“O povo está compreendendo nossa mensagem”, diz Cícero sobre pesquisa Ibope

“Alegria, serenidade e confiança”. Estas foram as palavras que o candidato dos Progressistas à Prefeitura de João Pessoa, Cícero Lucena, usou na noite de hoje (05) para definir como recebeu os números do Ibope para as eleições 2020 na capital.

Cícero agradeceu a confiança dos consultados pelo instituto de pesquisas que manifestaram o desejo de ver o “caboclinho” de volta ao Executivo municipal. “É bom perceber que a população está compreendendo a mensagem de esperança que estamos levando para a cidade que precisa de um gestor preparado para conduzir uma gestão eficiente e humana no pós-pandemia”, disse.

A pesquisa Ibope aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de João Pessoa nas Eleições 2020: Cícero Lucena (PP): 18%, Nilvan Ferreira (MDB): 15%, Ricardo Coutinho (PSB): 12%, Wallber Virgolino (PATRIOTA): 10%, Ruy Carneiro (PSDB): 7%, Edilma Freire (PV): 5%, Raoni (DEM): 2%, Anísio Maia (PT): 1%, João Almeida (SOLIDARIEDADE): 1%, Branco/Nulo: 20%, Não sabe/Não respondeu: 8%. Camilo Duarte (PCO), Carlos Monteiro (REDE), Pablo Honorato Nascimento (PSOL) e Rafael Freire (PSTU) tiveram menos de 1%. Rama Dantas (PSTU) não foi citada.

A margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos, foram 602 eleitores da cidade de João Pessoa nos dias 3 e 4 de outubro. O número de identificação na Justiça Eleitoral: PB-07812/2020 e o nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

PESQUISA IBOPE: Preso na Operação Calvário e acusado de desviar R$ 130 milhões da Saúde, Ricardo Coutinho é o candidato mais rejeitado de JP

De acordo com os números da pesquisa Ibope, o ex-presidiário Ricardo Coutinho é o candidato mais rejeitado de João Pessoa, com surpreendentes 43%. É a maior rejeição da história da Capital desde a redemocratização. Preso na Operação Calvário e acusado de chefiar uma organização criminosa que saqueou a Saúde, RC terá dificuldades em crescer até o dia da eleição.

Rejeição

  • Ricardo Coutinho (PSB): 43%
  • Cícero Lucena (PP): 30%
  • Ruy Carneiro (PSDB): 18%
  • Nilvan Ferreira (MDB): 16%
  • Wallber Virgolino (PATRIOTA): 13%
  • Anísio Maia (PT): 11%
  • Edilma Freire (PV): 11%
  • João Almeida (SOLIDARIEDADE): 10%
  • Raoni (DEM): 9%
  • Pablo Honorato Nascimento (PSOL): 8%
  • Rama Dantas (PSTU): 8%
  • Camilo Duarte (PCO): 7%
  • Rafael Freire (UP): 7%
  • Carlos Monteiro (REDE): 6%
  • Poderiam votar em todos: 2%
  • Não sabem ou preferem não opinar: 14%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 602 eleitores da cidade de João Pessoa
  • Quando a pesquisa foi feita: 3 e 4 de outubro
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: PB-07812/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Pesquisa IBOPE revela que cunhada de Cartaxo foi uma péssima escolha; Edilma está empatada com a margem erro

De acordo com os números da pesquisa IBOPE divulgada nesta segunda, 05, pela TV Cabo Branco, a escolha familiar do prefeito Luciano Cartaxo não foi bem assimilada pelo eleitor. A cunhada do prefeito, Edilma Freire, aparece apenas com 5%, brigando com a margem de erro de 4%.

Está claro que Edilma foi uma péssima escolha. Bem como a sua vice, Marina Feliciano, uma forasteira filha de um deputado federal de Campina Grande, Dr. Damião. É a chapa das famílias. Será que Cartaxo quer mesmo fazer uma sucessora?

A rejeição de Edilma (11%) também chama atenção. É muito para quem nunca disputou um cargo público e apareceu agora na política.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 602 eleitores da cidade de João Pessoa
  • Quando a pesquisa foi feita: 3 e 4 de outubro
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: PB-07812/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Cunhada de Cartaxo, Edilma Freire é investigada por paralisação de obra já licitada; reforma de escola custou cerca de R$ 668 mil

Confira os números da pesquisa IBOPE para a prefeitura de João Pessoa; Cícero e Nilvan lideram

Pesquisa Ibope divulgada pela TV Cabo Branco nesta segunda-feira (5) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de João Pessoa nas Eleições 2020:

