pmjp 1

O dia em que Tovar associou Cássio ao bolsonarismo e quase botou uma pá de cal na carreira política do ex-senador

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Quem precisa de adversário político quando se tem um aliado como o deputado estadual Tovar Correia Lima? Ainda estou sem entender porque o parlamentar teve a infeliz ideia de associar Cássio Cunha Lima ao bolsonarismo; parafraseando Lênin, a doença infantil do conservadorismo.

Segundo Tovar, Cássio poderia assumir o partido de Bolsonaro na Paraíba, o Aliança pelo Brasil.

Será que o deputado já refletiu sobre o que o bolsonarismo representa e quão nociva é sua ideologia militarista, neoliberal, racista, machista, homofóbica, negacionista, fundamentalista, autoritária, e tudo mais de ruim que possa existir nesses tempos sombrios?

É uma pena que um deputado tão jovem simpatize com os ideais do bolsonarismo. Espero que ele não acredite que a terra seja plana.

Ninguém duvida que Cássio Cunha Lima precisa mudar de partido e dar um ‘up grade’ na sua carreira política, se assim ele desejar, claro. Mas um partido que o traga para a centro-esquerda progressista, onde o saudoso Ronaldo Cunha Lima começou a fazer política.

Continuar no ninho tucano e com a mesma forma de fazer política é não entender o recado das urnas em 2018.

Historicamente o PSDB foi uma péssima escolha a acabou empurrando Cássio para o conservadorismo, coisa que Ronaldo Cunha Lima sempre combateu. Prova disso é que Ronaldo jamais foi classificado como um político conservador.

Quem ainda discorda que o PSDB foi uma péssima escolha para Cássio Cunha Lima, é só imaginar como teriam sido seus governos se Cássio estivesse num partido de centro e não rivalizasse com o lulismo em seu auge, 2002/2006. O ex-governador não teria passado o sufoco que passou em ambas eleições e muito menos teria perdido o apoio de eleitores do campo progressista.

Ao querer jogar Cássio para a extrema-direita, certamente Tovar não entendeu o recado das urnas no Nordeste e na Paraíba. Ou então o deputado acha que Cássio vai disputar um novo mandato pelo estado de Santa Catarina.

Acho que nem Cássio entendeu a motivação de Tovar. Mas logo tratou de desmentir a informação.

Associar Cássio ao bolsonarismo é estratégia do adversário. O que Cássio ganharia com isso? Voto não é, pois só em João Pessoa, Bolsonaro já perdeu um terço da sua intenção de voto, como revelou a pesquisa Datavox em setembro.

Na eleição de 2018, Bolsonaro venceu em João Pessoa no 1° turno com 49,8%. Em segundo ficou Haddad com 24,3% e Ciro Gomes com 17,5%.

Considerando apenas os votos válidos da pesquisa Datavox, hoje Bolsonaro teria 36,1% dos votos em João Pessoa. Fernando Haddad 34,8% e Ciro Gomes 16,5%. E a tendência é de mais queda.

A ultra-direita não é o caminho, ainda mais no Nordeste.

E muito ajuda quem não atrapalha.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2020: Tovar vai se filiar ao PSD e arriscar perder o mandato de deputado por infidelidade partidária?

ELEIÇÕES 2020: Tovar vai se filiar ao PSD e arriscar perder o mandato de deputado por infidelidade partidária?

Pré-candidato a prefeito de Campina Grande, o deputado licenciado Tovar Correia Lima terá que decidir até o dia 4 de…
ANÁLISE: Bolsonaro perde duelo com Doria, e governadores encurralam presidente

ANÁLISE: Bolsonaro perde duelo com Doria, e governadores encurralam presidente

O isolamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cresceu de forma exponencial nesta quarta-feira (25), e a crise sanitária do coronavírus coloca…
Julian Lemos, um raio de lucidez no bolsonarismo

Julian Lemos, um raio de lucidez no bolsonarismo

Foi muito difícil encontrar um bolsonarista lúcido, mas achei um, o deputado federal Julian Lemos. Geralmente os bolsonaristas acreditam que…
Pelo bem do Brasil, afastem o louco!

Pelo bem do Brasil, afastem o louco!

O chimpanzé metido a engraçado que todos chamam de presidente já percebeu que uma grande parte dos bolsonaristas começa a…

Siga-nos Facebook