Luciano Cartaxo lança ação #SomosMaisFortes e inicia distribuição de 4 mil cestas nutricionais para o comércio informal e famílias do cadastro social

Primeira etapa do Plano de Proteção Social também prevê pagamento de auxílio-aluguel para famílias em situação de rua, beneficiando cerca de 200 pessoas

O prefeito de João Pessoa anunciou, nesta terça-feira (31), a primeira etapa da ação #SomosMaisFortes, que prevê medidas de proteção social para a população em situação de vulnerabilidade em decorrência do novo Coronavírus. O principal eixo da mobilização é a garantia de segurança alimentar e nutricional para a parcela da população em situação maior risco social. A partir desta semana, será iniciada a distribuição de mais de 4 mil cestas básicas destinadas a trabalhadores do comércio informal, catadores da coleta seletiva, além de famílias cadastradas nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). A Prefeitura também irá beneficiar cerca de 200 pessoas em situação de rua com o auxílio-aluguel.

Com a ação, serão atendidas 4 mil famílias que já integram o cadastro da Prefeitura Municipal de João Pessoa, beneficiando cerca de 16 mil pessoas. O prefeito explicou que a campanha #SomosMaisFortes mostra que o gesto humanitário e solidário será mais forte do que a propagação do novo Coronavírus. “Estamos mostrando que é possível unir esforços neste grande trabalho conjunto para salvar vidas. Esta é a primeira etapa do plano de proteção social da Prefeitura, que já teve início com a distribuição de alimentos nas creches e escolas integrais, beneficiando mais de 23 mil estudantes, junto com as marmitas servidas nos Restaurantes Populares e nas Cozinhas Comunitárias”, explicou. A administração municipal também vem contribuindo com abrigos de idosos de longa permanência por meio de todo material recebido pela Central de Doações, além do lançamento de um edital no valor de R$ 600 mil para adoção de medidas preventivas à Covid-19.

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) informou que as cestas nutricionais serão distribuídas entre CRAS (2.800 unidades), trabalhadores do comércio informal (500) e catadores (100). Outras 600 terão a entrega realizada para famílias de baixa renda da capital paraibana. O contato com os beneficiados para distribuição será feito pela Sedes, Sedurb e Emlur. “Pedimos à população que siga doando sempre que for possível. Esta é uma luta que exige a participação de todos. E o nosso maior objetivo, neste momento, é salvar vidas”, disse o prefeito. O auxílio-aluguel será ofertado às famílias que vivem em situação de rua. Aproximadamente 200 pessoas serão beneficiadas. A Prefeitura de João Pessoa segue realizando o atendimento no Centro POP, Ruartes e no Consultório de Rua, com a oferta de máscaras, álcool em gel e espaços para higienização.

Central de Doações – A Prefeitura de João Pessoa segue recebendo donativos pela Central de Doações, que funciona no Clube da Pessoa Idosa. O espaço funciona das 8h às 18h, na Rua Ana Guedes Vasconcelos, n º 10, no bairro do Altiplano. Quem tiver interesse, pode fazer contribuir diretamente com o Fundo Municipal de Assistência Social (Banco do Brasil/ Agência:1618-8 / Conta: 12647-0/ CNPJ: 08.866.962/0001-30). As contribuições voluntárias não têm valor mínimo ou teto máximo e podem ser efetuadas tanto por pessoas físicas quanto jurídicas.

View this post on Instagram

Hoje lançamos a ação #SomosMaisFortes, em que iniciamos a distribuição de 4 mil cestas nutricionais para trabalhadores do comércio informal, catadores da coleta seletiva, além de famílias cadastradas nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Beneficiando cerca de 16 mil pessoas, o principal eixo da mobilização é a garantia de segurança alimentar e nutricional para a parcela da população em situação maior risco social. Também vamos beneficiar cerca de 200 pessoas em situação de rua com o auxílio-aluguel. Esta é a primeira etapa do plano de proteção social da Prefeitura, que já teve início com a distribuição de alimentos nas creches e escolas integrais, beneficiando mais de 23 mil estudantes, junto com as marmitas servidas nos Restaurantes Populares e nas Cozinhas Comunitárias. Estamos mostrando que é possível unir esforços neste grande trabalho conjunto para salvar vidas. Pedimos à população que siga doando sempre que for possível. Esta é uma luta que exige a participação de todos. E o nosso maior objetivo, neste momento, é salvar vidas. #SomosMaisFortes #açãosocial #mobilizaçãosocial #coronavirus #covid19

A post shared by Luciano Cartaxo (@luciano_cartaxo) on

Bolsonaro volta a distorcer OMS e é alvo de panelaços e pedidos de renúncia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi alvo de novos protestos durante um pronunciamento feito hoje em rede nacional de TV e rádio. Moradores de várias cidades do Brasil foram às janelas para bater panelas e pedir a saída de Bolsonaro da Presidência.

