Juíza suspende pesquisa com indícios de fraude em Pedras de Fogo

A juíza eleitoral de Pedras de Fogo, Hygina Josita, tem realizado um trabalho exemplar para preservar a lisura do pleito na cidade. Hygina acaba de suspender uma pesquisa eleitoral com indícios de fraude. A ação de impugnação de pesquisa eleitoral foi formulada pela coligação do candidato Dr. Junior, que aparece nos questionário com o nome trocado, Manuel Junior.

Não precisa ser especialista em pesquisa para perceber que aí tinha maracutaia. A pesquisa foi contratada por um portal desconhecido, a Global Mídia LTDA , e o instituto é mais desconhecido ainda, um tal de Gustavo Roque Tenório/Resenha, que não possui estatístico devidamente registrado no Conselho Regional de Estatística, e a empresa responsável também não possui registro no órgão competente.

O vale-tudo já começou em Pedras de Fogo e a Justiça Eleitoral precisa ficar atenta.

EXCLUSIVO: Pré-candidato a prefeito de Pedras de Fogo, Lucas Romão oferece motos em troca de apoio e comete crime eleitoral; confira o áudio

Ruy anuncia compromisso de cortar mordomias e congelar salários de prefeito, vice e secretários de João Pessoa por quatro anos

Como parte da sua trajetória de luta contra privilégios, o candidato a prefeito de João Pessoa Ruy Carneiro anunciou nesta quinta-feira (1º) o compromisso público de congelar os salários de prefeito, vice-prefeito e secretários municipais durante toda a sua administração, a partir de janeiro de 2021. Além disso, anunciou a determinação de cortar carros oficiais e celulares do primeiro escalão.

A economia com as medidas anunciadas será de mais de R$ 10 milhões. Para Ruy, o momento pós-pandemia exige que todos façam sua parte para a recuperação da economia, o que inclui a redução dos gastos públicos. O compromisso será protocolado nesta sexta-feira em documento registrado em cartório.

“A nossa cidade tem 63 mil famílias que vivem com menos de meio salário mínimo por mês. Tem ainda 38 mil jovens que nem trabalham nem estudam. Temos que fazer algo para mudar essa situação, a partir de nós mesmos. É meu compromisso lutar por uma mudança de conduta na gestão pública. Caberá à administração municipal, portanto, adotar um modelo de gestão profundamente austero, comprometido com os preceitos da responsabilidade fiscal e da transparência. É o que faremos assim que assumirmos a prefeitura”, ressaltou.

Em sua vida pública, Ruy Carneiro foi autor da lei antinepotismo, do projeto pelo fim do auxílio-mudança para parlamentares e para acabar com a pensão de ex-governadores. Ele também abriu mão e lutou para extinguir o 14º e 15º salários dos congressistas.

ÁUDIO: Marido da Prefeita de Bayeux, o Fofinho, também é acusado de calote – “O meu nome tá sujo por causa dele”

Parece que o casal Fofinho não é muito chegado a pagar seus débitos. Após o advogado da prefeita Fofinha processá-la por não quitar seus honorários, uma moradora da cidade foi às redes sociais cobrar o marido da prefeita, o Fofinho. A classe política de Bayeux não fica um dia sem passar vergonha…

 

Advogado processa Luciene de Fofinho por calote e expõe negociata com Berg Lima: “Ele ficou de indicar quem vai tomar conta do PDT e do fundo partidário”

 

 

 

Os 13 traíras do PT que ‘passam pano’ pra corrupto

A esquerda brasileira vive o seu maior revés pós Ditadura, e a tendência é de agravamento. Vejamos o caso da Paraíba. Para um minoritário grupo petista que relativiza a corrupção, Ricardo Coutinho é o farol a ser seguido contra o fascismo bolsonarista. Segundo o presidente do PT, Jackson Macedo, é preciso se unir em torno de um corrupto que foi preso e gravado negociando propina.

É assim que esse povo quer retomar a confiança da sociedade brasileira, se aliando a um corrupto que foi pego com batom na cueca? Ou essa turma acredita que o nosso Sérgio Cabral é vítima de uma armação? Só sei de uma coisa, o bolsonarismo na Paraíba deita e rola com tanta lambança.

