Berg Lima deixa melhor amigo na “geladeira” e gestão perde um bom quadro

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

É impressionante a capacidade que o prefeito Berg Lima tem de afastar os melhores quadros da sua gestão e se cercar de incompetentes. Comenta-se nos bastidores que o prefeito não é receptivo às críticas construtivas e prefere os bajuladores que elogiam até o seu blazer novo.

Uma das principais lideranças jovem da cidade, o estudante de direito, Albeno Silva, presidente do Podemos Jovem, tem grande potencial e conhece de política pública para juventude, mas foi colocado na geladeira logo no começo da gestão. Para quem não sabe, Albeno é um dos poucos remanescentes do projeto Atitude Cultural, que lançou Berg Lima na política.

Uma fonte informou ao Polítika que Albeno era um dos poucos com coragem de procurar Berg Lima e fazer críticas construtivas, coisa que os bajuladores não fazem. Mas sua postura, que deveria ser valorizada, foi paga com ingratidão e até hoje a prefeitura de Bayeux não conta com o potencial e a energia de um jovem disposto a trabalhar e construir uma cidade decente, como o próprio prefeito prometeu.

Albeno era cotado para ser secretário ou adjunto na gestão de Berg, mas foi rebaixado pelo “amigo” e ficou como assessor especial da Procuradoria, ofuscando assim um dos quadros mais promissores do grupo.

Que pena, pois quem mais perde é a gestão.

Será que o prefeito Berg Lima é paranoico como o governador Ricardo Coutinho, que teme o crescimento de lideranças dentro do próprio grupo?

Uma contribuição do Polítika para o prefeito, um trecho comentado do Príncipe, de Maquiavel:

“Os aduladores merecem um capítulo específico no seu livro mais importante. Os bajuladores da corte podem se tornar uma ameaça se o líder não ter cuidados com a sua influência. Assim, o líder não deve dar ouvidos a todos, mas apenas a alguns em especial e somente deles ouvir conselhos, pois caso contrário poderá ficar a mercê de pessoas mal intencionadas ou incompetentes. Deve também o líder ouvir a opinião de alguns “amigos” confiáveis antes de tomar uma decisão importante, pois voltar atrás pode relevar um líder fraco, sem idéias próprias. Outra lição importante neste capítulo, é que a prudência do líder não deve depender dos seus conselheiros, mas os conselhos dependerem da sua prudência. O líder para Maquiavel deve cercar-se de sábios, mas de nada adianta ter sábios conselheiros se ele não for capaz de avaliar os conselhos antes de tomar uma decisão.”

Comentar com Facebook

Comentários

Últimas notícias

Opinião

Mais lidas

Notícias relacionadas

Calvário completa 80 dias sem realizar operação; e delação de Livânia Farias ainda não gerou novas fases

Calvário completa 80 dias sem realizar operação; e delação de Livânia Farias ainda não gerou novas fases

A última fase da Operação Calvário prendeu Maria Laura no dia 30 de abril, ex-assessora da Procuradoria Geral do Estado,…
'Pretendo beneficiar filho meu, sim’, diz Bolsonaro sobre indicação de Eduardo para embaixada nos EUA

'Pretendo beneficiar filho meu, sim’, diz Bolsonaro sobre indicação de Eduardo para embaixada nos EUA

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou, em transmissão ao vivo no Facebook, nesta quinta-feira, que pretende indicar o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a…
Onda de solidariedade: Prefeitura de Caaporã deve assinar convênio com Hospital Napoleão Laureano

Onda de solidariedade: Prefeitura de Caaporã deve assinar convênio com Hospital Napoleão Laureano

A Prefeitura Municipal  de  Caaporã,  sinalizou disposição em assinar convênio com o Hospital Napoleão Laureano, integrando ação espontânea de prefeituras…