pmjp 1

LARANJA? Paraibana que recebeu meio milhão do PT e R$ 150 mil do PROS, obteve apenas 737 votos para deputada estadual

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Em tempos de laranjas, o Ministério Público Eleitoral precisa investigar a disparidade entre as doações recebidas pela campanha da ex-candidata a deputada estadual, Malu Vinagre, e a votação por ela obtida, apenas 737 votos.

Malu nunca disputou uma eleição, mas já na primeira campanha, abocanhou R$ 650 mil reais do fundo eleitoral; meio milhão do PT, mais R$ 150 mil do PROS, seu partido. O mais curioso é que ninguém viu campanha da candidata nas ruas de João Pessoa, seu “reduto eleitoral”, com 452 votos.

Mesmo assim, Malu Vinagre, que é irmã do ex-deputado federal André Amaral, declarou ter gasto R$ 209 mil com “atividades de militância e mobilização de rua”.

Apenas para fazer um comparativo, o deputado estadual Anísio Maia, que obteve 23 mil votos, gastou míseros R$ 116 mil em toda a campanha. Ou seja, apenas o custo que Malu Vinagre teve com “atividades de militância e mobilização de rua” daria pra bancar a campanha de Anísio e ainda sobraria troco.

Outro curiosidade, Malu Vinagre gastou R$ 40 mil com consultoria jurídica, sendo R$ 30 mil para Mayara Rangel Nascimento Sociedade de Advocacia e R$ 10 mil Johnson Abrantes – Sociedade de Advogados.

É inimaginável que uma candidatura proporcional tenha tanta demanda jurídica numa eleição. Nem candidatos a prefeito das médias e pequenas cidades paraibanas gastam tanto. E olhe que a demanda jurídica é bem maior numa eleição majoritária.

A justiça eleitoral precisar agir com rigor!

Estamos falando de dinheiro público, impostos do trabalhador brasileiro. O financiamento público de campanha é necessário, pois dá chance de competição aos candidatos menos abastados. Se não fosse o financiamento público, a democracia estaria nas mãos do capital, viraria uma “dinheirocracia” e o povo trabalhador não teria a mínima representação no poder executivo e legislativo.

O fundo eleitoral já é mal visto pela sociedade, e com exemplos assim, estaremos alimentando o discurso pelo fim do financiamento público.

 

 

 

 

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Luciano Cartaxo determina suspensão temporária de pagamentos dos empréstimos do Banco Cidadão

Luciano Cartaxo determina suspensão temporária de pagamentos dos empréstimos do Banco Cidadão

Um dia depois de assegurar 4 mil cestas nutricionais para comerciantes informais, catadores da coleta seletiva e famílias do cadastro…
Efraim Filho reforça torcida por manutenção de Mandetta na Saúde

Efraim Filho reforça torcida por manutenção de Mandetta na Saúde

O deputado federal Efraim Filho descartou a possibilidade de demissão do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. Mandetta tem se…
Luciano Cartaxo lança ação #SomosMaisFortes e inicia distribuição de 4 mil cestas nutricionais para o comércio informal e famílias do cadastro social

Luciano Cartaxo lança ação #SomosMaisFortes e inicia distribuição de 4 mil cestas nutricionais para o comércio informal e famílias do cadastro social

Primeira etapa do Plano de Proteção Social também prevê pagamento de auxílio-aluguel para famílias em situação de rua, beneficiando cerca…
Bolsonaro volta a distorcer OMS e é alvo de panelaços e pedidos de renúncia

Bolsonaro volta a distorcer OMS e é alvo de panelaços e pedidos de renúncia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi alvo de novos protestos durante um pronunciamento feito hoje em rede nacional de TV e rádio. Moradores…

Siga-nos Facebook

Campina