Juiz do TRE que tomava vinho com o ex-presidiário na Granja Santana está se borrando de medo da delação de Gilberto Carneiro

Um certo juiz do TRE, acostumado a tomar vinhos com o ex-presidiário Ricardo Coutinho na Granja Santana está se borrando de medo da delação de Gilberto Carneiro, o ‘homem forte’ de RC no judiciário paraibano.

Parece que o excelentíssimo vendeu o que não devia para a ORCRIM Girassol.

Dizem que o tal juiz só dorme sob efeito de remédio tarja preta.

Ele sabe o que o aguarda…

Delação de Gilberto Carneiro pode derrubar membros do STF, STJ, TRE e TJPB

Renato Martins questiona o Ministério Público sobre a posse de Zezinho do Botafogo, réu por fraude no programa Gol de Placa

Renato Martins, suplente de vereador, fez uma consulta ao Ministério Público, mais precisamente o GAECO, grupo de combate à corrupção, sobre a posse do suplente Zezinho do Botafogo, que entrou no lugar de Tibério Limeira.

O ex-vereador Renato Martins relata que Zezinho do Botafogo é réu numa ação penal por fraude no programa Gol de Placa, envolvendo o Botafogo, time que Zezinho foi dirigente:

1 –  Como amplamente divulgado pela mídia, o Sr. JOSÉ FREIRE DA COSTA (Zezinho do Botafogo) foi alvo de investigação deste glorioso órgão do Ministério Público da Paraíba, investigação esta que culminou com a denúncia do Ministério Público do Estado da Paraíba, a qual originou a AÇÃO PENAL tombada sob o n° 0009419-34.2018.815.2002, tendo na mesma sido determinadas medidas cautelares.

2 –  No indigitado feito, pode-se observar que o Sr. Zezinho do Botafogo, bem como outros apontados como réus foram denunciados como incurso nas penas previstas nos crimes de falsidade ideológica, formação de quadrilha ou bando e crimes previstos no estatuto do torcedor.

(…)

Desta breve síntese, passamos a indagar a este D. representante do parquet:

a) O suplente de vereador, Sr. JOSÉ FREIRE DA COSTA (Zezinho do Botafogo) face as denúncias que levaram ao ajuizamento da ação penal acima citada, suas cautelares que o impede até de administrar time de futebol, bem como das apurações em processo administrativo junto ao GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA, tem legitimidade para assumir na condição de suplente a vaga deixada, em função da licença do vereador TIBÉRIO LIMEIRA?

b) Se houve apuração de irregularidades no Programa Gol de Placa, via processo administrativo para apurar ato ilícito para obtenção de renúncia fiscal, e o resultado dela ter sido o que foi noticiado pela mídia local, envolvendo da parte do estado pedido de devolução de recursos dos clubes e dirigentes, estaria o Sr. JOSÉ FREIRE DA COSTA (Zezinho do Botafogo) impedido de assumir o cargo de vereador?

Sendo estas a indagações a serem feitas e, na certeza da obtenção de uma resposta por parte deste órgão, o qual, em observando irregularidade na posse, tomará as devidas e necessárias providências, reitera os votos de estima e apreço.

Termos em que,

Espera deferimento,

João Pessoa, 07 de janeiro de 2020.

Renato Martins Leitão

VÍDEO: Enquanto a Calvário ‘rifa’ os pré-candidatos a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira administra o favoritismo e começa a gastar sola de sapato

A Operação Calvário segue fazendo vítimas, como Ricardo Coutinho e Zenedy Bezerra, ambos ex-pré-candidatos a prefeito de João Pessoa.

Outros já caíram antes mesmo da Calvário, como o secretário municipal Diego Tavares, flagrado num áudio nada republicano, que dizem ter sido gravado por um outro secretário muito esperto.

Liderando com folga as pesquisas internas após a prisão de Ricardo Coutinho, o radialista Nilvan Ferreira tem contado com o seu carisma e uma mãozinha dos ‘deuses’ para consolidar ainda mais a sua pré-candidatura a prefeito de João Pessoa.

Dizem que após a prisão de Ricardo Coutinho, Nilvan já trocou duas vezes a sola do sapato e perdeu 5kg.

Acho que subestimaram o neguinho e vai ser difícil tirar o favoritismo dele em poucos meses. Espertamente, Nilvan começou sua pré-campanha no povão, seu principal público alvo.

Talvez por isso já tem gente o chamando de ‘Nilvan do Povo’. Se é do povo mesmo, só as urnas irão dizer, mas que tem carisma, tem.

 

 

 

Raniery Paulino, mais uma vítima da ORCRIM Girassol

Ao longo de 14 anos, a ORCRIM Girassol fez muitas vítimas na Paraíba, seja derrotando deputados oposicionistas como Janduhy Carneiro, Vituriano de Abreu, Renato Gadelha, entre outros; seja destruindo reputações, como tentaram com Nilvan Ferreira, Cássio Cunha Lima e Cícero Lucena.

A última estratégia da organização criminosa chefiada por Ricardo Coutinho é cair atirando, como fez recentemente a delatora Livânia Farias ao envolver o secretário de Comunicação Nonato Bandeira na ‘operação abafa’ do propinoduto girassol, quando uma blitz policial apreendeu R$ 80 mil em propina, em 2011.

A mais nova vítima da ORCRIM Girassol é o deputado estadual Raniery Paulino, uma das poucas reservas morais da nossa malfadada classe política.

Acompanho a atuação política de Raniery desde o ano 2002, mas só passei a ter mais proximidade há uns poucos meses. E afirmo sem medo de errar que Livânia Farias mentiu ao envolvê-lo numa suposta negociação de propina na Granja Santana.

