MP afirma que Tribunal de ‘faz de Contas’ tornou-se um instrumento da organização criminosa de Ricardo Coutinho

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Graças ao Ministério Público, mais especificamente ao trabalho do GAECO e do procurador Octávio Paulo Neto, entendemos porque o Tribunal de ‘faz de Contas’ da Paraíba nunca reprovou uma conta do ex-presidiário Ricardo Coutinho.

De acordo com a denúncia do MP, o TCE tornou-se um instrumento para encobrir as práticas da ORCRIM Girassol:

“As investigações revelaram um amplo domínio de RICARDO COUTINHO, então Governador, sobre segmentos dos demais poderes. Parte dessa submissão está sendo apurada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma vez que se detectou, no curso das investigações, que o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), por parcela de seus conselheiros, tornou-se um dos principais instrumentos para encobrir as práticas criminosas e, em determinados
momentos, potencializá -las, tendo papel central no “modelo de negócio” da empresa criminosa, que passou a deixar a intimidação como “força de reserva” para adotar a “infiltração” nos setores públicos.

Sugiro ao Ministério Público investigar um outro tribunal, o Tribunal Ricardista Eleitoral. Parece que o Mago andou aprontando por lá também…

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
STJ nega pedido de Coriolano para trabalhar vendendo “batatas” e “gado”

STJ nega pedido de Coriolano para trabalhar vendendo “batatas” e “gado”

A ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou habeas corpus impetrado pela defesa de Coriolano Coutinho para…
CADÊ O DINHEIRO? Gestão de Marcelo Monteiro já arrecadou quase R$ 300 milhões, mas Lucena continua abandonada

CADÊ O DINHEIRO? Gestão de Marcelo Monteiro já arrecadou quase R$ 300 milhões, mas Lucena continua abandonada

Prestes a completar 8 anos de mandato, o prefeito de Lucena, Marcelo Monteiro, não pode reclamar de falta de dinheiro.…
EM PEDRAS DE FOGO: Juíza Higyna Josita bota moral na casa e proíbe candidato que não cumpriu acordo de fazer campanha por 3 dias

EM PEDRAS DE FOGO: Juíza Higyna Josita bota moral na casa e proíbe candidato que não cumpriu acordo de fazer campanha por 3 dias

Acostumado a passar por cima da Justiça Eleitoral, o grupo do prefeito Dedé Romão, que tem como candidato o seu…

Siga-nos Facebook