pmjp 1

SALÁRIO DE MARAJÁ: Por que João Azevedo não segue o exemplo de Ciro Gomes, que abriu mão de três pensões vitalícias?

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp

Na política os exemplos valem mais que discursos, principalmente na crise ética e moral que nossa classe política enfrenta. Justificar um salário de marajá só porque a lei permite, é brincar com a inteligência do povo e se esconder atrás do Estado para manter seus privilégios.

Recebendo mais que o presidente da República e ministros do STF, o novo marajá da Paraíba, João Azevedo, pré-candidato a governador pelo PSB, deveria seguir os bons exemplos e abrir mão daquilo que não é ilegal (mas é imoral) para se enquadrar no teto salarial do funcionalismo público.

Num Estado onde mais de 80% da população recebe um salário de R$ 937, um pré-candidato que recebe R$ 45 mil por mês, não tem propriedade (nem cara) para se colocar como representante do povo e pleitear uma vaga de governador.

O novo marajá da Paraíba deveria seguir o exemplo do presidenciável Ciro Gomes, um dos raros casos no Brasil de um ex-governador, prefeito e deputado federal que abriu mão de três pensões vitalícias aos 33 anos de idade; que hoje lhe renderia R$ 86 mil por mês.

Não que João Azevedo tivesse que abrir mão da sua aposentadoria, apenas do seu salário de secretário e a três gratificações desnecessárias que recebe como conselheiro da Cagepa, Docas e Cehap. Seria o suficiente para ele se ajustar ao teto do funcionalismo público e dar exemplo, pois se esconder atrás dos privilégios da lei, certamente não é a melhor saída para quem almeja ser governador.

O problema é que alguns políticos na Paraíba, a exemplo do governador Ricardo Coutinho, usam o “privilégio” apenas como mote para o discurso político, mas sempre mantém as regalias que lhes convém.

Quem não lembra da farra de toneladas de frutos do mar, papel higiênico de seda, sais de banhos e outros mimos na Granja Santana? Aliás, qual a necessidade de se manter uma granja gigante apenas para abrigar uma só pessoa e lotar com quase uma centena de funcionários e serviçais?

Comentar com Facebook

Comentários

Notícias relacionadas
As opções de Cartaxo; 3 técnicas e um político

As opções de Cartaxo; 3 técnicas e um político

A eterna novela do sucessor (ou sucessora) do prefeito Luciano Cartaxo parece não ter fim. De uma vez só, 4…
Bolsonaro deixa Virgolino na mão; isso é bom ou ruim?

Bolsonaro deixa Virgolino na mão; isso é bom ou ruim?

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que não participará das campanhas para prefeito, apoiando aliados. Em João Pessoa, o candidato do…
Antibolsonarismo pode juntar ainda mais Cartaxo e João Azevedo

Antibolsonarismo pode juntar ainda mais Cartaxo e João Azevedo

O prefeito Luciano Cartaxo e o governador João Azevedo têm muitas coisas em comum. Ambos são políticos de centro-esquerda e…
É mais fácil galinha criar dente do que o corrupto Berg Lima voltar à prefeitura de Bayeux

É mais fácil galinha criar dente do que o corrupto Berg Lima voltar à prefeitura de Bayeux

Se a chance do ex-presidiário Berg Lima voltar à prefeitura de Bayeux já era zero, agora com mais um afastamento…

Siga-nos Facebook

Campina