Bolsonaro voltou a distorcer uma declaração do diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom, para defender o afrouxamento das políticas de distanciamento social, defendidas também pelo seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Mais cedo, Adhanom já havia respondido Bolsonaro em duas publicações nas redes sociais, mas sem citar o brasileiro diretamente. Ele escreveu que pessoas “sem salários regulares ou poupanças merecem políticas sociais que garantam dignidade e permitam a elas adotar medidas contra a covid-19 seguindo orientações de saúde da OMS e de autoridades locais”.

Confira alguns registros dos panelaços e manifestações de hoje:

Ruy Carneiro garante mais de R$ 14 milhões para a saúde em João Pessoa e cidades do interior

Em plena crise da pandemia do coronavírus, o deputado federal Ruy Carneiro garantiu a destinação de mais de R$ 14 milhões para a rede saúde de João Pessoa e de outros municípios da Paraíba. Parte dos recursos, destinados à prefeitura da capital, servirá diretamente para o reforço na luta contra a Covid-19, com a possibilidade de compra de máscaras, álcool em gel, medicamentos, equipamentos como os respiradores e contratação de pessoal.

As emendas de Ruy Carneiro contemplam também os hospitais Napoleão Laureano (R$ 2 milhões), São Vicente de Paulo (R$ 400 mil), Universitário Lauro Wanderley (R$ 290 mil) e o Padre Zé (R$ 300 mil), em João Pessoa; bem como o Hospital da FAP (R$ 200 mil), em Campina Grande, e a Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho (R$ 200 mil), em Santa Rita; além de outras instituições de saúde e entidades de assistência social, do interior e da capital paraibana (R$ 9,5 milhões).

“Nosso passo mais urgente agora é qualificar o atendimento na rede de saúde para receber os casos do novo coronavírus, mas destinamos um volume expressivo de verbas para a manutenção das unidades hospitalares, o que é fundamental no atendimento dos pacientes de outras doenças”, explica Ruy.

O tema da saúde é uma pauta recorrente na atuação do deputado. Para Ruy Carneiro, cuidar da vida das pessoas deve ser sempre uma prioridade da atuação de todos. “Conheço de perto os problemas que os pessoenses enfrentam e trabalho bastante para melhorar a situação crítica que os mais necessitados enfrentam. Percorro os gabinetes e corredores de Brasília buscando formas de conseguir os recursos necessários para a saúde”, ressalta.

Com o maior fundo eleitoral, PSL de João Pessoa decide que não vai aceitar candidato a vereador com mandato

A reforma eleitoral que acabou com a coligação na proporcional tem mudado a politica de filiação dos partidos. Com a nova regra, cada partido virou uma coligação, e para atrair candidatos e formar um bloco competitivo, muitos partidos têm rejeitado a filiação de quem já tem mandato.

Um dos exemplos é o PSL do deputado federal Julian Lemos, que não terá candidato com mandato na disputa eleitoral deste ano à Câmara Municipal. A decisão foi tomada nesta terça-feira (31), após autorização da executiva estadual do partido.

Na reta final para a filiação partidária, que se encerra no próximo dia 03 de abril, o PSL continua de portas abertas para aqueles que desejam concorrer a uma cadeira ao legislativo municipal possa se filiar à legenda.

Atualmente, o partido tem o maior tempo de TV e a maior “fatia” do fundo eleitoral e deverá formar um grupo competitivo, podendo eleger até 4 vereadores.

Ministro do STF encaminha à PGR pedido de afastamento de Bolsonaro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello encaminhou, na condição de relator, a notícia-crime protocolada pelo deputado federal Reginaldo Lopes (PT-/MG) à Procuradoria-Geral da República (PGR).

A ação aponta as inúmeras irresponsabilidades cometidas desde o início da crise do Covid-19, que foram são listadas na peça, que pode levar o presidente ao afastamento por 180 dias ou até mesmo à perda de mandato.

“Bolsonaro não está à altura do cargo. A necessidade de sua saída não é uma necessidade política, é de saúde pública”, afirmou o deputado.

“A notícia-crime relata mais de 20 vezes em que o presidente pôs o país em risco. E ainda há novos fatos a serem incorporados!” concluiu Lopes sobre a peça que o ministro Marco Aurélio optou por não arquivar e enviou à PGR, que agora terá de se posicionar.

Caso a Procuradoria concorde com a notícia-crime e apresentar denúncia ao STF, a Câmara será consultada para autorizar ou não o seguimento da Ação Penal. Em caso de crime transitado em julgado, o presidente perde o mandato.

Nesta segunda, em entrevista ao Correio Braziliense, o ministro Marco Aurélio Mello afirmou que temia a eleição de Jair Bolsonaro como presidente por seu histórico de ataque às minorias. Com Bolsonaro eleito, o ministro se diz “triste” com a postura do mandatário.