VÍDEO: De ‘alma lavada’, Nilvan Ferreira comenta investigação sobre Estela Bezerra na Operação Calvário

Meses atrás a deputada estadual Estela Bezerra armou um barraco durante entrevista na Correio FM porque o radialista Nilvan Ferreira disse que a socialista estava sendo investigada na Operação Calvário.

E ela estava. Ou melhor, está.

Com a alma lavada, Nilvan gravou um vídeo nas redes sociais e comentou o fato.

“O núcleo político começa a aparecer diante do aprofundamento das investigações […] qual a intenção da chefe de gabinete da deputada Estela Bezerra em presidir a filial da Cruz Vermelha?”, questionou o radialista.

Tem coisas que só o tempo resolve…

Deputada do PSB defende o fim da gestão pactuada com organizações sociais na Saúde

Precisamos parabenizar a coragem da deputada Polyana Dutra (do PSB!) que mesmo fazendo parte da legenda do governador João Azevedo, cobrou que o mesmo bote um fim na famigerada relação entre as organizações sociais e o governo do Estado.

São poucos os políticos que tem coragem de apontar os erros do próprio partido.

“Sou a favor que o executivo possa, por si só, administrar os seus serviços de Educação e Saúde. Quem é eleito, é eleito para executar”, declarou a deputada.

E faz sentido.

Se um governo não serve para governar, então é  melhor substituir as eleições por dezenas de licitações e jogar tudo nas mãos de organizações sociais.

Né, não?

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

Operação Calvário chega à Assembleia; próxima parada é a Câmara Federal

Finalmente a Operação Calvário começa a chegar nos políticos. O ‘abre-alas’ foi com a deputada Estela Bezerra, PSB, que passa a ser investigada na Operação Calvário.

O tempo está fechando pra Estela, que meses atrás tinha como sua chefe de gabinete Mayara de Fátima, que ‘coincidentemente’ presidia a filial paraibana da corrupta Cruz Vermelha.

A próxima parada da Operação Calvário será a Câmara Federal.

Façam suas apostas.

Prometo que ninguém na Paraíba vai morrer de tédio por um bom tempo…

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

Ex-candidato a prefeito de Santa Rita aparece na delação de Livânia e Operação Calvário desconfia de ‘fantasmas’ no hospital metropolitano

O ex-candidato e prefeito de Santa Rita, Adones Júnior, aparece na delação de Livânia Farias através de um e-mail onde o RH da organização social IPCEP teria pressionado Livânia Farias sobre as contratações direcionadas com objetivo político:

A força-tarefa da Operação Calvário destaca que Adones foi contratado em julho pelo IPCEP, ocupando o cargo de Gerente de Projetos e Serviço de Manutenção.

A força-tarefa da Operação Calvário suspeita que o direcionamento de currículo seja, na verdade, inserções de funcionários fantasmas no hospital metropolitano de Santa Rita.

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

COINCIDÊNCIA GIRASSOL: Chefe de gabinete de Estela também era presidente da filial da corrupta Cruz Vermelha

Já disse aqui que João Pessoa é uma cidade muita pequena, portanto, cheia de coincidências.

Uma delas diz respeito à ex-chefe de gabinete da deputada Estela Bezerra, Mayara de Fátima, que também exercia o cargo de presidente da filial da corrupta Cruz Vermelha, que desviou mais de R$ 200 milhões dos cofres da Paraíba.

Mas é tudo coincidência, taoquei?

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

Deputada Estela Bezerra pode ter indicado presidente da filial da Cruz Vermelha em acordo com chefe da ORCRIM

Minha fonte especializada em Operação Calvário, que até agora não errou uma, informou que a força-tarefa que investiga o maior esquema de corrupção da história da Paraíba, desconfia que Mayara de Fátima Martins foi indicada pela deputada Estela Bezerra para presidir a filia da Cruz Vermelha na Paraíba.

Mayara passou a acumular a função de chefe de gabinete de Estela com a de presidente da CV.

A indicação teria sido de comum acordo com Daniel Gomes, chefe do núcleo empresarial da organização criminosa que desde 2011 vinha saqueando os cofres públicos.

Trecho do despacho do desembargador Ricardo Vital:

É importante ressaltar que Estela Bezerra tem uma relação muito estreita com a Cruz Vermelha, sendo ela a autora do título de utilidade pública para a corrupta Cruz Vermelha:

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

Deputada Estela Bezerra passa a ser investigada na Operação Calvário

De acordo com o magistrado, “há indícios da vinculação da parlamentar, que exerce mandato desde 2014, a determinadas condutas criminosas, cujo envolvimento aguarda diligências em andamento e que estão protegidas por sigilo”.

Um dos viés da investigação é para saber qual foi o motivo que levou Daniel Gomes optar por colocar Mayara de Fátima Martins como presidente da Cruz Vermelha mesmo quando ela exercia a função de chefe de gabinete de Estela.

