Lula mantém vantagem sobre Bolsonaro em 2º turno

O ex-presidente Lula segue à frente de Jair Bolsonaro em um eventual segundo turno em 2022, diz pesquisa da XP/Ipespe.

Lula manteve seus 42% de intenção de voto. Bolsonaro oscilou, dentro da margem de erro, de 38% para 40%.

Em cenários contra Ciro Gomes, Sergio Moro e Luciano Huck, Bolsonaro tem um empate técnico, mas fica numericamente à frente.

O presidente venceria João Doria por 40% a 31%.

Bolsonaro teve oscilação positiva em todos os cenários, dentro da margem de erro.

O Antagonista

Cabo Gilberto passa pano para o ex-presidiário e mensaleiro Roberto Jeferson; deputado pode se filiar ao PTB

O bolsonarismo jamais perde a capacidade de nos surpreender com sua peculiar hipocrisia. Em entrevista ao programa Correio Debate, nesta terça, 11, o deputado estadual Cabo Gilberto passou pano para o corrupto Roberto Jeferson, condenado no esquema do mensalão.

Questionado se poderia se filiar ao PTB, que hoje faz parte da base de Bolsonaro, Cabo Gilberto rasgou seu discurso contra a corrupção e engoliu o mensaleiro a seco: “O PTB é um grande partido, tem o Roberto Jeferson lá em Brasília”, disse o deputado.

Ou Cabo Gilberto é contra a corrupção ou se alia a Roberto Jeferson. As duas coisas ao mesmo tempo não dá. Não tem como condenar Lula (inocente de acordo com o devido processo legal) e se agarrar a um bandido da espécie de Jeferson.

Mas o bolsonarismo é isto.

 

Ex-prefeito de Pedras de Fogo é processado por doação irregular de terrenos

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), através do promotor Marinho Mendes, ajuizou Ação Civil de Improbidade Administrativa contra o ex-prefeito de Pedras de Fogo, Dedé Romão, por suposta doação irregular de terrenos. “Após as investigações, constatou-se que o ex-prefeito de Pedras de Fogo, DERIVALDO ROMÃO, durante os anos de 2018, 2019 e 2020, efetuou a doação irregular de vários terrenos no referido município”, diz trecho da denúncia do MPPB.

Ainda segundo o MPPB, as irregularidades consistem “em doações efetuadas apenas com a concessão de alvarás, porém sem autorização do Poder Legislativo; doações de terrenos com localização em áreas verdes dos diversos loteamentos; de terrenos com localização em áreas de equipamento comunitário dos diversos loteamentos; e desmembramento e/ou diminuição de Áreas Verdes e Comunitárias, sem a devida compensação da área desmembrada no mesmo loteamento”.

De acordo com os documentos juntados na Notícia de Fato, foram doados cerca de 70 terrenos, em mais de cinco bairros e loteamentos diferentes, todos no município de Pedras de Fogo. Na lista de beneficiários estariam políticos ligados ao ex-gestor. “Constata-se que o requerido, além de ter dado causa a danos ao erário público municipal, violou os princípios da legalidade, moralidade, impessoalidade, da igualdade, da supremacia do interesse público, da competitividade e da probidade administrativa”, acusa o MPPB.

Caso seja condenado, Dedé Romão poderá ficará inelegível por oito anos. Aliás,  o ex-prefeito já teve duas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), que estão em fase de recurso, e em breve serão julgadas pela Câmara Municipal, além de ser réu em uma AIJE,  que investiga o suposto uso da máquina pública em favor do seu sobrinho, Lucas Romão, também réu na mesma ação e derrotado nas últimas eleições municipais de Pedras de Fogo.

Confira a ação do MPPB na integra clicando AQUI

Efraim Filho romperá com o bolsonarismo para entrar na chapa de João Azevedo?

Traduzindo a recente entrevista do governador João Azevedo ao jornalista Luís Tôrres, o pré-candidato ao Senado, Efraim Filho, terá que romper com o bolsonarismo para encabeçar a chapa governista. João foi bem claro ao dizer que prefere uma chapa mais à esquerda.

O governador reconhece o declínio da onda conservadora de 2018, e sabe que uma aliança com Lula ou Ciro é o caminho para uma reeleição segura.

Será que Efraim está disposto a romper com o esquema governista em Brasília? Eleitoralmente é a melhor saída.

O deputado federal partiu na frente e já se consolida como favorito ao Senado. De acordo com a pesquisa Data Qualyt/Fonte83 divulgada nesta terça-feira (11), Efraim tem 15,9% da intenção de votos dos paraibanos. Em segundo lugar aparece o também deputado federal Aguinaldo Ribeiro (Progressistas).

Frei Anastácio (PT) aparece em terceiro lugar, com 2,6% e Wellington Roberto (PL), em quarto com 2,4%.

Responderam que vão votar em branco ou nulo, 18,6%. Já os que os que não sabem, somam 47,9%. Não informaram, 1,3%.

 

Ciro Gomes, o Biden brasileiro

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) publicou vídeo nas redes sociais na última 2ª feira (10) no qual compara seu plano de governo ao do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, eleito após derrotar o republicano Donald Trump, em 2020. Nas últimas semanas, o político começou a publicar  vídeos em tom de campanha eleitoral de olho nas eleições presidenciais de 2022.

A peça indica que o plano de Biden e o plano de Ciro “têm muitas semelhanças” quando se trata de impostos: “cobrar mais dos muito ricos e menos dos mais pobres e da classe média”.

Ao falar sobre o projeto nacional de Ciro, afirma: “Ciro quer diminuir a carga para os pobres e a classe média. Aumentar impostos sobre grandes heranças e grandes fortunas. E cobrar sobre lucros e dividendos”.

Assista:

Joe Biden derrotou em 2020 o republicano Donald Trump, que tinha no Brasil o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que deve buscar a reeleição em 2022.

JOÃO SANTANA

Desde o dia 22 de abril deste ano, a comunicação do PDT tem sido comandada pelo publicitário João Santana, ex-marqueteiro do PT. Delator da operação Lava Jato, ele já defendeu a possibilidade de Ciro Gomes ser cabeça de chapa na disputa presidencial de 2022, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como vice.

O arranjo, entretanto, aparenta estar cada vez mais distante, já que a comunicação de Ciro Gomes, ao menos oficialmente, demonstra uma tentativa de distanciamento do petista, de quem já foi ministro.

Poder360