pmjp 1

MARCOS VALÉRIO: Aécio levava 2% dos contratos com o BB desde o governo FHC

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Marcos Valério, que teve sua proposta de delação rejeitada pelo Ministério Público Estadual de Minas Gerais (MP-MG), fechou um acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal (PF). Por citar políticos com foro privilegiado, o acordo aguarda a homologação do Supremo Tribunal Federal (STF).

O delator relatou bastidores de operação para retirar da CPMI dos Correios, em 2005, documentos sobre a relação do Banco Rural com tucanos em Minas, tema que já é alvo de inquérito no STF, motivado por delação do ex-senador Delcídio Amaral. A operação teria contado com a participação dos então subrelatores da CPMI Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Eduardo Paes (à época no PSDB-RJ). Integrantes do Banco Rural teriam escondido documentos no Uruguai.

(…)

No acordo, entre outras coisas, Valério sustenta que suas agências de publicidade participaram do financiamento ilegal da atividade política de Aécio desde os anos 90. Afirma que o tucano recebia 2% do faturamento bruto dos contratos do Banco do Brasil no governo FHC, valores que seriam pagos por meio de Paulo Vasconcelos, citado como representante de Aécio junto à empresa.

Valério também sustenta que parte dos recursos desviados da campanha pela reeleição de Eduardo Azeredo (PSDB-MG), em 1998 — no processo que ficou conhecido como mensalão mineiro — abasteceu caixa 2 da campanha de Aécio a deputado federal.

O operador cumpria pena de 37 anos de prisão pela ação do mensalão na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), e foi transferido na segunda-feira para a Associação de Proteção e Assistência a Condenados (Apac), em Sete Lagoas (MG), a pedido da PF. A transferência para a unidade — que propõe atendimento humanizado de presos e tem vagas limitadas — era solicitada desde o ano passado por seus advogados, mas não havia vagas.

As informações são de reportagem de Thiago Herdy em O Globo.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Bolsonaro manda recado para Mandetta: "Médico não abandona paciente, mas o paciente troca de médico"

Bolsonaro manda recado para Mandetta: "Médico não abandona paciente, mas o paciente troca de médico"

Um dia depois de se reunir com o ministro Luiz Henrique Mandetta, Jair Bolsonaro voltou a alfinetar o titular da…
Conselho de Contabilidade disponibiliza canal para sanar dúvidas sobre auxílio financeiro do Governo Federal  

Conselho de Contabilidade disponibiliza canal para sanar dúvidas sobre auxílio financeiro do Governo Federal  

O Conselho Regional de Contabilidade da Paraíba (CRCPB) lançou, nesta quinta-feira (9) um canal de atendimento ao público para sanar…
Julian Lemos é relator do projeto de lei que suspende inclusão de devedor no SPC e Serasa durante a pandemia do coronavírus

Julian Lemos é relator do projeto de lei que suspende inclusão de devedor no SPC e Serasa durante a pandemia do coronavírus

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (9) proposta que suspende, por 90 dias, a inclusão de novos…
CNN intercepta diálogo de Onyx e Osmar Terra sobre saída de Henrique Mandetta

CNN intercepta diálogo de Onyx e Osmar Terra sobre saída de Henrique Mandetta

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o deputado federal Osmar Terra, conversaram na manhã desta quinta-feira sobre a substituição…

Siga-nos Facebook