CMJP rompe contrato com empresa terceirizada e divulga nota

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) explicou, nesta terça-feira (06), o motivo da rescisão do contrato com a empresa R.H Serviços Ltda, responsável pela terceirização dos Serviços na Casa.

De acordo com a mesa diretora, a empresa não estava cumprindo com as obrigações trabalhistas junto aos servidores terceirizados. A Câmara afirmou que ainda chegou a tentar dialogar para regularizar o problema, porém decidiu cortar o vínculo com a entidade.

Confira a nota

1 – Tão logo constatou o descumprimento de cláusulas contratuais por parte da empresa R.H. Serviços Ltda., notificou a mesma e, posteriormente, rescindiu o contrato;

2 – A Câmara Municipal de João Pessoa reitera que honrou com todos os pagamentos e demais obrigações contratuais para com a empresa prestadora de serviços;

3 – Mesmo sendo os empregados, contratados pela empresa R. H. Serviços Ltda., a Câmara intermediou diversas reuniões entre o Sindicato dos Trabalhadores das Empresas Prestadoras de Serviços Gerais da Paraíba (Sinteg), funcionários e a empresa contratada, visando justamente assegurar os direitos dos trabalhadores;

4 – Na manhã de hoje (06/11/2018) a Mesa Diretora voltou a se reunir com Sindicato Laboral, representado, na ocasião, pelo presidente Fábio Querson da Silva e pelo advogado Almir Fernandes; e com a R.H. Serviços Ltda., representada pelo sócio administrador, Joselino Aguiar de Sena. Além do presidente da CMJP, Marcos Vinícius, estiveram presentes os vereadores Marcos Henriques, Leo Bezerra, Chico do Sindicato, João Corujinha, João dos Santos, Humberto Pontes e o procurador Geral da Câmara, Antonio Paulo Rolim. Na ocasião, foi esclarecido que o sindicato laboral já tomou todas as medidas judiciais necessárias (aguarda apenas a realização de audiência) para a quitação das obrigações trabalhistas referentes aos contratos rescindidos. A empresa se comprometeu a quitar integralmente as obrigações trabalhistas.

Diante dos fatos supracitados, a Câmara Municipal de João Pessoa reafirma sua vocação para o diálogo e para a mediação de conflitos em defesa do povo de João Pessoa.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Ministério Público Eleitoral denuncia Bolinha por injúria contra Romero Rodrigues

Ministério Público Eleitoral denuncia Bolinha por injúria contra Romero Rodrigues

A promotora de Justiça Luciara Lima Simeão Mourão, do Ministério Público Eleitoral, ofereceu denúncia contra o candidato a prefeito Artur…
VÍDEO: Campanha de Luciene de Fofinho confirma que vereador de Maturéia é um 'laranja' na secretaria de Saúde

VÍDEO: Campanha de Luciene de Fofinho confirma que vereador de Maturéia é um 'laranja' na secretaria de Saúde

O locutor oficial da campanha de Luciene de Fofinho tem divulgado aos quatro cantos de Bayeux que o secretário de…
Escândalos de Luciene de Fofinho começam a aparecer e prefeita está sendo investigada pelo Ministério Público

Escândalos de Luciene de Fofinho começam a aparecer e prefeita está sendo investigada pelo Ministério Público

Primeiro a contratação de pavilhões por quase meio milhão de reais a uma empresa de um ex-vereador condenado por corrupção.…
ATENÇÃO MP: Candidato a prefeito de Lucena transporta eleitores no pau de arara; confira o vídeo

ATENÇÃO MP: Candidato a prefeito de Lucena transporta eleitores no pau de arara; confira o vídeo

O Ministério Público do Trabalho precisa intervir urgentemente em Lucena para evitar um desastre. A campanha de Alex Monteiro, sobrinho…

Siga-nos Facebook