Operador da propina da Cruz Vermelha sempre foi nomeado por Ricardo Coutinho para trabalhar com Livânia Farias desde a prefeitura de João Pessoa

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Leandro Nunes de Azevedo, flagrado na investigação da Operação Calvário recebendo caixa de dinheiro da Cruz Vermelha que administra o Hospital de Trauma da Capital, sempre foi muito prestigiado nas gestões de Ricardo Coutinho , tanto na Prefeitura de João Pessoa, como no Governo do Estado.

Exonerado do Governo do Estado, pelo governador João Azevedo, após estourar o escândalo da Operação Calvário, Leandro sempre foi pessoa de confiança do grupo Girassol, desde que Ricardo Coutinho era prefeito de João Pessoa e Livânia Fairas ocupava a secretaria de finanças do Município.

Quando era prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho nomeou Leandro Nunes de Azevedo para o cargo comissionado de coordenador de informática da Secretaria de Finanças, à época comandada exatamente por Livânia Farias.

Ricardo Coutinho venceu as eleições para governador em 2010, e em 2011 quando assumiu o cargo tratou de nomear Leandro Nunes de Azevedo para ocupar o cargo comissionado de Gerente de Administração e Tecnologia da Informação da Procuradoria Geral do Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No mês de julho de 2011, no Diário Oficial do Estado do dia 11, foi publicada a nomeação pelo então governador Ricardo Coutinho,  de Leandro Nunes de Azevedo para o cargo de Assessor Técnico de Gabinete da Secretaria de Administração do Governo do Estado, época em que a pasta era comandada pela secretária Livânia Farias.

A nomeação de Leandro Nunes de Azevedo para o cargo de Assessor do Gabinete da Livânia Farias, ocorreu 5 dias após a assinatura do contrato do Governo do Estado com a Cruz Vermelha Brasileira para administrar o Hospital de Emergência e Trauma da Capital.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No último domingo o programa Fantástico da Rede Globo de Televisão exibiu uma matéria mostrando um flagrante em que o assessor da Secretaria de Administração do Governo do Estado, Leandro Nunes de Azevedo, após viajar ao Rio de Janeiro, em plena terça-feira, portanto quando deveria estar cumprindo seu expediente na Secretaria comandada por Livânia Farias.

Leandro Nunes se hospede em um hotel e recebe a visita de Michelle Cardoso, secretária de Daniel Gomes da Silva, segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, o chefe da Organização Criminosa que desviava recursos públicos através de contratos com fornecedores para hospitais.

Leandro Nunes e Michelle se encontraram no hotel e ele recebeu uma caixa de dinheiro. A investigação descobriu que a caixa de dinheiro não foi fato isolado, mas uma rotina na relação de agentes públicos com a Cruz Vermelha Brasileira.

Marcelo José

 

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Renúncia de Berg Lima é para evitar uma nova prisão

Renúncia de Berg Lima é para evitar uma nova prisão

O malandro mais ilustre de Bayeux gosta muito de dinheiro e não renunciaria a 5 salários de R$ 20 mil,…
Aguinaldo debate Reforma Tributária com governador de MG e espera para ainda este mês retomada dos trabalhos na Comissão Mista

Aguinaldo debate Reforma Tributária com governador de MG e espera para ainda este mês retomada dos trabalhos na Comissão Mista

O deputado federal e relator da comissão mista da reforma Tributária, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) reforçou a declaração do presidente da…
Investigado por contratar fantasmas em seu gabinete, Carluxo avalia desistir da reeleição e morar no Texas; será que ele vai levar o Índio?

Investigado por contratar fantasmas em seu gabinete, Carluxo avalia desistir da reeleição e morar no Texas; será que ele vai levar o Índio?

O vereador Carlos Bolsonaro, investigado pela suspeita de contratação de supostos funcionários fantasmas em seu gabinete na Câmara do Rio,…
STJ mandou Queiroz para casa, mas negou prisão domiciliar a jovem que furtou xampu

STJ mandou Queiroz para casa, mas negou prisão domiciliar a jovem que furtou xampu

O STJ (Superior Tribunal de Justiça), que concedeu a Fabrício Queiroz e sua mulher o benefício da prisão domiciliar, por…

Siga-nos Facebook