Efraim quer menos burocracia para crédito a micro e pequenas empresas

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Durante esta semana houve muitos questionamentos sobre o acesso ao crédito para empresas afetadas pela crise causada pela pandemia da Covid-19. Empresários ainda não conseguiram os recursos anunciados pelo Governo Federal, mas, para resolver a questão, o Poder Executivo mandou ao Congresso Nacional a Medida Provisória 975. Agora, transformar crédito em dinheiro tem sido uma preocupação constante do relator da MP, deputado federal Efraim Filho (DEM-PB).

“Menos burocracia e ampliação das garantias por parte do governo vão ao encontro das necessidades de quem emprega. Micro e pequenos empreendedores sempre tiveram muita dificuldade para conseguir dinheiro junto aos bancos; sempre houve muita má vontade em emprestar para aqueles que acreditam e investem num pequeno comércio”, lamenta Efraim, que preside a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio, Serviço e Empreendedorismo.

Duas Medidas Provisórias (MP) em tramitação no Legislativo abordam o tema do acesso ao crédito: 944 e 975. O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nessa quinta-feira (25) o texto base da MP 944, que concede uma linha de crédito especial para pequenas e médias empresas pagarem a folha de salários em meio à crise decorrente do coronavírus.

De acordo com Efraim Filho, relator da 975, que destina R$ 20 bilhões para o Fundo Garantidor para Investimentos do BNDES, valores para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões anuais, a MP tem votação prevista para a próxima semana.

“A MP 975 entra neste cenário para complementar a política de acesso ao crédito e vai atender empresas que não foram atendidas em outros programas”. O problema, para Efraim, não está no valor aportado, mas sim nas dificuldades para acessar as linhas de financiamento. “Quando tantos empreendedores precisam de crédito, o dinheiro não pode ficar parado nos bancos, como se estivesse debaixo do colchão”, pondera.

Em conversas com representantes da equipe econômica do governo e com lideranças partidárias, Efraim Filho defende a ampliação do prazo para pagamento do empréstimo e a melhoria do nível de garantias oferecidas pelo governo. “São correções para garantir fôlego durante o isolamento e para o período posterior, porque a economia, infelizmente, não vai retomar de forma plena.

O Congresso Nacional aprovou em abril um programa voltado a ajudar as micro e pequenas empresas a enfrentarem a crise do coronavírus. E criou uma linha de crédito especial de quase R$ 16 bilhões. Mas o governo admite dificuldade de fazer esse recurso chegar ao segmento que representa 39% das empresas brasileiras.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Romero entrega Unidade de Acolhimento Permanente da comunidade venezuelana em Campina Grande, nesta sexta-feira 

Romero entrega Unidade de Acolhimento Permanente da comunidade venezuelana em Campina Grande, nesta sexta-feira 

O prefeito Romero Rodrigues inaugura, na manhã desta sexta-feira, 9, a Unidade de Acolhimento Institucional Permanente destinada à comunidade venezuelana…
Justiça barra denúncia fraudulenta contra Jefferson Kita na Câmara de Bayeux e frustra os planos de Berg Lima

Justiça barra denúncia fraudulenta contra Jefferson Kita na Câmara de Bayeux e frustra os planos de Berg Lima

O juiz Aluizio Bezerra Filho, plantonista da 3ª Vara da Fazenda atendeu pedido do prefeito Jefferson e barrou a tentativa…
Efraim Filho faz leitura do relatório da MP do crédito - "Não haverá retomada econômica sem preservamos empregos e empresas"

Efraim Filho faz leitura do relatório da MP do crédito - "Não haverá retomada econômica sem preservamos empregos e empresas"

O deputado Efraim Filho (DEM/PB) relator da MP 975 leu, nesta quarta-feira (08), o substitutivo que cria o Programa Emergencial…
Reabertura do comércio em JP se transforma em mobilização na rede social

Reabertura do comércio em JP se transforma em mobilização na rede social

Na noite da última quarta (08) as redes sociais transformaram-se em um palco na luta pela reabertura do comércio. A…

Siga-nos Facebook