Efraim Filho anuncia mais uma remessa de recursos em torno de 6,7 milhões para Hospitais Universitários

De acordo com o deputado Efraim Filho (DEM/PB) o Ministério da Saúde destinou mais de R$ 6,7 milhões para Hospitais Universitários da Paraíba por meio da Portaria GM/MS 1.984/2020.

“O repasse autorizado pelo Ministério da Saúde no valor de R$ 82,5 milhões aos Hospitais Universitários Federais, de todo Brasil, são para investimentos no âmbito do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF)”. Explicou Efraim. Ele disse ainda que no mês passado foram autorizados cerca de R$ 2,2 milhões por meio da Portaria 1.702.

Instituído em 2010, o REHUF é uma iniciativa dos Ministérios da Saúde e Educação para criar condições materiais e institucionais nos hospitais universitários federais para que possam desempenhar plenamente suas funções em relação ao ensino, pesquisa, extensão e assistência à saúde.

Segundo Efraim Filho, as universidades mantenedoras desses estabelecimentos ganham maior capacidade orçamentária para estimular a oferta de ensino, pesquisa e atendimento de qualidade, conforme a necessidade e o planejamento da instituição.  Inclusive, a verba pode ser usada para reformas e aquisição de materiais médico-hospitalares.

O deputado lembrou que “os recursos são de fundamental importância para os hospitais universitários.

Os recursos são pagos pelo Ministério da Saúde às instituições que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS.

Os pagamentos são efetuados pelo Fundo Nacional de Saúde conforme comprovação dos gastos.

Na Paraíba, os recursos totalizam R$ 2,2 milhões, e destinam-se ao Hospital Universitário Julio M. Bandeira de Melo – UFCG – Cajazeiras (R$ 703.534,94), ao Hospital Universitário Alcides Carneiro – UFCG – Campina Grande (R$ 3.838.097,27) e ao Hospital Universitário Lauro Wanderley – UFPB – João Pessoa (R$ 2.152.676,46).

Com recursos próprios já reservados, Romero anuncia Centro Administrativo para Campina Grande

O prefeito Romero Rodrigues anunciou, através de uma live, na manhã desta segunda-feira, 10, a construção do Centro Administrativo do Município. O futuro Centro, numa área de 6 mil metro quadrados, será construído na área onde durante décadas funcionou Colégio Assta, localizado no Ponto de Réis, nas proximidades do Supermercado Ideal, no centro.
De acordo com Romero, o antigo Assta, de propriedade da Diocese de Campina Grande, será desapropriado no valor de R$ 6,5 milhões. Também será desapropriado, por R$ 200 mil, um galpão da rua Severino Verônica, para estacionamento. Após o processo de desapropriação, haverá a licitação.
A futura estrutura, a ser executada com base em projeto multidisciplinar, vai proporcionar à população a integração dos serviços municipais, inter-relacionamento dos setores administrativos, além de possibilitar economia e mais eficiência à gestão.
Ocupação – O prédio contará com quatro pavimentos. Haverá o uso de energia solar, reuso de água, grandes vãos de janelas, salas amplas, acessibilidade, elevadores, auditório para 250 pessoas, salas de reuniões, baterias de banheiros, jardins internos, estacionamento com 150 vagas para automóveis e 30 vagas para motocicletas, parada de ônibus e muitas outras estruturas.
Conforme foi exposto, no setor térreo, estarão funcionando setores básicos como protocolo, triagem totalmente informatizada, mesas digitais para a expedição de senhas e praça de alimentação.
Já no primeiro pavimento funcionarão órgãos para a expedição de documentos, pagamento de taxas e de multas, além de pastas como Educação, Esportes, Cultura, Ação Social, Obras, Serviços Urbanos, Finanças e muitas outras. Nos demais pavimentos serão instaladas as demais secretarias e órgãos municipais, inclusive o Gabinete do Prefeito.

