Os gestos de Felipe Leitão

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

A desenvoltura política que o deputado Felipe Leitão apresenta nos últimos tempos, advinda da sua maturidade no parlamento, tem chamado a atenção de quem analisa a política na Paraíba. Pouco se imaginava que o vereador derrotado em 2016 (mesmo tendo sido um dos mais votados), ocuparia lugar de destaque nas articulações da Assembleia Legislativa. Ocupou e bem.

É bem verdade que a morte prematura do saudoso deputado Genival Matias pavimentou sua chegada à cadeira de vice-presidente da Casa de Epitácio Pessoa, mas, Leitão tem sabido aproveitar o espaço deixado pelo amigo.

Nas eleições municipais deste ano, por exemplo, viu sua base ultrapassar a marca de 30 prefeitos e uma centena de vereadores. Em João Pessoa, onde é presidente municipal do AVANTE, foi o responsável por tocar a aliança vitoriosa do partido com Cícero Lucena, além de ter conduzido o seu pai, Mikika, a uma expressiva vitória para a Casa de Napoleão Laureano.

Politicamente, 2020 foi um ano perfeito para Felipe, que tinha tudo para tocar o seu mandato com tranquilidade até 2022, mas resolveu dar gestos.

Homem de partido, atendeu a um pedido do presidente da Assembleia e do AVANTE estadual, Adriano Galdino, do governador João Azevedo, e claro, a convocação afetuosa de Cícero. Ao aceitar ocupar a Secretaria de Desenvolvimento Social da PMJP, o deputado não apenas consolidou a presença do AVANTE na gestão municipal, como também possibilitou a ampliação da base de sustentação do governador na ALPB, já que abre espaço para o suplente e ex-oposicionista Janduhy Carneiro assumir a cadeira. O movimento de Felipe Leitão é uma sequência de gestos que demonstram maturidade, comprometimento e sintonia de grupo.

Algo que parece faltar ao agora deputado Janduhy.

Em entrevista concedida nesta quarta, 30, ao jornalista Fernando Bráz, da rádio Arapuan, sobre o seu retorno à ALPB, o parlamentar agradeceu a todo mundo – enfatizando o suplente de senador Diego Tavares e o deputado Hervázio Bezerra (não se sabe o porquê) -, só esqueceu de agradecer de forma efusiva o gesto que o titular do mandato lhe deu.

Existe um ditado antigo que diz: meu ostracismo é tão visceral que sempre que eu abro a boca sai uma pérola! Algo que se encaixa perfeitamente com o agora ex-suplente.

Janduhy, que já tentou tomar o mandato de Felipe Leitão na Justiça, mas sem sucesso, agora recebe um presentão de fim de ano. Deveria aprender a exercitar a gratidão!

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Saída de Trump representa o fim da ascensão da extrema-direita no mundo; em 2022 será a vez de Bolsonaro

Saída de Trump representa o fim da ascensão da extrema-direita no mundo; em 2022 será a vez de Bolsonaro

O presidente mais imbecil dos EUA, Donald Trump, acaba de sair de vez da Casa Branca. E não deixará saudades!…
Julian Lemos, a favor da ciência e da vida

Julian Lemos, a favor da ciência e da vida

Julian Lemos é um exemplo de que você pode ser conservador e de direta, mas sem ser um tolo negacionista/terraplanista.…
Ricardo Barbosa, o federal de João Azevedo?

Ricardo Barbosa, o federal de João Azevedo?

O que era apenas especulação começa a ganhar corpo e forma. Ricardo Barbosa vai mesmo disputar uma vaga na Câmara…
Aguinaldo Ribeiro, o estrategista da década

Aguinaldo Ribeiro, o estrategista da década

Se tivesse um troféu na Paraíba para homenagear o estrategista da década, certamente Aguinaldo Ribeiro seria o vencedor. Em 10…

Siga-nos Facebook