ao “Dossiê-Nonato”, mas Pâmela me enviou uma foto pelo Whatsapp. E Parece uma bíblia:

Será que Nonato tem um dossiê contra Ricardo Coutinho?

Dizem que o GAECO tá preparando um…

 

Site do TRE comprova que presa na Operação Calvário foi administradora financeira da campanha de Cida Ramos e João Azevedo

A servidora lotada na Procuradoria-Geral do Estado, Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, presa preventivamente na operação Calvário, foi coordenadora financeira da campanha de João Azevedo e da campanha de Cida Ramos à Prefeitura de João Pessoa, nas eleições 2016. A informação foi divulgada em primeira mão pelo programa Correio Debate, da 98,3 FM, com Nilvan Ferreira, Victor Paiva e João Costa.

Maria Laura foi a única presa na quarta etapa da operação, desencadeada nesta terça-feira (30) e encaminhada ao presídio Júlia Maranhão.  Ao todo, além da prisão, estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo dois relacionados a endereços atribuídos à servidora.

Laura também foi alvo de mandados cumpridos na terceira etapa da operação, quando foram apreendidos, na casa dela, tiras destinadas ao embalar dinheiro. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao agora ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, cumpridos em casa e no trabalho.

Propina da Cruz Vermelha foi utilizada para comprar apoios para Ricardo Coutinho no 2° turno de 2014, revela fonte

Minha fonte especializada em Operação Calvário, que até agora não errou uma, informou que o dinheiro desviado da Saúde através da organização social Cruz Vermelha foi utilizado para comprar apoios para Ricardo Coutinho no 2° turno da campanha de 2014.

A Operação Calvário já tem certeza que a propina foi utilizada para pagar dívidas de campanha através de Caixa 2, mas agora, após a delação de Livânia, a força-tarefa investiga a “compra” de apoios no 2° turno.

Como todos sabem, RC perdeu o 1° turno para Cássio Cunha Lima, mas dias depois uma enxurrada de prefeitos, parlamentares e lideranças anunciaram apoio ao Mago, que virou a eleição com uma diferença inesperada.

No celular de Michele Cardoso, assessora de um dos chefes do esquema, o MP encontrou mensagens de texto comprovando que a propina era utilizada para campanhas eleitorais na Paraíba:

As conversas de Michele Cardoso, a mulher da caixa com dinheiro, revelava o desespero com a provável derrota de Ricardo Coutinho e, consequentemente, o fim do contrato com a Cruz Vermelha:

Mas, o que tem sido motivo de dor de cabeça para RC e aliados próximos é o registro na sentença de Ricardo Vital, de que a propina apurada pelo Gaeco teria irrigado a sua campanha eleitoral 2014, quando disputou a reeleição. No documento fica explícito que Michelle Louzada Cardozo (secretária particular de Daniel Gomes) fez entrega de dinheiro destinado a campanha eleitoral na Paraíba.

 

 

ORCRIM GIRASSOL: Força Tarefa da Calvário faz devassa no Centro Administrativo Estadual e leva três caminhonetes de documentos e computadores

O Centro Administrativo do Estado foi sitiado por agentes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Promotores de Justiça, Procuradores da República e demais agentes da Força Tarefa da Operação Calvário que investigam a ORCRIM girassol por desvio de dinheiro da Saúde.

Três caminhonetas cheias de documentos e até computadores deixaram o local, localizado no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, em direção ao Quartel General da operação, na sede do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco).

Dezenas de documentos foram apreendidos pelos agentes e levados em malotes para apuração dos investigadores.

Confira imagens:

          

Após despachar processos do Empreender com Ricardo Coutinho, esposa do ex-governador é afastada por João Azevedo

Amanda Rodrigues, esposa do ex-governador Ricardo Coutinho, não é mais a secretária executiva do Empreender. Em seu lugar assume Fabrício Feitosa Bezerra, que deixa o cargo de Chefe de Gabinete para assumir como secretário executivo do Empreendedorismo.

A mudança é uma retaliação do governador João Azevedo a Ricardo Coutinho, que admitiu no final de semana que estava despachando demandas do Empreender no aeroporto Castro Pinto com secretários, entre eles, Amanda Rodrigues.

João foi ridicularizado por Ricardo Coutinho e não gostou.

Parece que o poste ta deixando de ser poste…

MAIS UMA DELAÇÃO? Assessora de Gilberto Carneiro é presa na 4ª fase da Operação Calvário

A servidora lotada na Procuradoria-Geral do Estado, Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, foi presa preventivamente no bojo da operação Calvário. Ela foi a única presa na quarta etapa da operação, desencadeada nesta terça-feira (30).

Ao todo, além da prisão, estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo dois relacionados a endereços atribuídos à servidora. Laura também foi alvo de mandados cumpridos na terceira etapa da operação, quando foram apreendidos, na casa dela, tiras destinadas ao embalar dinheiro. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao agora ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, cumpridos em casa e no trabalho.

Fitas estavam na casa da servidora Maria Laura Caldas. Foto: Divulgação

Esse é o primeiro desdobramento da operação ocorrido após a soltura da ex-secretária de Administração, Livânia Farias. Ela admitiu em depoimento ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) o recebimento de pagamentos feitos pela Cruz Vermelha Brasileira a título de propina. A entidade, enquanto Organização Social, executou contratos da ordem de R$ 1,1 bilhão no período compreendido entre 2011 e 2018. Juntamente com o Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional (IPCEP), a instituição administra os hospitais de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, Metropolitano Dom José Maria Pires e o Regional de Mamanguape. Todos tiveram intervenção decretada pelo governador João Azevêdo (PSB).

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão também contra Geo Luiz de Souza Pontes, Livânia Maria da Silva Rodrigues (nome de solteira de Livânia Farias), Ricardo Jorge Castro Madruga, Ronaldo Prazeres Chaves de Lemos, Severino dos Santos Silva, Sanderlândia Bezerra Segundo, Maria do Socorro vilar, Jefferson Vilar Coelho, Layane Lygia de Araújo Vilar e José Vilar Nascimento. Os mandados foram cumpridos em João Pessoa, Pitimbu e Santa Terezinha, todos na Paraíba. Todos os mandados foram autorizados pelo desembargador Ricardo Vital.

A Operação Calvário, no Estado da Paraíba, investiga núcleos de uma organização criminosa comandada por Daniel Gomes da Silva, que é responsável por desvio de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, através de contratos firmados junto a unidades de saúde do Estado, com valores chegando a R$ 1,1 bilhão, possuindo atuação em outras unidades da federação, e exemplo do Rio de Janeiro. O trabalho investigativo do Ministério Público é conduzido pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Suetoni Souto Maior

ORCRIM GIRASSOL: João Azevedo precisa ser afastado do governo urgentemente

O governo João Azevedo “passou recibo” ao exonerar dois secretários investigados na Operação Calvário “coincidentemente” na manhã em que o GAECO realizava a 4a fase da operação.

Deputados da oposição cobravam a demissão de Gilberto Carneiro e Waldson de Souza há meses, mas o governador “coincidentemente” só os exonerou no Diário Oficial da terça-feira, 30, editado na segunda-feira, 29. Ou seja, um dia antes da 4a fase da Operação Calvário o governo já tinha as informações sobre os mandados de busca e apreensão.

Está claro que o governo de João Azevedo tem informações privilegiadas e tenta obstruir a Justiça. Se João não for afastado, toda a Operação Calvário corre riscos de sabotagem.

É preciso ressaltar que a ORCRIM girassol atua há uma década e tem tentáculos em todas as áreas.