Bancada de Berg quer derrubar Kita porque ele não cedeu às chantagens por cargos; Bayeux pode sofrer intervenção estadual

A bancada de Berg Lima tenta derrubar o prefeito Jeferson Kita porque ele simplesmente não cedeu às chantagens por cargos. O atual prefeito de Bayeux optou por regularizar as contas da cidade e quitou vários meses de salários atrasados. Como Berg era refém de alguns vereadores, ele tinha loteado os cargos da prefeitura e o caos administrativo era uma consequência do ‘toma lá, dá cá.’

Kita priorizou os serviços públicos de Bayeux e agora é alvo de um grupo de vereadores sedento por cargos. Porém, a bancada de Berg Lima pode ser surpreendida com uma intervenção estadual no município. Um pedido do Tribunal de Contas do Estado repousa há meses na mesa do governador João Azevedo. O governador ainda não interviu porque após a posse de Jeferson Kita a cidade começou a sair do caos em que se encontrava.

A expectativa é que a Justiça conceda uma liminar nas próximas horas suspendendo a eleição indireta na Câmara. Mas mesmo que a candidata de Berg Lima vença (vereadora Luciene), Bayeux poderá ter um interventor como prefeito.

Todo esse moído só revelam duas coisas; a Câmara de Bayeux nunca teve uma legislatura tão ruim como a atual e a ganância de alguns vereadores tem afundado a cidade no caos.

Engenho Turmalina da Serra, a nova atração turística e etílica de Areia

A cidade de Areia acaba de ganhar mais um atrativo turístico para quem gosta de um bom frio e uma cachaça premium produzida de forma 100% artesanal. Estou falando do Engenho Turmalina da Serra, do meu amigo e publicitário Jurandir Miranda. Perfeccionista no que faz, o Engenho não fugiu à regra e se tornou parada obrigatória para quem pretende visitar Areia e conhecer um pouco da cultura do engenho. O vídeo institucional fala por si só:

 

Cartaxo quer Edilma polarizando com Cícero e já lançou o anzol

Os últimos ataques do prefeito Luciano Cartaxo ao pré candidato Cícero Lucena não foram em vão. Pesquisas qualitativas indicam que Cícero é o adversário mais fraco no 2° turno; representa o passado e a velha política. Nilvan, Ruy e outros representam uma renovação, e o embate contra eles seria mais duro.

Cartaxo só esqueceu de uma coisa, seu desejo esbarra na vontade do eleitor. Mas o anzol ele ja lançou.

General Santos Cruz faz duro questionamento a Bolsonaro e evidencia racha militar

O general Carlos Alberto Santos Cruz, ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo, fez o mais duro ataque de um militar a Jair Bolsonaro num tweet a pretexto do Dia dos Pais, neste domingo (9). Foi a mais dura crítica de um militar a Jair Bolsonaro, com foco no combate ao novo coronavírus.

“Triste dia dos pais . O Brasil chora mais de 100.000 mortos. Quantos órfãos, quantas famílias mutiladas? A dor maior é saber que parte dessas perdas poderia ter sido evitada se houvesse liderança para a união de todos pela vida dos brasileiros. Até quando?”, lamentou o ex-ministro de Bolsonaro, ressaltando a incapacidade do governo no combate ao vírus.

A postagem do militar evidencia o racha na cúpula militar. Cruz indica haver um setor que rechaça as ações descabidas do governo, em contraponto aos militares que não apenas participam da gestão federal, mas também são personagens de movimentações golpistas.

Segundo a revelação feita pela revista Piauí, no dia 22 de maio, Bolsonaro teria comunicado a ministros militares que iria enviar tropas para fechar o STF, depois que o ministro Celso de Mello pediu um parecer à PGR sobre a apreensão de seu celular e do filho Carlos Bolsonaro.

A reportagem destaca, ainda, que a ideia de intervir no STF foi feita durante uma reunião com os ministros militares Walter Braga Neto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

A decisão teria sido bem recebida por Luiz Ramos, mas Braga Netto e o general Heleno teriam argumentado o contrário. “Não é momento para isso”, teria dito o ministro do GSI.