MEIO BILHÃO EM 8 ANOS: Por que a esquerda paraibana nunca protestou contra os cortes de Ricardo Coutinho na UEPB?

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Nas últimas semanas a esquerda tem protestado (e com total razão) contra os cortes de verbas nas universidades federais e no ensino básico. Pauta mais do que justa, porque até onde sei, nenhum país conseguiu se desenvolver – de verdade – sem investir em educação e tecnologia.

Japão e Coreia do Sul são dois bons exemplos. Ambos foram devastados por guerras, mas hoje são potências econômicas e tecnológicas.

Mas o que chama atenção é o comportamento da esquerda paraibana; que silenciou diante das atrocidades cometidas pelo ex-governador Ricardo Coutinho na educação. Me refiro principalmente aos petistas, que fingem não enxergar o desrespeito à lei da autonomia da UEPB e a terceirização das escolas.

Quer dizer que a indignação é seletiva? O discurso adotado em âmbito federal não vale no plano estadual? Fazem vista grossa porque o governo que já cortou meio bilhão de reais da UEPB é de um partido aliado?

Se for, o nome disso é oportunismo.

O que Bolsonaro está fazendo com a educação brasileira, Ricardo vem praticando desde 2011 na Paraíba. E não apenas cortando recursos, mas descumprindo a lei da autonomia e terceirizando para organizações sociais de idoneidade duvidosa aquilo que é de responsabilidade do Estado.

Durante os 8 anos do governo RC, a UEPB praticamente parou no tempo e vem sobrevivendo a pão e água. Expansão e interiorização? Isso é coisa do passado, pois no governo “socialista” a UEPB não teve dinheiro pra construir sequer uma nova sala de aula.

A esquerda paraibana precisa pensar mais no interesse coletivo. O que vale para o Brasil, também tem que valer para a Paraíba.

Comentar com Facebook

Comentários

Últimas notícias

Opinião

Mais lidas