  • Cícero Lucena (PP): 18%
  • Nilvan Ferreira (MDB): 15%
  • Ricardo Coutinho (PSB): 12%
  • Wallber Virgolino (PATRIOTA): 10%
  • Ruy Carneiro (PSDB): 7%
  • Edilma Freire (PV): 5%
  • Raoni (DEM): 2%
  • Anísio Maia (PT): 1%
  • Branco/Nulo: 20%
  • Não sabe/Não respondeu: 8%
  • Camilo Duarte (PCO): 0%
  • Carlos Monteiro (REDE): 0%
  • João Almeida (SOLIDARIEDADE): 0%
  • Pablo Honorato Nascimento (PSOL): 0%
  • Rafael Freire (UP): 0%
  • Rama Dantas (PSTU): não foi citada

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

  • Ricardo Coutinho (PSB): 43%
  • Cícero Lucena (PP): 30%
  • Ruy Carneiro (PSDB): 18%
  • Nilvan Ferreira (MDB): 16%
  • Wallber Virgolino (PATRIOTA): 13%
  • Anísio Maia (PT): 11%
  • Edilma Freire (PV): 11%
  • João Almeida (SOLIDARIEDADE): 10%
  • Raoni (DEM): 9%
  • Pablo Honorato Nascimento (PSOL): 8%
  • Rama Dantas (PSTU): 8%
  • Camilo Duarte (PCO): 7%
  • Rafael Freire (UP): 7%
  • Carlos Monteiro (REDE): 6%
  • Poderiam votar em todos: 2%
  • Não sabem ou preferem não opinar: 14%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 602 eleitores da cidade de João Pessoa
  • Quando a pesquisa foi feita: 3 e 4 de outubro
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: PB-07812/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

VÍDEO: Moradora de Lucena denuncia que prefeito Marcelo Monteiro doou um terreno para cada vereador

O blog recebeu um vídeo de uma moradora denunciando que o prefeito de Lucena, Marcelo Monteiro, doou um terreno para cada vereador da cidade. A moradora relata que não possui casa própria e critica a falta de critério da prefeitura para doar terrenos:

Cunhada de Cartaxo, Edilma Freire é investigada por paralisação de obra já licitada; reforma de escola custou cerca de R$ 668 mil

A candidata à prefeita de João Pessoa pelo PV, Edilma Freire, se tornou alvo de um inquérito civil do Ministério Público após a ouvidoria do órgão ter recebido uma denúncia de supostas irregularidades na paralisação das obras de reforma e de ampliação da Escola Municipal de Ensino Fundamental Doutor Severino Patrício, no Alto do Mateus, nesta Capital.

De acordo com a denúncia, a reforma custou cerca de de R$ 668.000,00 aos cofres públicos e encontrava-se paralisada desde 15 de dezembro de 2018. Na versão da prefeitura, as obras teriam sido paralisadas em virtude de falhas na execução por parte da empresa contratada. Mas na versão de um funcionário da empresa, de acordo com a denúncia, a obra estaria atrasada porque a gestão municipal teria um débito pendente.

A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) realizou uma visita ao local e constatou que a obra estava paralisada, então enviou à secretaria que Edilma comandava um ofício informando a falta de pagamento do contrato para a finalização da obra, e pediu que fossem adotadas as medidas necessárias em relação à empresa, porém nenhuma resposta foi obtida, de acordo com o documento.

Diante dos fatos, o MPPB resolveu instaurar um inquérito civil para investigar o motivo da paralisação das obras e notificou Edilma para que fossem prestados os devidos esclarecimentos. A portaria que autorizou a investigação foi publicado no dia 15 de fevereiro de 2020, no Diário Oficial Eletrônico do MPPB.

Politika com informações do ParaíbaJá

 

Aguinaldo Ribeiro participa de audiência pública para analisar aspectos técnicos das principais propostas de reforma Tributária

A Comissão Mista da Reforma Tributária realiza nesta segunda-feira (5), às 15h, mais uma audiência pública para analisar aspectos técnicos das principais propostas de reforma tributária em tramitação no Congresso.

Além dos membros da comissão, participam da reunião a assessora especial do ministro da Economia, Vanessa Canado, o diretor do Centro de Cidadania Fiscal, Bernard Appy, o secretário especial da Receita Federal do Brasil, José Barroso Tostes Neto, e o ex-deputado federal Luiz Carlos Hauly.

De acordo com o relator da referida reforma, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas), na reunião desta segunda-feira serão discutidas três proposições sobre o tema:

Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 110/2019, no Senado, que acaba com nove tributos e cria dois impostos, um sobre bens e serviços (IBS), nos moldes dos impostos sobre valor agregado cobrados em países desenvolvidos e um imposto específico sobre alguns bens e serviços.

