Que a Operação Calvário não cometa os mesmos erros dos aloprados Moro e Dallagnol

Siga-nos Facebook

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Por mais que a população esteja indignada com a classe política, o devido processo legal jamais deve dar espaço para o ‘justiçamento’ cometido por membros do judiciário que eram vistos como heróis, mas não passam de políticos movidos por uma ideologia de direita e muita ambição.

O vazamento das conversas do ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol revelam uma colaboração absurda entre as partes do processo. É inadmissível o fato de um juiz ter instruído o Ministério Público a fabricar provas contra um réu, no caso o ex-presidente Lula.

RESUMO DOS DIÁLOGOS EM 3 PONTOS

  • Troca de colaborações entre o então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato
  • Dúvidas de Deltan a respeito da solidez das provas que sustentaram a primeira denúncia apresentada contra o ex-presidente Lula
  • Conversas em um grupo em que procuradores comentam a solicitação feita pela Folha para entrevistar Lula na cadeia

Na prática, Moro atuou como chefe de Deltan Dallagnol e cometeu crime ao colaborar como acusador – e não como um juiz neutro e imparcial. E por conta da ‘cagada’ dos ‘heróis’, o processo de Lula deverá ser anulado.

Infelizmente, o casuísmo misturado com o fanatismo que tomou conta da política brasileira nos últimos 5 anos, faz com que membros do judiciário, políticos e boa parte da sociedade aprovem as aberrações processuais cometidas por Moro e Dallagnol.

Então, precisamos relembrar o óbvio: um juiz não pode aconselhar as partes. No processo penal e ação pública, o Ministério Público é parte; a quem cabe o esforço investigatório e acusatório. Logo, Moro não poderia antecipar decisões e aconselhar o MP. Eis a regra do jogo.

O Brasil anda tão maluco ultimamente que se faz necessário lembrar que um juiz deve se manter neutro no processo.

Imaginem o contrario; Sergio Moro dando dicas, orientando e antecipando decisões para os advogados de Lula? Absurdo, né?.

Além de cometer os crimes de abuso de autoridade, prevaricação e formação de quadrilha, os dois aloprados atacaram o estado democrático de direito. Por traz da promíscua relação de Moro e Dallagnol, existia um vergonhoso projeto de poder que culminou com Moro sendo ministro de um candidato que se beneficiou com a condenação de Lula e a consequente inelegibilidade.

Fazendo um gancho com a Paraíba e a Operação Calvário, que investiga o maior escândalo de corrupção da história, a força-tarefa precisa aprender com os erros da dupla de “heróis”. Caso contrário, figurões do PSB que estão prestes a ser presos, podem se beneficiar de eventuais nulidades.

Apesar da absurda declaração do coordenador do Gaeco, Octávio Paulo Neto, considerando normal as conversas entre juiz e procurador, tal fato deve servir de lição para que a Calvário não atropele o devido processo legal.

É óbvio que Octávio Paulo Neto deu uma declaração corporativista, característica marcante da categoria. Mas ele tem consciência da gravidade dos vazamentos, só não vai admitir.

A Operação Calvário precisa respeitar a regra do jogo, seja para condenar ou absolver. Pois o que Moro e Dallagnol fizeram para condenar, também pode ser feito para absolver culpados.

Por isto que jamais devemos achar que os fins justificam os meios. Porque o juízo de valor sobre o que é certo ou errado varia de acordo com o casuísmo e ideologias.

 

 

 

 

Comentar com Facebook

Comentários

Últimas notícias

Opinião

Mais lidas

Notícias relacionadas
HABITAÇÃO: Em 7 anos, Luciano Cartaxo já construiu o equivalente a dois complexos Aluízio Campos

HABITAÇÃO: Em 7 anos, Luciano Cartaxo já construiu o equivalente a dois complexos Aluízio Campos

O prefeito Romero Rodrigues pautou a semana com a inauguração do Complexo Aluízio Campos. Construir uma cidade dentro de outra…
Nem Diego, nem Zennedy, Cartaxo deve lançar Daniella Bandeira na disputa pela PMJP

Nem Diego, nem Zennedy, Cartaxo deve lançar Daniella Bandeira na disputa pela PMJP

Ciente das dificuldades para eleger um(a) sucessor(a), o prefeito Luciano Cartaxo sabe que não pode vacilar e apostar em nomes…
Com a imagem 'bichada' pela Operação Calvário, intenção de voto de RC despenca de 63% para 36% em apenas 10 meses

Com a imagem 'bichada' pela Operação Calvário, intenção de voto de RC despenca de 63% para 36% em apenas 10 meses

A Operação Calvário ainda não alcançou (oficialmente) o ex-governador Ricardo Coutinho. Entretanto, RC é considerado por muitos – entre eles…
Romero constrói uma cidade dentro de outra cidade e grava seu nome na história de Campina Grande

Romero constrói uma cidade dentro de outra cidade e grava seu nome na história de Campina Grande

O prefeito Romero Rodrigues vai ficar conhecido como o político que construiu uma cidade dentro de outra cidade. Para quem…

Siga-nos Facebook

glaucio