pmjp2

Ao ser pego comprando votos, prefeito de Cabedelo começa a abusar da sorte

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Antes de Leto Viana e quase toda a Câmara Municipal caírem nas garras do Gaeco, Vitor Hugo era um mero vereador de apenas 800 votos. Mas a sorte sorriu para Vitor e ele viu a prefeitura de Cabedelo, do nada, cair em seu colo.

Confiante demais, Vitor Hugo, que já planeja disputar uma vaga na Câmara Federal, trocou as águas calmas de Cabedelo pelo mar revolto de Lucena. E lá foi gravado comprando votos em troca de tijolos, pedras e dinheiro. Ou seja, Vitor Hugo se revelou tão corrupto quanto seu antecessor Leto Viana:

 

Vitor Hugo começou a abusar da sorte, e agora entrou no radar do Ministério Público. Sua ‘aventura’ em Lucena pode lhe custar o mandato de prefeito. Se for condenado por compra de votos, Vitor vira ficha-suja, e a Câmara Municipal poderá cassá-lo.

Dias atrás denunciamos que um assessor do prefeito de Lucena, em áudio, afirmava que Vitor iria ‘jogar’ R$ 200 mil na campanha de Alex Monteiro, sobrinho do prefeito. Porém, muito destemido, dias depois lá estava Vitor Hugo comprando votos com tijolos, pedras e dinheiro. Ou seja, praticando um das condutas mais velhas e abomináveis da política.

Mas fiquei com uma dúvida. Com que dinheiro Vitor foi à Lucena comprar votos. Será que esse dinheiro saiu da prefeitura de Cabedelo? Ou melhor, saiu do bolso do contribuinte de Cabedelo.

E como prego que se destaca leva martelada na cabeça, Vitor Hugo agora entrou no radar de gente graúda. E de hoje em diante o blog também dará uma atenção especial para o prefeito de Cabedelo, até porque recentemente virei um morador da cidade.

 

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Os dissidentes triunfaram

Os dissidentes triunfaram

Socorro Gadelha e Diego Tavares foram um dos primeiros a perceber que a candidatura da cunhada de Cartaxo – Edilma…
O futuro de Nilvan Ferreira

O futuro de Nilvan Ferreira

O comunicador Nilvan Ferreira já pode ser considerado um fenômeno na política paraibana. Com uma das menores coligações e sem…
Capitão Antônio se consolida como o nome mais forte da oposição em Bayeux

Capitão Antônio se consolida como o nome mais forte da oposição em Bayeux

Há eleições em que se ganha mesmo perdendo. É o exemplo de Capitão Antônio, em Bayeux, que alcançou o terceiro…
Um 2020 para João Azevedo não botar defeito

Um 2020 para João Azevedo não botar defeito

Com exceção da pandemia da Covid-19, 2020 foi um ano para o governador João Azevedo não botar defeito. Diferente do…

Siga-nos Facebook

pmjp2