Aguinaldo debate Reforma Tributária com governador de MG e espera para ainda este mês retomada dos trabalhos na Comissão Mista

O deputado federal e relator da comissão mista da reforma Tributária, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) reforçou a declaração do presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (Democratas) sobre a retomada, ainda este mês do debate a respeito da referida reforma.

De acordo com a avaliação de Aguinaldo este é o momento certo para que o parlamento volte a tratar sobre o tema, sobretudo por conta dos gastos federais que tiveram que ser realizados no combate à pandemia da covid-19.

“O Parlamento está discutindo a reforma tributária há 32 anos, antes da pandemia estávamos com o diálogo bem avançado, é claro que ninguém podia imaginar o que teríamos que passar, mas sabemos agora mais do que nunca que ela é estruturante e precisa ser feita. Com o avanço do gasto público que tivemos, inclusive, com a pandemia, é agora ela crucial”, argumentou durante entrevista à CNN Brasil.

Dando continuidade ao debate da reforma Tributária com os governadores e outras classes que serão impactadas com as mudanças, Aguinaldo revelou que se reuniu de forma virtual com o governador de Mina Gerais, Romeu Zema e ressaltou que diferentemente do passado, agora há consenso dos governos acerca do tema.

“É isso que nos faz acreditar na reforma, com uma diferença muito grande do passado. Havia uma disputa entre os entes federados, não havia consenso entre os governos de estado, sobretudo na proposta que trata da unificação dos tributos sobre o consumo”, completou.

O parlamentar disse ainda que “nunca houve uma sinergia tão grande do ponto de vista do setor produtivo para se melhorar o ambiente de negócio no país como nós estamos vivendo agora”.

Questionado sobre se há possibilidade de o Executivo enviar uma outra proposta, Ribeiro falou que o Parlamento espera sim que o governo possa enviar uma proposta ou participar do debate.

“É legítimo que o governo coloque o que pensa e o Parlamento também. O ideal é que haja convergência” finalizou.

Ruy defende trabalho dos educadores físicos e abertura das academias: “São profissionais de saúde impedidos de cuidar da saúde das pessoas”

A retomada das atividades das academias de ginástica, que têm relação direta com a saúde das pessoas deve acontecer imediatamente. Foi o que defendeu Ruy Carneiro durante reunião virtual com professores de educação física e personal trainers de João Pessoa. Para Ruy não há lógica nos procedimentos da prefeitura de João Pessoa sobre a retomada das atividades econômicas na cidade.

“Não existe critério para o não funcionamento das academias, são profissionais de saúde impedidos de cuidar da saúde das pessoas. Como isso se justifica em um momento de valorização da saúde, como o enfrentamento a esta pandemia da Covid-19?”, questionou Ruy.

Durante o encontro, o deputado recebeu as reivindicações dos profissionais destas categorias, muitos deles autônomos, que estão há mais de três meses sem conseguir trabalhar. “É importante que a prefeitura dê uma resposta rápida a estas categorias. O trabalho deles é de saúde, não é de lazer. Se as pessoas morrem por comorbidades como hipertensão e diabetes, os exercícios físicos são os maiores aliados para combater essas predisposições e fortalecer a saúde das pessoas”, detalhou Ruy Carneiro.

Um dos profissionais apontou que existem protocolos bem definidos sobre os procedimentos que serão adotados nas academias no pós-pandemia. “Não há critério que embase o adiamento das aulas de educação física. As academias já tinham rotinas de higienização antes da pandemia. Já tínhamos controle de todos os frequentadores, incluindo informações sobre sua saúde. Além do mais, os profissionais são da área da saúde, mais capacitados do que os de qualquer outra atividade econômica”, pontuou.

Por já ter sido secretário de Esportes, o deputado Ruy Carneiro conhece a importância da prática esportiva para a saúde das pessoas. “Há protocolos bem definidos, os professores saberão seguir. Mais do que um shopping ou outro lugar essencialmente comercial. Outros equipamentos oferecem mais risco de contágio diante desta pandemia e, ainda assim, foram abertos. É importante que, de maneira responsável, o mais rápido possível, a prefeitura resolva esse assunto”, argumentou e cobrou.