Em 7 anos, Ricardo Coutinho já cortou meio bilhão de reais da UEPB e entra para a história como o pior governador para a universidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Criada no governo de Cássio Cunha Lima, a lei de autonomia orçamentária da UEPB representava um novo tempo para a instituição, que além de crescer em quantidade (novos campi) também cresceria em qualidade no ensino.

Mas Ricardo Coutinho assumiu o governo e o que era sonho virou pesadelo. Se em 2009, no governo Cássio, a UEPB chegou a receber 5,21% da receita ordinária do Estado, no governo do PSB esse percentual não parou de cair e hoje a instituição recebe apenas 2,8% da receita ordinária.

É como se uma família recebesse um salário mínimo em 2009, e 7 anos depois tivesse que sobreviver só com a metade. O que justifica o fato da UEPB se encontrar hoje numa situação pré-falimentar, vivendo a sua maior crise da história. Em paralelo a isso, a arrecadação do governo do estado não para de crescer, ano a ano!

É de se perguntar o por quê de tanto ódio à uma instituição de ensino tão importante? Será que é porque a UEPB tem sua sede em Campina Grande?

Vale ressaltar que no governo de Ricardo Coutinho a UEPB não abriu um novo campus. Seria até covardia cobrar da instituição a abertura de novos campi, pois as migalhas do governo do PSB não dá nem pra manter os que já tem.

Nos quase 7 anos de governo RC, a UEPB já acumula uma perda de mais de meio bilhão de reais, vivendo um verdadeiro pesadelo e fazendo malabarismo para não fechar as portas. A universidade teve que abandonar a política de interiorização iniciada no segundo governo de Cássio, e desde então vem perdendo em qualidade por não ter como investir em seu capital humano e novas tecnologias.

Em resumo, Ricardo Coutinho rasgou a lei de autonomia financeira da UEPB e ainda mijou em cima. E tudo com o aval da Justiça, que nunca se colocou no lado da UEPB.

Acho que a UEPB não sentirá saudade de Ricardo Coutinho…

Trecho do manifesto em defesa da UEPB:

Em janeiro de 2016, uma nova afronta golpeia a autonomia da UEPB e desvaloriza o
Ensino Superior público do Estado, quando o Governador baixou a Medida Provisória nº
242 e, posteriormente, transformou-a na Lei nº 10.660/2016. Esta Lei encerra um
verdadeiro “pacote de maldades”, suspendendo a data base dos servidores e a correção da
inflação do ano anterior, bem como as promoções e progressões funcionais, entre outros
direitos, comprometendo, por conseguinte, o desenvolvimento pleno das atividades
pertinentes ao ensino, pesquisa e extensão, em âmbitos de graduação e pós-graduação.

No ano de 2017, o Governo Estadual continua sua política de depreciação e
sucateamento da UEPB, desconsiderando, inicialmente, a proposta de orçamento
aprovada pelo CONSUNI, de 410 milhões de reais para este ano e, posteriormente, a
própria LOA aprovada na Assembleia Legislativa, que previa um repasse de R$
317.819,269,00 para este ano. Assim, na divulgação do Quadro de Desembolso de
Despesas (QDD), o Governo Estadual reduziu o orçamento da UEPB para R$ 290.640
milhões, deduzindo do valor inicial previsto pelo CONSUNI um montante de
R$119.360.000,00, que seriam absolutamente necessários à manutenção da Universidade.

Mas as perdas não param por aí! Dando prosseguimento a sua política de redução do
financiamento da UEPB, no duodécimo de março, o Governo Estadual repassou R$ 2.7
milhões a menos e, em abril, subtraiu mais R$ 4.656 milhões; implicando num
contingenciamento de R$ 34.535 milhões, em apenas dois meses.

Comentar com Facebook

Comentários

Últimas notícias

Opinião

Mais lidas

Notícias relacionadas

Julgamento da AIJE do Empreender virou uma disputa pra saber qual juiz vai agradar mais o ex-governador Ricardo Coutinho

Julgamento da AIJE do Empreender virou uma disputa pra saber qual juiz vai agradar mais o ex-governador Ricardo Coutinho

Definitivamente, a Justiça eleitoral da Paraíba não é para amadores. Quando se imaginava que o pedido de vista do juiz…
AIJE DO EMPREENDER: TRE vai seguir sua própria jurisprudência da semana passada ou vai confirmar que Tribunal virou quintal de Ricardo Coutinho?

AIJE DO EMPREENDER: TRE vai seguir sua própria jurisprudência da semana passada ou vai confirmar que Tribunal virou quintal de Ricardo Coutinho?

O ex-prefeito Expedito Pereira teve sua inelegibilidade mantida por 4×2 no mesmo dia que o TRE iniciou o julgamento da…
Refém da ORCRIM Girassol, João Poste Azevedo desmoraliza o Ministério Público da Paraíba

Refém da ORCRIM Girassol, João Poste Azevedo desmoraliza o Ministério Público da Paraíba

Dizem que a Operação Calvário só existe graças ao Ministério Público do Rio de Janeiro, que começou a investigar o…