Conheça os 13 traíras do PT que defendem Ricardo Coutinho e são contra a candidatura de Anísio Maia. Pelo menos Anísio está acostumado, porque de traíra ele entende bem:

1. Jackson Macêdo -Presidente Estadual do PT PB
2. Rodrigo Soares – Ex Deputado Estadual e dirigente nacional
3. Antônio Trajano – Vice Presidente Estadual do PT PB
4. Ligia Pedrosa – Secretária de Finanças do PT PB
5. Márcio Caniello – Secretário de Assuntos Institucionais do PT PB
6. Sergio Bandeira – Dirigente Estadual
7. Terezinha Cavalcante – Dirigente Estadual
8. Nina Toralles Caniello – Dirigente Estadual
9. Cicero Gregório – Legal Dirigente Estadual
10. Jeremias Bezerra – Dirigente Estadual
11. Edna Maria Teodósio – Dirigente Estadual
12. Esdras Sarmento Dirigente Estadual – Conselho de Ética
13. Isaac Santos Dirigente Estadual – Conselho Fiscal

 

Ricardo Coutinho foge de entrevista na Correio FM

Esqueçam aquele Ricardo Coutinho destemido e metido a brabo, que prometia surras de cipó na oposição. Depois de ser preso na Operação Calvário e acusado de chefiar uma organização criminosa, o Mago agora está com o rabo entre as pernas e anda se escondendo por João Pessoa.

Nesta quinta, 01, o candidato a prefeito de João Pessoa não compareceu à entrevista na rádio Correio. Certamente ele estava com medo que o diálogo a seguir fosse questionado pelos entrevistadores:

 

STJ nega pedido de Coriolano para trabalhar vendendo “batatas” e “gado”

A ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou habeas corpus impetrado pela defesa de Coriolano Coutinho para que ele pudesse cumprir o recolhimento domiciliar noturno também na propriedade rural pertencente a ele, em Bananeiras. O irmão do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) alegou, no medido, que precisava comercializar gado e as batatas plantadas na propriedade.

“Afirmam os Impetrantes que o ora Paciente ‘possui criação de gado no referido sítio, com aproximadamente 60 a 70 cabeças de gado’, além de realizar plantação de batatas. Sustentam que, “apesar de não existir documentação acerca da atividade econômica lá exercida, o Paciente realiza negociações de vendas de gados e das batatas plantadas no imóvel rural, tratando-se, em verdade, de um mero mercado informal de negócios no interior”, disse a defesa no pedido.

Atualmente, Coriolano cumpre medidas cautelares diversas da prisão. Ele foi alvo da sétima fase da operação Calvário, batizada de Juízo Final, ocorrida em dezembro do ano passado. Na ação, ele chegou a ser preso, mas conseguiu habeas corpus concedido pelo STJ. As medidas cautelares diversas da prisão estabelecidas a partir daí incluem o recolhimento domiciliar noturno em João Pessoa, bem como a proibição de não se ausentar da comarca sem autorização.

Coriolano alega, no pedido, que parte da renda auferida por ele é oriunda dos negócios na propriedade rural. A defesa alega, ainda, que ele perdeu o emprego de secretário parlamentar, do deputado federal Gervásio Maia (PSB), em dezembro do ano passado. Alega ainda que a medida não resultaria em prejuízo para a investigação sobre a suposta participação dele em uma organização criminosa que teria desviado R$ 134,2 milhões do governo do Estado.

A ministra, no entanto, considerou que não ficou comprovada a atividade econômica. Além disso, considerou que o “deslocamento do denunciado por distância geográfica considerável, ainda que dentro do mesmo Estado da Federação, podem colocar em xeque a segurança e a eficiência das investigações, na medida em que, caso seja deferido o pleito, permitir-se-á ao Requerente, mesmo sob monitoração eletrônica, voltar a fazer contato com outros denunciados”.

“Destaco, por fim, que o Denunciado não demonstrou prejuízo algum no cumprimento das medidas acautelatórias no município de João Pessoa/PB, notadamente no período noturno, o que reforça a convicção pelo indeferimento do pedido”, disse a magistrada.

Suetoni Souto Maior