TCE intima Ricardo Coutinho pra sessão que julgará nepotismo por ter nomeado irmão para a EMLUR

Uma denúncia de nepotismo praticada pelo então prefeito, hoje governador do estado, Ricardo Coutinho, por ter nomeado o irmão Coriolano Coutinho, para o cargo de superintendente da Emlur, deverá chegar ao fim no próximo dia 06 de dezembro. A representação ocorreu em 2010, ou seja, há mais de oito anos, e só agora o TCE deverá concluir o caso.

A 1ª Câmara , através do Acórdão 01562/15 de abril de 2015 julgou procedente a denúncia de nepotismo praticada pelo gestor, aplicou multa, mas Ricardo Coutinho interpôs recurso, através de seu advogado Sheyner Asfora, e agora o TCE intimou os dois irmãos mais o defensor para a sessão que pode colocar um ponto final do caso.

Segundo entendimento dos auditores do Tribunal de Contas do Estado, e do Ministério Público o cargo de superintendente da Emlur não se enquadra na possibilidade de o gestor colocar um irmão, sem que tenha violado a regra.

VEJA INTIMAÇÃO :

O Tribunal de Contas do Estado da Paraba certifica que na edição Nº 2088 do Diário Oficial Eletrônico, com data
de publicação em 26/11/2018, foi realizada a seguinte publicação:
Sessão: 2771 – 06/12/2018 – 1ª Câmara
Processo: 00147/10
Jurisdicionado: Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana – EMLUR
Subcategoria: Denúncia
Exercício: 2009
Intimados: Coriolano Coutinho, Ex-Gestor(a); Ricardo Vieira Coutinho, Responsável; Floriano Marques da Silva,
Interessado(a); Sheyner Yasbeck Asfora, Advogado(a).

VEJA  CERTIDÃO ACÓRDÃO JULGANDO PROCEDENTE A DENÚNCIA DE NEPOTISMO