A audiência pública será realizada em caráter interativo, com a possibilidade de participação popular.

Julian Lemos é escolhido relator de projeto de lei que aumenta aplicação de penas para pedófilos: “Não é um mandato, é uma missão!”

A escolha do deputado federal paraibano Julian Lemos (PSL) como relator do Projeto de Lei (PL) que endurece a aplicação de penas para pessoas condenadas por casos de pedofilia no Brasil, ainda repercute positivamente em todo o Estado da Paraíba.

De acordo com o deputado, o que ele possui “não é um mandato, é uma missão”, enfatiza. E, é por acreditar nisso que segue trabalhando com afinco, da forma que lhe cabe enquanto parlamentar, para proteger crianças e adolescentes, que formam uma parcela da população que é, corriqueiramente, alvo de crimes praticados por pedófilos.

O PL, redigido pelos ministros André Mendonça e Damares Alves, aumenta em 50% o tempo de prisão se o crime for cometido por líderes religiosos, profissionais da Saúde, da Educação ou por familiares.

A proposta ainda dificulta a prescrição para esse tipo de crime, aumentando de 70 para 80 anos a idade prescricional.

Ex-presidiário Ricardo Coutinho perde primeira batalha; juiz eleitoral descarta intervenção no PT e mantém candidatura de Anísio

O juiz Fábio Leandro de Alencar Cunha, da 64ª Zona Eleitoral, acaba de decidir favorável ao candidato a prefeito de João Pessoa, Anísio Maia, contra a intervenção da executiva nacional do PT que impôs aliança com o ex-presidiário Ricardo Coutinho.

Diz um trecho da sentença: Ora, a autonomia conferida aos partidos políticos pela Constituição Federal não significa que possam atuar sem nenhum limite e com arbitrariedade na relação entre suas instâncias partidárias, praticando atos partidários que limitem ou suprimam direitos, de sorte que os direitos fundamentais relativos ao devido processo legal, à ampla defesa e ao contraditório não podem ser ignorados em eventual procedimento de anulação de deliberações partidárias inferiores, cujos protagonistas devem ter a chance de apresentar e justificar suas escolhas. E no caso em epígrafe, pela cronologia dos fatos, nitidamente, se constata que a Direção Nacional do PT atropelou o devido processo legal sem oportunizar aos interessados o direito fundamental do contraditório, estando a decisão que anulou parcialmente a convenção do PT municipal eivada de vícios intransponíveis.

Por fim, o juiz da 64ª Zona Eleitoral declara a regularidade dos Atos Partidários da Coligação “UNIDOS POR JOÃO
PESSOA”, formada pelos partidos PT e PC do B, estando habilitada para disputar o cargo de Prefeito e Vice-Prefeito , nas eleições de 15 de novembro de 2020.

Em face desta decisão, exclua-se da coligação “A FORÇA DO POVO” o candidato a Vice-Prefeito ANTÔNIO BARBOSA FILHO, por ser filiado do PT, partido este que possui candidato próprio a Prefeito e Vice-Prefeito na coligação “UNIDOS POR JOÃO PESSOA”, reconhecida como regular pela Justiça Eleitoral, devendo-se intimar o representante da coligação “A FORÇA DO POVO”, DRAP 0600484-44.2020.6.15.0064, para a devida substituição do candidato a Vice-Prefeito.

Confira-aqui-a-decisão-1

Aposta no feminismo vai tirar a cunhada de Cartaxo do 2° turno

Aposta no feminismo vai tirar a cunhada de Cartaxo do 2° turno

A campanha de Edilma Freire não começou bem na origem. O fato dela ser cunhada do prefeito Luciano Cartaxo gerou muita rejeição na classe política e no eleitorado. Parece que a política do ‘familismo’ (ou familialismo) está com os dias contados nas grande cidades, mas só os gêmeos não perceberam isso.

Edilma não consegue se posicionar como a continuidade da gestão de Luciano Cartaxo, não passa segurança, e por isso ainda patina nas pesquisas. A vice é um peso morto que não ajuda em nada, é uma forasteira, filha de um deputado de Campina Grande (olha o familismo de novo!) que não saber chegar no Costa e Silva sem a ajuda do Waze.

Mas o maior erro da campanha até agora é apostar no feminismo, pois a sociedade ainda está surfando na onda conservadora de 2018, e reforçar a imagem de uma chapa feminista com slogans como ‘Elas cuidam melhor da gente’ é um tiro no pé numa cidade muito machista como João Pessoa.

Estou começando a acreditar que Cartaxo não quer fazer sucessora para voltar com tudo em 2024. Ou o PV tirou o ano de 2020 pra cometer um erro atrás do outro…