Raniery sempre foi firme em suas convicções e é um dos poucos políticos que jamais se aliou ao esquema de Ricardo Coutinho, mesmo em 2015, quando RC acabara de derrotar Cássio Cunha Lima e tinha se tornado um rei imbatível.

A delação de Livânia ainda encontraria alguma verossimilhança se Raniery Paulino tivesse votado em Ricardo Coutinho no 2° turno de 2014, o que jamais aconteceu. Muito pelo contrário, Raniery sempre defendeu candidatura própria do MDB e foi um dos alvos do ex-presidiário na região do Brejo.

Mas Livânia Farias não agiu sozinha. Envolver pessoas de boa índole como Raniery Paulino em suas delações é parte da estratégia de Ricardo Coutinho, que quer jogar toda a classe política na lama, para que todos sejam iguais a ele.

Raniery é um das figuras mais éticas e sérias da nossa política e merece a solidariedade de todos que vêm combatendo a organização criminosa de Ricardo Coutinho.

A trajetória de Raniery Paulino já diz muito sobre ele.

 

DESEMBARGADOR AINDA NÃO DECIDIU: Defesa de Berg Lima tenta confundir a opinião pública sobre pedido de afastamento

O prefeito mais corrupto de Bayeux também é o mais mentiroso. Após veiculação de matéria do Polítika sobre o pedido do Ministério Público pelo afastamento de Berg Lima, sua defesa fez veicular uma informação incompleta, dando conta de que o desembargador Ricardo Vital teria negado o afastamento.

Na verdade, o desembargador não quis tomar uma decisão inaudita altera parte, ou seja, sem dar o devido contraditório ao denunciado, estipulando assim, um prazo de 15 dias para Berg Lima expor suas contra-razões.

O blog entrou em contato com a assessoria de imprensa do desembargador Ricardo Vital, sendo informado que não houve nenhuma decisão de mérito.

Ao tentar ludibriar a população de Bayeux, o ex-presidiário Berg Lima acabou brincando com fogo; ou melhor, com o desembargador Ricardo Vital, conhecido por ser linha dura em suas decisões.

EXCLUSIVO: MP diz que Berg Lima é contumaz na prática de crimes e pede seu afastamento por locação de veículos fantasmas

EXCLUSIVO: MP diz que Berg Lima é contumaz na prática de crimes e pede seu afastamento por locação de veículos fantasmas

De acordo com a mais nova denúncia do Ministério Público, o batedor de carteira de Bayeux, Berg Lima, continua metendo sua mão grande nos cofres públicos da cidade.

O ex-presidiário agora é acusado de contratar veículos fantasmas à empresa Z Veículos, e teve seu afastamento solicitado pelo Ministério Público no mês de novembro.

O relator é o desembargador Ricardo Vital, o mesmo relator da Operação Calvário. Conhecido por ser linha dura, o afastamento do ex-presidiário de Bayeux é quase certo.

Confira um trecho da denúncia:

Segundo o documento, nos meses de janeiro e fevereiro de 2017, o prefeito de Bayeux, GUTEMBERG DE LIMA DAVI, autorizou despesas por serviços de locação dos veículos Ford F 4000. placa MOP-9912, e Caminhão Trucado, placa PGJ-2549, os quais, na verdade, jamais estiveram à disposição da administração pública de Bayeux, consumando, portanto, a partir dos pagamentos realizados (06.03.207 e 23.03.2017), o desvio de rendas públicas em favor do proprietário da empresa Z VEÍCULOS EIRELLI – EPP, o denunciado PEDRO LINDOLFO DE LUCENA, causando prejuízo ao erário de R$ 32.760,00 (trinta e dois mil e setecentos e sessenta reais).

De acordo com o MP, o desvio de recursos públicos restou caracterizado a partir da constatação de que os veículos Ford F4000, placa MOP-9912, e caminhão trucado, placa PGJ-2549, não prestaram serviços à administração pública.

Além da prova oral, documentos inclusos, notadamente as planilhas de registro de abastecimento de combustível revelaram que esses veículos nunca foram utilizados pela prefeitura de Bayeux.

Para homiziar o desvio de rendas, foram falsificados diversos documentos, públicos e particulares, mediante inserção de informações não verdadeiras. Nesse aspecto, a empresa Z VElCULOS EIRELLI – EPP, gerida por PEDRO LINDOLFO DE LUCENA, expedia notas fiscais com conteúdo falso, as quais recebiam a chancela, igualmente inverídica, dos denunciados CAIO CABRAL DE ARAÚJO e DIEGO MARCHETTI, servidores públicos responsáveis por atestarem os serviços retratados nos ditos documentos fiscais, para, em seguida, o acoimado WHASHINGTON TAVARES DE ASSIS, então Diretor de Compras, solicitar os empenhos e, finalmente, o Prefeito de Bayeux/PB, GUTEMBERG DE LIMA DAVI, autorizar a despesa e posteriormente os pagamentos indevidos, exercendo, cada um dos acoimados, na divisão das tarefas, papel indispensável a consumação dos crimes de desvio de rendas públicas.

De acordo com o subprocurador Alcides de Moura Jansen, Berg Lima vem cometendo reiteradas ilegalidades
em detrimento do erário da prefeitura de Bayeux, mediante desvios contínuos e escancarados de recursos e indevidas acomodações em cargos públicos:

Portanto, diante da gravidade dos fatos narrados, da constatação de que o Prefeito é contumaz na prática de crimes contra administração pública, lesando os já combalidos cofres municipais, e da premente conveniência da instrução deste feito, em busca da verdade real, requer este Órgão Ministerial o AFASTAMENTO CAUTELAR do prefeito GUTEMBERG DAVI DE LIMA do exercício do seu cargo.