Nilvan pode ser vice de Pedro Cunha Lima e Bruno Roberto 1° suplente de Efraim

Uma articulação está em jogo para unir bolsonaristas e tucanos. Uma fonte ligada ao PL confirmou que os caciques estão dialogando para que Nilvan Ferreira aceite ser vice-governador na chapa de Pedro Cunha Lima.

O filho de Wellington Roberto, Bruno – que não decola nas pesquisas – ficaria com a 1° suplência na chapa de Efraim Filho.

Se a união se concretizar, Pedro e Efraim seriam os candidatos do bolsonarismo.

ELEIÇÕES 2022: Confira a projeção do blog com os favoritos às 12 vagas de deputado federal

Com o fim das coligações proporcionais e o encerramento da janela partidária já é possível fazer uma projeção para as 12 vagas à Câmara Federal. Historicamente a eleição para deputado federal na Paraíba sempre foi previsível.

Confira a relação por partido. Os nomes riscados correm por fora e podem surpreender:

REPUBLICANOS

Hugo Mota

Murilo Galdino

Wilson Santiago

Raniery Paulino

PSC

Ruy Carneiro

Romero Rodrigues

Leonardo Gadelha

PL

Wellington Roberto

Cabo Gilberto

UNIÃO BRASIL

Julian Lemos

PT

Frei Anastácio

PSB

Gervásio Maia

Ricardo Barbosa

Geraldo Medeiros

PP

Mersinho Lucena

Nobinho Almeida

Para desespero dos bolsominions, Julian Lemos filia Damião Feliciano e União Brasil projeta duas vagas na Câmara Federal

Parece que o deputado federal Julian Lemos está prestes a calar a boca dos fanáticos bolsonaristas. Apesar de sempre votar com o governo, Lemos se tornou o inimigo n° 1 da horda de extremistas. O parlamentar aproveitou bem a janela partidária e montou um calda expressiva no partido para eleger dois federais.

A fusão do PSL com o DEM também foi positiva, pois uma parte da base de Efraim Filho se somou ao projeto de reeleiçao do ex-bolsonarista.

E por último, com a entrada de Damião Feliciano, o União Brasil se fortalece e projeta duas vagas na Câmara Federal.

JANELINHA PARTIDÁRIA: Veneziano está mais isolado que a Coreia do Norte

Sem perspectiva de poder e contaminado pela aliança com o ilustre Ricardo Coutinho, Veneziano Vital foi o pré-candidato que menos contabilizou apoios na janela partidária.

A janelinha do MDB só juntou os cacarecos da política, como o ‘campeão’ de votos de Santa Rita, Zé Paulo, alguns suplentes e dois influencers de rede social.

Das 50 maiores cidades da Paraíba, nenhum prefeito apoia Veneziano.

Juntando os novos filiados, dizem que o MDB faz meia vaga na Câmara Federal. Tá bom, pra quem não tinha nada, meia vaga já é alguma coisa…

Leto Viana volta à cena do crime e começa a reagrupar seu grupo político em Cabedelo

Sem o menor constrangimento, o ex-presidiário Leto Viana circula por Cabedelo como se fosse a alma mais honesta do mundo. Nesta semana, o ex-prefeito voltou à cena do crime e reuniu a sua organização na lanchonete Draguinha, entre eles, a bancada de oposição na Câmara Municipal, a esposa Jacqueline França e o ex-presidente do legislativo Lúcio José. Os dois últimos também foram presos na Operação Xeque-Mate.

Na pauta, a candidatura da esposa de Leto à Assembleia Legislativa. O casal Bonnie & Clyde aposta na falta de memória do eleitor e projeta o 1° lugar nas urnas de Cabedelo.

Protagonista do segundo maior esquema de corrupção da Paraíba – porque o líder é Ricardo Coutinho – Leto Viana foi condenado a seis anos de prisão, mas como no Brasil só preto, pobre e puta vão para a cadeia, o STJ anulou a decisão e mandou o processo para a justiça eleitoral, que nunca condenou ninguém e jamais vai condenar.

Na decisão, o magistrado condenou Leto Viana por “promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa”, crime que pode resultar em até oito anos de reclusão. Leto foi acusado de participar da compra do mandato do ex-prefeito do município Luceninha.

À época, também foram condenados:

  • Jacqueline França – 5 anos e 4 meses
  • Lúcio José do Nascimento Araújo – 6 anos e 7 meses
  • Marco Antônio Silva dos Santos – 5 anos e 4 meses
  • Inaldo Figueiredo da Silva – 5 anos e 4 meses
  • Tércio de Figueiredo Dornelas Filho – 5 anos e 4 meses
  • Antônio Bezerra do Vale Filho – 5 anos e 4 meses
  • Adeildo Bezerra Duarte – 5 anos e 4 meses
  • Leila Maria Viana do Amaral 5 anos e 4 meses