pmjp2

Filho maluco de Bolsonaro divulga fake news sobre governo da PB; até quando as autoridades permitirão a mentira como arma política do bolsonarismo?

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Infelizmente as fake news vieram pra ficar e o Estado precisa agir rapidamente para combatê-la. Não é só um problema de mentira e falta de caráter, é também uma questão de saúde pública, já que ‘as fakes’ tratam de tudo. É comum a disseminação de informações falsas até sobre simples vacinas oferecidas pelo SUS.

Pra quem pensava que as fakes news iriam se resumir à política, com kit gay e mamadeiras de piroca, enganou-se. Elas têm se proliferado feito praga até num momento delicado como agora na pandemia do coronavírus. Um pequeno grupo de pessoas abusa da inocência alheia e cria as mais absurdas mentiras envolvendo governos, instituições, médicos e políticos.

A matéria prima das fake news é a má-fé e a ignorância. Coisa que a gente tem de sobra.

Não é de se surpreender que o fenômeno das fake news tenha nascido justamente com a ascensão do bolsonarismo; uma ideologia fascista que usa a mentira descaradamente como instrumento político. Basta observar quantas mentiras o presidente Bolsonaro já contou no último mês apenas sobre o covid-19.

Nesta semana, Carlos Bolsonaro, o filho maluco do presidente divulgou nas redes sociais uma fake news sobre o governo da Paraíba. Mesmo durante o caos, há quem plante o caos mais ainda:

Quando não é uma mentira é uma notícia antiga para manipular e confundir a opinião pública, que rapidamente é compartilhada pelo gado.

Até quando os poderes constituídos assistirão calados a consolidação da mentira como arma política?

A verdade

O governo da Paraíba não utilizou verba emergencial para contratar artistas. Em março, o estado recebeu R$ 11.605.736,52 do Ministério da Saúde para ações de enfrentamento à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A Comissão Intergestores Bipartite da Paraíba, órgão que reúne representantes das secretarias estadual e municipais de saúde, destinou R$ 210 mil do montante total à Secretária de Saúde do Estado da Paraíba e distribuiu o restante (R$ 11,4 milhões) aos 223 municípios.

De acordo com a declaração da comissão, a verba deve ser utilizada para “aquisição de insumos a fim de garantir atendimento nas Unidades de Saúde que estão atuando no enfrentamento da pandemia” de Covid-19. A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde informou que os valores já foram repassados às cidades.

Quanto aos editais culturais em aberto, tanto o #CulturaPBnaWeb e o Meu Espaço – Compartilhando Cultura, “não tem qualquer relação com a Secretaria de Estado da Saúde” ou com a verba recebida do governo federal, declarou a secretaria.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Confira os números da pesquisa Consult para prefeito de João Pessoa

Confira os números da pesquisa Consult para prefeito de João Pessoa

Foram divulgados hoje (24), pela Arapuan Fm, os números da Pesquisa Consult para o segundo turno das eleições em João Pessoa. Na consulta,…
Sem as caixas de vinho recheadas de dinheiro, PSB fracassou em toda a Paraíba

Sem as caixas de vinho recheadas de dinheiro, PSB fracassou em toda a Paraíba

Ricardo nunca foi tão forte quanto se imaginava. O seu “jeitinho republicano” de fazer política era o segredo. Sem as…
Cassação de Fofinha é uma questão de meses; Bayeux deverá ter nova eleição em 2021

Cassação de Fofinha é uma questão de meses; Bayeux deverá ter nova eleição em 2021

Aliada de Berg Lima, a prefeita Luciene de Fofinho ganhou, mas não levou. Após usar e abusar da máquina pública,…
Cartaxo foi o melhor prefeito de João Pessoa, mas não conseguiu se consolidar como liderança política

Cartaxo foi o melhor prefeito de João Pessoa, mas não conseguiu se consolidar como liderança política

É fato consumado que Luciano Cartaxo vai terminar sua gestão e será reconhecido como o melhor prefeito da história de…

Siga-nos Facebook

pmjp2