Rejeição da cunhada de Cartaxo cresceu após tentativa de aliança com o ex-presidiário Ricardo Coutinho

A política na Paraíba é uma das mais pragmáticas do Brasil, quiçá a mais. Aqui adversário vira aliado da noite para o dia. Vejamos o exemplo de Luciano Cartaxo, que na primeira oportunidade foi implorar uma aliança com Ricardo Coutinho, preso na Operação Calvário e acusado de chefiar uma organização criminosa que desviou R$ 130 milhões da Saúde. Fazendo um paralelo, é como um político carioca implorar uma aliança com Sérgio Cabral. Faz sentido?

Mas como o PV tirou o ano de 2020 para errar, faz muito sentido. O resumo da ópera? Ricardo não fez aliança e ainda saiu chamando Edilma Freire de insossa. Infelizmente sou obrigado a concordar com o ex-presidiário. Mas a cunhada do prefeito ainda saiu chamuscada pelas labaredas da Calvário, pois sua rejeição disparou após o flerte com a ORCRIM Girassol. Qual dos gêmeos teve a brilhante ideia de associar a imagem de Edilma a Ricardo Coutinho? Foi o mesmo que idealizou a absurda estratégia de lançar 4 pré-candidatos pelo PV?

O Globo destaca que Ricardo Coutinho é o segundo candidato a prefeito mais rejeitado do Brasil; só perde para Crivella

Preso na Operação Calvário e acusado de chefiar uma organização criminosa que desviou mais de R$ 130 milhões da Saúde, Ricardo Coutinho foi destaque no jornal O Globo, como o segundo candidato a prefeito mais rejeitado do Brasil. De acordo com a pesquisa Ibope, RC é rejeitado por 43% dos eleitores. Daqui pro final da eleição ele assume a liderança:

VÍDEO: O carão de Ruy Carneiro no ex-presidiário Ricardo Coutinho

Durante debate realizado na noite da última quinta, 08, o candidato a prefeito de João Pessoa, Ruy Carneiro, deu um carão em Ricardo Coutinho, daqueles que se ele tivesse vergonha na cara, teria ficado constrangido. Mas como o ex-presidiário é desprovido de emoções e sentimentos, ele tirou de letra.

A indignação de Ruy representou o sentimento do eleitor de João Pessoa, que ainda é obrigado a assistir um malandro da espécie de Ricardo Coutinho falando em saúde pública após ser flagrado negociando propina com o operador da Cruz Vermelha. Ricardo foi preso e é acusado de chefiar uma organização criminosa que desviou mais de R$ 130 milhões da Saúde:

Justiça Eleitoral defere registro de candidatura de Cícero e ainda condena Virgolino a pagar multa por litigância de má-fé

O candidato a prefeito de João Pessoa, Wallber Virgolino (Patriota) perdeu mais uma na Justiça Eleitoral. O juiz da 64ª Zona Eleitoral, Fábio Leandro de Alencar Cunha, julgou improcedente o pedido da coligação “Coragem pra Fazer o Novo”, que pedia a impugnação do candidato da coligação “Pra Cuidar de João Pessoa”, declarando a regularidade no registro de candidatura de Cícero Lucena (Progressista) e condenando a coligação impugnante por litigância de má-fé. Na sentença proferida na manhã desta sexta-feira (9), a justiça condena Wallber a uma multa e pagamento de honorários advocatícios.

Em sua decisão, o juiz Fábio Leandro de Alencar Cunha negou a possibilidade de existência de inelegibilidade, já que o candidato Cicero Lucena não possui qualquer condenação em segunda instância apta, no momento do pedido de registro de sua candidatura.

O juiz se acosta ao parecer do Ministério Público Eleitoral, reconhecendo o ajuizamento temerário dessa impugnação, condenando também a coligação de Wallber Virgulino por litigância de má-fé, na forma do art.80, do CPC, ao pagamento do valor correspondente a três salários mínimos em favor do impugnado e o pagamento de R$ 1.500,00 em honorários advocatícios, acrescidos a juros de mora.

Na avaliação de Cícero Lucena, a decisão da justiça eleitoral é mais uma demonstração de que não adianta tentar ganhar no tapetão e que está apto a concorrer às eleições. “Alguns ainda não entenderam que esta eleição é no voto e que caberá ao povo decidir o próximo prefeito”, desabafou.

Assessoria

Coligação de João Almeida inaugura comitê de campanha

A coligação “Um novo momento, uma nova solução” inaugurou ontem (07) à noite o comitê de campanha, na avenida Epitácio Pessoa, com evento prestigiado pelos presidentes das legendas que formam a aliança Solidariedade/PSL e uma militância empolgada e aguerrida.

O candidato a prefeito, João Almeida, agradeceu ao presidente do PSL, Julian Lemos, a confiança em seu projeto de administrar a Capital paraibana e afirmou que João Pessoa terá um prefeito ficha limpa, que vai separar polícia e bandido.

“Essa é uma aliança independente, de pessoas do bem, ninguém aqui está na sombra de quem quer que seja, porque o futuro prefeito não vai ser (o presidente) Jair Bolsonaro, (o governador ) João Azevêdo ou (o prefeito) Luciano Cartaxo, nem ninguém viciado naquilo que a gente se envergonha de ver nas manchetes de jornal”, declarou João Almeida em seu discurso.

