O PESADELO DE BAYEUX: Eleição indireta pode devolver o poder a Berg Lima e fazer a cidade afundar no caos mais uma vez

A sofrida cidade de Bayeux está em seu 4° prefeito, mas um pequeno grupo aliado a Berg Lima quer eleger um 5° numa eleição indireta que, se a lei e os princípios constitucionais fossem respeitados, sequer deveria ocorrer. Berg percebeu que não voltaria mais à gestão e renunciou ao cargo, mas antes cooptou a vereadora Luciene de Fofinho para elegê-la prefeita.

É óbvio que eleição da aliada representa a volta do corrupto ao poder. É tanto que Berg passa a madrugada reunido com sua bancada, loteando as secretarias da prefeitura de Bayeux para os vereadores do seu grupo. Por que tanta euforia por uma eleição indireta se em novembro teremos uma direta? A resposta é bem óbvia. Cargos.

A cidade vivia o caos desde 2017, mas nos últimos meses conseguiu respirar um pouco, após a posse de Jeferson Kita. Ele ainda não fez muito por Bayeux, mas o pouco que fez já foi o suficiente para ganhar o apoio da população e mostrar que ainda há esperança para a cidade. Diversas folhas de pagamentos foram quitadas em poucos dias, inclusive a dos aposentados e pensionistas. A folha de pessoal foi reduzida pela primeira vez em 4 anos.

A cidade está mais limpa e bem cuidada, e interdição de equipamentos de saúde já não é mais uma constante. As denúncias de corrupção também deram uma pausa e R$ 7 milhões para investimentos em infraestrutura já foram anunciados.

Mas o pesadelo de Bayeux quer voltar ao poder. Ou alguém acha que Berg renunciou ao cargo por altruísmo ou coisa parecida?

Nas redes sociais, lideranças locais já perceberam a manobra de Berg Lima:

Se Nilvan der bobeira, Maranhão vende ele e ainda dá garantia

É bom Nilvan Ferreira prestar atenção nas movimentações do senador José Maranhão, o eterno cacique do MDB paraibano. Qual o objetivo de Maranhão se reunir com o prefeito Luciano Cartaxo, se o mesmo já disse que não abre mão da candidatura de Edilma Freire, e o MDB tem o comunicador Nilvan Ferreira como candidato? A candidatura de Nilvan num era de oposição?

Quando era pra ‘dialogar’, antes do racha das oposições, em 2018, Maranhão não quis conversa. Estranho, né? Abra o olho, Nilvan! Esse véi é mais esperto que Ricardo e Cássio juntos. Ele te vende e ainda dá garantia.

Ivonete e Manoel Ludgério se antecipam ao anúncio de Romero e declaram apoio a Bruno Cunha Lima

Ivonete Ludgério e Manoel Ludgério acabam de declarar apoio a Bruno Cunha Lima, pré-candidato a prefeito de Campina Grande. Ivonete é presidente da Câmara Municipal, e o deputado estadual Manoel Ludgério também se apresentava como pré-candidato.

Com a retirada da postulação, dizem que Ludgério se antecipou ao anúncio de Romero e correu para o lado do escolhido.

Em live, Ruy apresenta projeto para implantar um Centro de Especialidades Médicas de saúde em cada distrito

“A criação do Centro de Especialidades Médicas, em cada distrito sanitário, irá oferecer ao cidadão pessoense uma maior agilidade no diagnóstico, como também ofertar uma contrarreferência da rede especializada mais eficaz”, garante o pré-candidato a prefeito de João Pessoa, o atual deputado federal Ruy Carneiro, durante live realizada na noite da quarta-feira (5), com a participação de Roberto Magliano, presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-PB) e Renata Ramalho, presidente do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-PB).

O Centro de Especialidades Médicas (CEM) e o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) é a junção das especialidades mais procuradas pela população, como Cardiologia, Endocrinologia, Dermatologia, Ginecologia, Oftalmologia e Radiologia. Na ocasião, Ruy disse considerar como seu desafio maior fortalecer com ações de gestão o atendimento na rede básica, nas unidades de saúde da família, e ao mesmo tempo investir na média e na alta complexidade, que exige um volume enorme de recursos.

Ruy apontou como uma das primeiras iniciativas a realização de um mutirão da saúde, por meio de um conjunto de intervenções emergenciais, para acabar com as filas de espera por atendimento em todas as especialidades médicas, atualmente agravadas pelo coronavírus.

Disponibilizar em cada distrito sanitário, em anexo ao prédio do CEM, uma unidade de referência do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), onde os pacientes serão atendidos em ambiente apropriado por Psicólogo, Assistente Social, Nutricionista, Fonoaudiólogo e Fisioterapeuta.

Ainda entre as suas propostas, Ruy apresentou como prioridade melhorar a estrutura do Trauminha e também melhorar a qualidade da rede de atendimento médico-hospitalar no Hospital Municipal Santa Isabel, que tem uma estrutura física que pode comportar as cirurgias de Urgência e Emergência na modalidade Geral, ampliando seus atendimentos para porta de entrada.

O presidente do CRM elogiou as propostas de Ruy. “É fundamental a preocupação com a melhoria da estrutura do Trauminha. Também é importante melhorar o acesso dos pacientes ao Hospital Santa Isabel”, complementou Roberto Magliano.

