OPERAÇÃO CALVÁRIO: Auditoria do TCE revela que Cruz Vermelha superfaturou R$ 5,3 milhões só com alimentação para o Trauma e o HTOP em 2017

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Mais um escândalo foi descoberto na gestão compactuada do Governo do Estado da Paraíba com a Cruz Vermelha Brasileira. Inspeção Especial de Contas revelou que foram gastos só no ano de 2017, no Hospital de Trauma da Capital, o volume de R$ 9,5 milhões só com alimentação.

Após análises e investigações detalhadas, auditores do Tribunal de Contas, e procuradores do Ministério Público de Contas, chegaram à conclusão de que houve superfaturamento de R$ 5,3 milhões, em apenas um ano, só com item alimentação, e opinam no sentido de que o TCE cobre a devolução da quantia aos cofres do Estado.

Na conclusão do relatório dos auditores do TCE, a responsabilidade pela devolução dos R$ 5,3 milhões seria da secretária de saúde do Governo do Estado, Cláudia Veras, além de Milton Pacífico José de Araújo ( superintendente), Sabrina Grasiele de Castro Bernardes ( Diretora Geral) e Sidney da Silva Schmid (Diretor Técnico).

A Inspeção Especial de Acompanhamento de Gestão foi formalizada em outubro de 2017 , e depois de 2 anos e 6 meses será julgada pelo Pleno do Tribunal de Contas do Estado no próximo dia 2 de maio.

VEJA ABAIXO CONCLUSÃO DOS AUDITORES :

CONCLUSÃO:
a) De responsabilidade da Sra. Cláudia Luciana de Sousa Mascena Veras (Secretária de Estado da Saúde), Sr. Milton Pacífico José Araújo (Superintendente), Sra. Sabrina Grasielle de Castro Bernardes (Diretora Geral) e Sr. Sidney da Silva Schmid (Diretor Técnico):
Pagamento superfaturado pelo serviço de alimentação nos Hospitais de Trauma e HTOP, no exercício de 2017, no valor de R$ 5.308.243,28, valor que deve ser imputado aos gestores da Cruz Vermelha e Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba, a empresa beneficiada e sócios desta, bem como o imediato cancelamento do contrato. A memória de cálculo para o valor considerado é o valor total pago pela Cruz Vermelha a empresa Gastronomia no montante de R$ 9.487.423,40 deduzido o valor obtido pela Auditoria como custo para realização do serviço de alimentação no valor de R$ 4.179.180,12.

Marcelo José

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas

Entre os 'paraíbas' e Bolsonaro, Julian Lemos ficou com o poder que não tem

Entre os 'paraíbas' e Bolsonaro, Julian Lemos ficou com o poder que não tem

Julian Lemos foi escorraçado e humilhado pelos filhos do presidente Bolsonaro, mas continua fiel. Porém, distante do núcleo duro do…
61,2% dos paraibanos reprovam governo de Bolsonaro; 50% avaliam como RUIM ou PÉSSIMO

61,2% dos paraibanos reprovam governo de Bolsonaro; 50% avaliam como RUIM ou PÉSSIMO

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 22, pelo Instituto Opinião, mostra que a avaliação do governo de Jair Bolsonaro vai de mal…
Temer afirma que Bolsonaro é a sua continuidade

Temer afirma que Bolsonaro é a sua continuidade

Após ter chegado à presidência da República em 2016 por causa de um golpe contra a então presidente Dilma Rousseff,…