O candidato a vice-prefeito, Carlisson Figueiredo afirmou que “Esta aliança é programática. Com respeito e compromisso firmado com o bem estar do povo João Pessoa. Sonhei em ser o prefeito de João Pessoa e esse sonho que sonhei sozinho, agora tem um monte de gente comigo”.

O presidente do PSL na Paraíba, deputado Federal Julian Lemos, disse que “João Almeida é alguém que não usa ninguém como bengala. Ele é João Almeida por João Almeida. Corajoso. Decente. É quem João Pessoa precisa pra reestruturar a política da cidade. É um desafio que João Pessoa saberá responder. João é um político testado. Quem conhece a trajetória dele sabe que ele tem relevantes serviços prestados, principalmente na área social”.

Nilvan participa de debate com empresários e apresenta propostas do Plano de Gestão João Pessoa – Capital das pessoas

O candidato a prefeito de João Pessoa, Nilvan Ferreira (MDB) participou nesta quinta-feira (08), do Debate Soma Network com a presença de empresários e membros do trade turístico da cidade. Na oportunidade, ele apresentou as propostas do Plano de Gestão ‘João Pessoa – Capital das Pessoas’ voltadas para o desenvolvimento econômico da cidade, especialmente nesse momento de pós-pandemia.

Reafirmando o compromisso com os setores, Nilvan elencou propostas como a desburocratização e informatização de todo o sistema de tramitação de processos para agilizar documentações como alvarás que deverão passar a ser emitidos em até 24 horas e garantiu incentivos fiscais para os setores econômicos estratégicos. “Vamos estimular o setor produtivo da nossa cidade. As empresas na nossa gestão terão uma atenção especial quanto à desburocratização, além de receberem incentivos fiscais por setor. Vamos derrubar os muros da burocracia, o fornecimento de alvarás será revolucionado em nossa gestão”, afirmou.

De acordo com Nilvan, a prefeitura não pode mais ser um fator de dificuldade para aqueles que querem investir e realizar empreendimentos na cidade. Segundo ele, a gestão da capital não acompanhou a evolução tecnológica da sociedade ao longo dos últimos anos. “Não se pode mais admitir que a prefeitura seja um entrave para quem deseja investir. Nossa gestão irá conectar a cidade à Revolução 4.0, da tecnologia, o que já era para ter acontecido. Iremos derrubar os muros que prejudicam João Pessoa e quem nela quer investir e empreender. Vamos potencializar os investimentos na nossa economia”, disse.

Para a construção civil, um dos principais setores da economia e responsável por milhares de empregos diretos e indiretos, Nilvan garantiu incentivos como a paralisação da cobrança da Outorga Onerosa. Ao mesmo tempo, também reforçou a importância da simplificação dos serviços da prefeitura. “Iremos oxigenar o setor da construção civil através da simplificação dos serviços da prefeitura. Chega de processos que demorem meses na prefeitura. Precisamos mexer, por exemplo, na outorga onerosa. Vamos estimular a construção civil pessoense.”, explicou

Nilvan também abordou a reestruturação do turismo da cidade com ações como a retomada econômica a partir do Centro Histórico e a reforma de estruturas públicas como a Feira de Oitizeiro e o Mercado Central que se encontram abandonadas, apesar de seu valor histórico e cultural para a cidade. O candidato também garantiu que em seu governo, a gestão do turismo será técnica e feita em diálogo com o trade turístico da cidade. “Os mercados e as feiras de João Pessoa foram abandonados. Parte de nossa história e cultura se esvai com a falta de investimento na infraestrutura desses locais. Onde está o cuidado com o nosso Mercado Central, com o nosso Centro Histórico? O turismo é vital para a retomada econômica em João Pessoa. Venceremos os obstáculos com uma gestão técnica à frente desse setor. A escolha do secretário de turismo e das demais pastas será técnica, pois minha aliança é com o povo”, defendeu.

Ainda entre as propostas apresentadas pelo candidato, Nilvan reforçou a importância do Banco da Retomada como um mecanismo de apoio aos pequenos empreendimentos da cidade que serão os grandes responsáveis por movimentar a economia a partir dos bairros, para tal, ele garantiu a implementação do Busca Empreendedor. “Turbinaremos o nosso Banco da Retomada já no próximo orçamento, elevando o que é investido hoje em microcrédito pela prefeitura de R$ 5 milhões para R$ 30 milhões já em 2021. Para aplicar esse recurso, não vamos esperar o tempo da burocracia e nem esperar que as pessoas venham buscar a prefeitura, nós vamos onde o povo está e para isso teremos o Busca Empreendedor que atuará nos bairros buscando quem quer empreender. Vou atrás das pessoas que querem empreender, e dar oportunidade a todos”

No debate, Nilvan ainda abordou temas como a mobilidade urbana reforçando a necessidade da atenção aos bairros, da ampliação de ciclovias e na melhoria da qualidade do transporte público para que este volte a ser atrativo para as pessoas. O candidato ainda garantiu que buscará retomar o projeto do BRT abandonado pela atual gestão.