Uma conversa de WhatsApp mostra a tentativa de Daniel Gomes em implantar a venda de bilhetes premiados no estado patrocinado pela Lotep, bem como que o Governo havia cedido um imóvel onde funcionaria a Cruz Vermelha.

Segundo o desembargador, há um contexto que indica a influência de Estela para a suposta obtenção de vantagens quanto ao imóvel. A investigação aponta que é possível que Daniel tenha permitido que Estela, que é tratada como investigada, tenha feito indicações semelhantes a de Mayara no âmbito da Ipcep, organização social responsável por gerir o serviço no Hospital Metropolitano de Santa Rita e no Geral de Mamanguape, sendo necessário o aprofundamento das investigações.

Por isso, Vital determinou que o processo permaneça em segundo grau.

Blog tentou contato com a deputada e com sua assessoria, mas as ligações não foram atendidas.

Wallison Bezerra, portal T5

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

DINHEIRO JOGADO NO LIXO: Inspeção do TCE encontrou agendas inutilizáveis adquiridas à GRAFSET em galpão do governo do Estado

De acordo com as investigações da força-tarefa da Operação Calvário, o governo do estado fez compras excessivas de agendas à GRAFSET e kits de robótica à empresa Brink Mobil.

Uma inspeção do TCE constatou in loco o desperdício de dinheiro público, como por exemplo, diversas agendas de anos letivos passados.

Mas por que o governo realizaria tais compras em excesso?

Quanto maior a compra, maior a propina, claro.

Parece que o governo Ricardo não era aquela Brastemp toda que diziam…

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

OPERAÇÃO CALVÁRIO: GAECO cumpre mandados de busca e apreensão nos hospitais de Santa Rita e Mamanguape

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO/MPPB) deflagrou na manhã, desta terça-feira (15), uma nova fase da Operação Calvário, na Paraíba. A operação cumpre mandados de busca e apreensão nos hospitais Metropolitano em Santa Rita e Regional de Mamanguape.

De acordo com as primeiras informações, o Gaeco realiza buscas a pessoas ligadas a Grafset e Ivan Burity. Também está sendo realizada buscas na casa do ex-secretário de Turismo e na casa da advogada Luciana Ramos Neiva.

Ivan Burity foi preso durante a quinta fase da Operação Calvário deflagrada na última quarta-feira (9).

A Operação Calvário tem por objetivo investigar e desarticular uma Organização Criminosa (Orcrim) que, por seus agentes e núcleos de atuação, foi responsável pela prática de atos de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos em contratos firmados com as unidades de saúde e educação deste Estado e cujos valores ultrapassam a barreira de 1 (um) bilhão de reais. Essa organização igualmente atuou em outras unidades da federação, a exemplo do Estado do Rio de Janeiro.

Metido a liberal, Pedro Cunha Lima pede reembolso de mais de R$ 15 mil em combustível à Câmara; percorrendo, em tese, 31.500 km em 8 meses

João Pessoa sediará palestra sobre gestão pública

Nesta terça-feira (15), João Pessoa sediará um grande evento sobre gestão pública. Tarcio Handel, profissional possuidor de larga experiência na Administração Pública, graduado em Direito pela Universidade Federal da Paraíba e em Administração, também pela UFPB, especialista em Gestão Fiscal, Gestão Pública e em Planos de Negócios, comandará a iniciativa.

Tarcio foi o ganhador do prêmio ETHOS de Sustentabilidade 2006 e do Prêmio de melhor Plano de Negócios da ASHOKA/McKinsey em 2006; atuou também como conselheiro da Companhia Docas da Paraíba, foi conselheiro da Companhia Paraibana de Desenvolvimento – Cinep (2014/2015) e da Empresa Paraíba de Abastecimento de 2014 a 2015.

Foi membro do Conselho Deliberativo do Sebrae/PB (2011/2016); diretor regional Nordeste do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Planejamento e fundador da Federação Paraibana de Empresas Juniors, em que atuou como presidente (2001-2002).

Tarcio ocupou o cargo de Diretor de Economia e Finanças do Tribunal de Justiça da Paraíba e atualmente está a frente do Instituto Brasil Fiscal (IBF). De acordo com palestrante, o evento servirá para “analisar e repensar a Gestão Pública no Brasil” e continua afirmando que “a sociedade civil precisa se envolver e participar do processo de busca por soluções alternativas e eficientes”.

O evento será realizado no Business Impact. Office – BI.O, localizado no Parthenon Business, no Altiplano Cabo Branco, a partir das 19h30. As inscrições serão realizadas através do link:

https://www.sympla.com.br/ta-tudo-errado-vamos-repensar-a-gestao-pública-no-brasil-por-tarcio-hendel­_671186.