Ruy Carneiro acrescentou que pretende ampliar a relação com instituições filantrópicas, como os hospitais Napoleão Laureano, São Vicente de Paula e Padre Zé, além da Vila Vicentina. “Para melhorar a saúde pública, é necessário reorganizar a gestão pública municipal, incorporar as novas tecnologias e intensificar a capacitação dos profissionais, além de reforçar os programas de saúde da família e valorizar os profissionais de Saúde”, frisa Ruy.

Ruy propõe informatizar e integrar o sistema de saúde do município de João Pessoa, incluindo a implantação de um Prontuário Eletrônico nas unidades de saúde, o que vai agilizar e aperfeiçoar o atendimento dos pacientes. “Falta o prontuário eletrônico para identificar o que o paciente tem, quais os remédios que toma, as vacinas que precisa, os exames, o tipo sanguíneo”, reforça.

Ruy falou sobre o número deficiente de profissionais de enfermagem nos serviços municipais de saúde, o que foi confirmado com Renata Ramalho. “O número insuficiente dos profissionais de enfermagem torna o serviço defasado e os profissionais existentes sobrecarregados de trabalho”, reforça a presidente do COREN.

Renata elogiou a implantação da casa de parto natural, proposta por Ruy, a qual considera mais um instrumento de assistência ao parto. Ela também considerou relevante a proposta de ampliação do ambulatório pediátrico do Hospital do Valentina.

OPERAÇÃO CALVÁRIO: Ministros do STF rejeitam reclamação de Ricardo Coutinho contra desembargador Ricardo Vital

Um dia após determinar a retirada da tornozeleira do ex Ricardo Coutinho, o ministro Gilmar Mendes, relator da Operação Calvário no Supremo Tribunal Federal, conduziu a decisão da 2ª turma do STF, que negou provimento a uma reclamação do ex-governador contra o desembargador Ricardo Vital, relator da Calvário no Tribunal de Justiça da Paraíba. Foi tipo uma no cravo, outra na ferradura.

No encerramento do julgamento do dia 4, inciado em 26 de julho, o STF negou à unanimidade provimento ao recurso, que consistia de uma reclamação contra o Tribunal de Justiça da Paraíba, especialmente o desembargador Ricardo Vital. O processo teve como relator o ministro Gilmar Mendes, e acompanharam seu voto Carmen Lúcia, Celso de Mello, Edson Fachin e Ricardo Lewandovski.

O ex-governador pretendia reabrir prazos para apresentar subsídios na ação que tramita no âmbito da Operação Calvário, na qual foi apontado chefe da organização criminosa desbaratada pelo Gaeco. Segundo Gilmar, ele “terá a oportunidade de exercer o devido contraditório e ampla defesa com relação ao material a ser eventualmente disponibilizado em razão desta decisão”.

Em sua reclamação, o ex-governador também argumentava não ter acesso aos autos em sua integralidade. Mas, tanto quanto o desembargador Ricardo Vital, Gilmar Mendes entendeu que trechos do processo ainda se encontram em investigação e, portanto, estão em outra esfera do Judiciário e Ministério Público. Disse Gilmar: “Não foram disponibilizados à defesa documentos que não estão sob a responsabilidade e poder da autoridade reclamada.”

Decisão – No seu voto, acompanhado pelos demais, Gilmar explicou que o desembargador Ricardo Vital, relator da Operação Calvário, disponibilizou para a defesa o inteiro teor das colaborações premiadas referidas pelo reclamante e mencionadas na denúncia, à exceção dos pactos colaborativos firmados por Michele Louzada Cardoso e Daniel Gomes da Silva.

O desembargador observou que, de acordo com os autos, as delações de Michelle e Daniel foram realizadas junto à Procuradoria Geral da República (em Brasília) e homologadas pelo STJ, o qual compartilhou com o TJPB somente os anexos com repercussão no Estado da Paraíba, cabendo ressaltar que todos os anexos utilizados na denúncia, relativas a estas duas últimas colaborações, restaram disponibilizados à defesa.

Helder Moura

Empresário que denunciava irregularidades na prefeitura de Pedras de Fogo é executado com vários tiros na cabeça

O empresário Abson Matos, que fazia inúmeras denúncias contra o prefeito de Pedras de Fogo, Dedé Romão, e seu grupo político, foi executado, no início da noite dessa quarta-feira (05), com vários tiros, dentro do seu empreendimento comercial, localizado no bairro Pedra Bela, em Itambé.

Abson ficou conhecido no município por participar de diversos programas de rádio e de TV denunciando supostas irregularidades na prefeitura de Pedras de Fogo. Ele também era bastante conhecido por ter criado o slogan “Bomba, Bomba” e divulgar áudios em grupos Whatsapp com acusações contra Dedé Romão e seu grupo, entre eles o presidente da Câmara de Vereadores, Ninho da Mangueira.

Em um dos últimos áudios, que circulou nos grupos de Whastapp, o empresário revelou que estava sendo ameaçado de morte e afirmava que não iria se intimidar.

“Não iremos nos calar, não adianta está me ameaçando de morte e mandando recado por babões, dizendo que vai calar minha boca, nem que seja no chumbo. Iremos entrar com processo de ameaça, porque é inadmissível o gestor de um município entrar em desespero e ameaçar as pessoas, que estão fiscalizando a má administração que está acontecendo no município de Pedras Fogo”, declarou.

No áudio, Abson dizia que se fosse executado, seus áudios e história ficariam circulando na cidade.

“Pode até me calar na bala, como falaram, que vão estourar minha cara na bala. Mas, meus áudios e minha história vão ficar circulando na cidade”, disse.

Abson era primo do advogado Manoel Mattos também executado em 2009 por denunciar políticos e grupos de extermínio na região.