#BolsonaroNaCadeia no topo do mundo

A hashtag #BolsonaroNaCadeia está entre os “trend topics” do Twitter na manhã desta sexta (28). Chegou a ser o assunto mais comentado no mundo. A façanha (ao contrário) do capitão teve um empurrãozinho da panfletária Veja. A revista tenta estender uma tábua de salvação ao seu preferido, porém combalido, Geraldo Alckmin (PSDB).

A reportagem da Veja fala sobre o processo da ex-mulher de Bolsonaro. A baixaria inclui roubo de cofre, ocultação de patrimônio, ameaças, etc.

timming foi perfeito. Estão marcadas para este sábado (29) manifestações do #EleNão por todo o mundo. O movimento de Mulheres Unidas Contra Bolsonaro contagia milhões e já extrapolou o feminismo, faz tempo.

Que ninguém duvide, a Veja só quer pagar tributo e ajudar os seus tucanos de estimação. Mas, já que a onda está aí…

Janduhy Carneiro diz que PTN vai se reunir para deliberar expulsão de Berg Lima

Em contato com o deputado Janduhy Carneiro, me foi informado que a executiva estadual do PTN vai ser reunir para deliberar a expulsão do prefeito de Bayeux, Berg Lima, preso em flagrante por extorquir fornecedores da prefeitura, na tarde desta quarta-feira.

Janduhy disse estar muito surpreso e decepcionado, pois Berg usou o partido para se eleger com o discurso das novas práticas políticas, mas na verdade copiou o que há de pior no Brasil hoje: a corrupção.

O deputado já estava com um pé atrás com Berg, pois o mesmo deu sinais de que não iria apoiar a reeleição do deputado em Bayeux, mesmo Janduhy tendo garantido apoio a Berg no tempo em que ele era oposição.

BERG LIMA PRESO: Presidente da Câmara de Bayeux convoca vereadores para afastar Berg Lima

Após a divulgação da prisão do prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos), na tarde desta teeça-feira (5), o presidente da Câmara Municipal, Noquinha, convocou os vereadores para uma sessão extraordinária para pedir o afastamento de Berg Lima. Caso haja o afastamento, o vice, Luiz Antônio (PSDB) assume o cargo.

Berg Lima foi preso após uma operação realizada por Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Civil flagrou o momento em que ele recebia dinheiro de um fornecedor. De acordo com informações preliminares, o gestor vinha extorquindo empresários que fornecem produtos à prefeitura.

O coordenador do Gaeco, Octávio Paulo Neto, explicou que o próprio empresário denunciou as pressões feitas pelo gestor. O dinheiro foi escaneado e o recebimento do dinheiro filmado. A polícia e o Ministério Público acompanharam toda a operação e fizeram a prisão em flagrante.