Paraibana usa a guerra na Ucrânia como trampolim político e quer disputar o Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Confesso que já vi de tudo na política quando o assunto é candidatura. Tem palhaço, ex-BBB, dona de cabaré, ladrão, artista pornô, entre outros. Mas jamais imaginei que uma refugiada de guerra usaria um conflito na Ucrânia como trampolim político.

A paraibana Silvana Pilipenko, que fugiu da guerra, disse nesta segunda-feira (23), ter aceitado o convite do antigo Partido da Mulher Brasileira (PMB) para disputar o senado. O PMB, que ironicamente era comandado por homens, agora se chama Brasil 35.

É por essas e outras que defendo regras duras para que nosso sistema político conte com no máximo 10 partidos, evitando bizarrices desse tipo.

Porque quem usa uma tragédia humanitária para se promover eleitoralmente já diz muito sobre si.

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
Candidatura de Pedro não empolga e Cássio pode entrar em campo

Candidatura de Pedro não empolga e Cássio pode entrar em campo

O deputado federal Pedro Cunha Lima bem que tentou, mas sua pré-candidatura não empolgou o eleitor paraibano. De acordo com…
O tempo mostrou que Efraim agiu certo

O tempo mostrou que Efraim agiu certo

Meses após o rompimento do deputado federal Efraim Filho com João Azevedo, o governador segue sem senador e Efraim lidera…
Desesperado, Veneziano cutucou quem não devia

Desesperado, Veneziano cutucou quem não devia

Se a situação de Veneziano já não estava boa, diante da iminente rasteira que vai levar do PT, que deverá…
Chora, Vené!

Chora, Vené!

Sem acreditar na rasteira que chegará nos próximos dias, o senador Veneziano Vital tachou de irrelevante a articulação do PSB…

Siga-nos Facebook