AIME no TRE pode impugnar coligação que elegeu três deputados estaduais

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

A coligação Força do Trabalho V (Rede/PPS/DEM/PMN) está respondendo a uma AIME (Ação de Impugnação de Mandato Eletivo) por irregularidades nas candidaturas femininas do PPS. O partido teria feito uso de candidaturas laranjas, e o mais grave, de candidatas que sequer sabiam que estavam disputando uma vaga na Assembleia Legislativa.

A AIME já está bem adiantada e pode ser julgada em plenário ainda em 2019. As testemunhas já prestaram depoimentos e os impugnados apresentaram a defesa no TRE. Em contato com o blog, um candidato confirmou a AIME e disse já ter apresentado sua defesa.

Se a coligação Força do Trabalho V for impugnada, os deputados Bosco Carneiro (PPS), Doutor Érico (PPS) e Chió (REDE) perderão os mandatos e as três vagas serão redistribuídas com outras coligações.

Em outros estados já existem jurisprudências pela impugnação de chapas com os mesmos vícios.

A AIME – Ação de Impugnação de Mandato Eletivo é uma ação eleitoral prevista na corpo da Constituição Federal, especificamente no art. 14, § 10, e tem como objetivo atacar diretamente o mandato obtido por um candidato eleito, em face da ocorrência de abuso de poder econômico, corrupção ou fraude, podendo ser intentado até quinze dias após a obtenção do diploma.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
VÍDEO: Fabiano Gomes comemora exclusão do seu nome na Operação Calvário - "A verdade demora, mas chega!"

VÍDEO: Fabiano Gomes comemora exclusão do seu nome na Operação Calvário - "A verdade demora, mas chega!"

O gordinho mais famoso da imprensa paraibana fez um vídeo gospel para comemorar a desvinculação do seu processo penal na…
Em busca de tempo de TV, Cartaxo procura Julian Lemos

Em busca de tempo de TV, Cartaxo procura Julian Lemos

O blog foi informado que o prefeito Luciano Cartaxo procurou o deputado federal Julian Lemos (PSL) para tratar de assuntos…
VÍDEO: Rombo de R$ 11 milhões deixado por Berg Lima é maior que a ajuda que Bayeux vai receber do governo federal

VÍDEO: Rombo de R$ 11 milhões deixado por Berg Lima é maior que a ajuda que Bayeux vai receber do governo federal

O ex-presidiário Berg Lima deixou um rombo de R$ 11 milhões na prefeitura de Bayeux. A cidade vai receber pouco …

Siga-nos Facebook

Campina