O dia em que Tovar associou Cássio ao bolsonarismo e quase botou uma pá de cal na carreira política do ex-senador

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Quem precisa de adversário político quando se tem um aliado como o deputado estadual Tovar Correia Lima? Ainda estou sem entender porque o parlamentar teve a infeliz ideia de associar Cássio Cunha Lima ao bolsonarismo; parafraseando Lênin, a doença infantil do conservadorismo.

Segundo Tovar, Cássio poderia assumir o partido de Bolsonaro na Paraíba, o Aliança pelo Brasil.

Será que o deputado já refletiu sobre o que o bolsonarismo representa e quão nociva é sua ideologia militarista, neoliberal, racista, machista, homofóbica, negacionista, fundamentalista, autoritária, e tudo mais de ruim que possa existir nesses tempos sombrios?

É uma pena que um deputado tão jovem simpatize com os ideais do bolsonarismo. Espero que ele não acredite que a terra seja plana.

Ninguém duvida que Cássio Cunha Lima precisa mudar de partido e dar um ‘up grade’ na sua carreira política, se assim ele desejar, claro. Mas um partido que o traga para a centro-esquerda progressista, onde o saudoso Ronaldo Cunha Lima começou a fazer política.

Continuar no ninho tucano e com a mesma forma de fazer política é não entender o recado das urnas em 2018.

Historicamente o PSDB foi uma péssima escolha a acabou empurrando Cássio para o conservadorismo, coisa que Ronaldo Cunha Lima sempre combateu. Prova disso é que Ronaldo jamais foi classificado como um político conservador.

Quem ainda discorda que o PSDB foi uma péssima escolha para Cássio Cunha Lima, é só imaginar como teriam sido seus governos se Cássio estivesse num partido de centro e não rivalizasse com o lulismo em seu auge, 2002/2006. O ex-governador não teria passado o sufoco que passou em ambas eleições e muito menos teria perdido o apoio de eleitores do campo progressista.

Ao querer jogar Cássio para a extrema-direita, certamente Tovar não entendeu o recado das urnas no Nordeste e na Paraíba. Ou então o deputado acha que Cássio vai disputar um novo mandato pelo estado de Santa Catarina.

Acho que nem Cássio entendeu a motivação de Tovar. Mas logo tratou de desmentir a informação.

Associar Cássio ao bolsonarismo é estratégia do adversário. O que Cássio ganharia com isso? Voto não é, pois só em João Pessoa, Bolsonaro já perdeu um terço da sua intenção de voto, como revelou a pesquisa Datavox em setembro.

Na eleição de 2018, Bolsonaro venceu em João Pessoa no 1° turno com 49,8%. Em segundo ficou Haddad com 24,3% e Ciro Gomes com 17,5%.

Considerando apenas os votos válidos da pesquisa Datavox, hoje Bolsonaro teria 36,1% dos votos em João Pessoa. Fernando Haddad 34,8% e Ciro Gomes 16,5%. E a tendência é de mais queda.

A ultra-direita não é o caminho, ainda mais no Nordeste.

E muito ajuda quem não atrapalha.

Comentar com Facebook

Comentários

Últimas notícias

Opinião

Mais lidas

Notícias relacionadas
Ivan Burity solto; ORCRIM Girassol em desespero

Ivan Burity solto; ORCRIM Girassol em desespero

Antecipada ha semanas pelo blog, a delação de Ivan Burity, ex-secretário de Turismo nos governos de Ricardo Coutinho, foi confirmada…
A sorte continua ao lado de Cartaxo

A sorte continua ao lado de Cartaxo

O prefeito Luciano Cartaxo é considerado um dos políticos mais sortudos da Paraíba. Com a cassação de Cássio, virou vice-governador…
Apegado ao poder, RC diz que seu governo ainda não terminou e começa a levantar suspeitas sobre a sua sanidade mental

Apegado ao poder, RC diz que seu governo ainda não terminou e começa a levantar suspeitas sobre a sua sanidade mental

O Mago não está bem, gente. É serio. O homem acredita que seu governo ainda não acabou. Só falta ele…
De poste, João Azevedo não tem nem a altura

De poste, João Azevedo não tem nem a altura

Reconheço que me equivoquei ao considerar o governador João Azevedo um poste de Ricardo Coutinho. Muito pelo contrário! Em menos…

Siga-nos Facebook

pmjp2