TCE é ‘tigrão’ com os prefeitinhos do interior, mas uma ‘tchutchuca’ com Ricardo Coutinho

Todos já perceberam que os prefeitinhos do interior sofrem com o rigor excessivo do TCE no julgamento das contas públicas. Parafraseando o deputado federal Zeca Dirceu, filho do ‘ilustre’ Zé Dirceu; contra os prefeitos, o TCE se comporta como um ‘tigrão’, mas com o ex-governador Ricardo Coutinho se comporta como uma ‘tchutchuca’.

Faz sentido.

Ricardo Coutinho sempre deu no mínimo uns 5 motivos por ano para ter suas contas reprovadas, mas o Tribunal de Contas do Estado nunca as reprovou, mesmo com diversos pareceres técnicos pela reprovação.

Só pelo desrespeito à lei de autonomia da UEPB, RC era pra ter suas contas reprovadas de 2011 a 2018. Sem contar nos desvios de finalidade do FUNDEB, criação de cargos sem lei, contratação irregular de organização social, entre outros.

Agora, mais uma vez, o Ministério Público pede a reprovação das contas de RC de 2016. Mas o resultado todos nós já sabemos.

Por que pau que dá em Chico, não dá em Francisco?

São coisas que só acontecem na província da Paraíba.

Ministério Público emite parecer pela reprovação das contas de Ricardo Coutinho