Raoni Mendes demonstra grandeza política e elogia projeto de Cartaxo a favor dos autistas

São poucos os políticos que tem a grandeza de elogiar um adversário quando ele acerta. O ex-deputado estadual Raoni Mendes é um deles. Mesmo fazendo oposição ao prefeito Luciano Cartaxo, desde 2013, Raoni mostrou que realmente faz parte de uma nova geração de políticos e parabenizou o adversário.

Ontem, 09, o prefeito Luciano Cartaxo deu uma aula de como fazer política diante de um tema caro para população de João Pessoa.

Após ser alvo de críticas por vetar um Projeto de Lei com flagrante vício de origem, de autoria do vereador Tibério Limeira, o gestor chamou para si o feito a ordem e encaminhou para a Câmara um PL instituindo a realização do Censo de Inclusão da Pessoa Autista, com objetivo de mapear o perfil das pessoas com o Transtorno do Espectro Autista, bem como desenvolver políticas públicas.

A medida foi comemorada por pais de autistas, entidades ligadas ao tema, políticos aliados e até de adversários.

Gestos assim contribuem para que a política não vire um mata-mata, onde quem sempre acaba perdendo é a coletividade. É preciso destacar que o ex-governador Ricardo Coutinho, indo na contra-mão do bom senso, vetou o Projeto de Lei 1.350/2017, que determinava a inclusão do símbolo mundial do autismo em placas para sinalizar atendimento prioritário em estabelecimento públicos e privados do Estado.

O motivo do veto? Nenhum. Apenas porque o projeto tinha como autor o ex-deputado Bruno Cunha LIma.

À época, várias entidades que representam autistas e seus familiares na Paraíba emitiram nota contra o veto do governador Ricardo Coutinho. As entidades lamentaram a insensibilidade do governador e afirmaram, na nota, que se ele insistisse em manter o veto, iriam acionar os deputados estaduais para reverter a decisão.

Confira a íntegra da nota…

As entidades abaixo representadas vêm a público repudiar o veto do governador Ricardo Coutinho ao projeto de lei 1.350/2017, de autoria do deputado estadual Bruno Cunha Lima, que determina a inclusão do símbolo mundial do autismo nas placas que sinalizam atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados na Paraíba.

As pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) já sofrem inúmeras dificuldades no seu dia a dia. A falta de assistência adequada para atender as suas necessidades – de saúde, educacional e social – só se agrava quando encontramos empecilhos como este, que impede que uma atitude simples traga benefícios valiosos aos portadores e seus familiares.

A atitude de não reconhecer a necessidade de inclusão do símbolo mundial do autismo como forma de garantir a plena execução de um direito já garantido na legislação federal é reflexo do desconhecimento da sociedade e de alguns de seus representantes públicos a respeito das dificuldades vivenciadas e das necessidades desse grupo (cada vez maior) de pessoas e de seus familiares e responsáveis.

Diferentemente do que acontece com outras síndromes e deficiências, o autismo não traz consigo nenhuma alteração morfológica que identifique o autista como tal, o que faz com que nossos direitos, além de não respeitados, não sejam conhecidos pela grande maioria das pessoas, que muitas vezes não sabem o que significa e qual o impacto do autismo na vida das famílias.

Por isso, apelamos par que o governador Ricardo Coutinho nos receba em audiência e considere rever o veto dado ao projeto. Porém, se mesmo assim decidir mantê-lo, iniciaremos uma luta para pedir aos deputados estaduais paraibanos que derrubem o veto do Executivo.  

Contamos com a sensibilidade, bom senso e respeito aos autistas e seus familiares.

– AMA – Associação de Amigos do Autista de Campina Grande

– ACPA – Associação Campinense de Pais de Autistas

–  IVAP – Instituto Vida Autismo da Paraiba

– AMPARA – Associação de Mães e Pais de Autistas

 – MOAB – Movimento Orgulho Autista Brasil”

Luciano Cartaxo anuncia nova Epitácio Pessoa e os terminais de integração Metropolitano e do Valentina

Uma nova Avenida Epitácio Pessoa, início das obras do Terminal de Integração Metropolitano e do Valentina, entrega da primeira etapa do Parque da Bica e a licitação para a segunda fase das obras da Barreira do Cabo Branco são exemplos de ações da João Pessoa que não para de crescer de forma sustentável e atendendo às principais demandas do seu povo, e que foram apresentadas na manhã desta terça-feira (26) pelo prefeito Luciano Cartaxo na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

“Estamos iniciando o sétimo ano de nossa gestão colocando em prática o modelo de gestão que tem transformado João Pessoa e dado mais autoestima aos moradores por uma cidade que está crescendo, se desenvolvendo com ações objetivas, sentidas no dia a dia da população. E muita coisa ainda está por vir porque nossa cidade entrou definitivamente no rumo do desenvolvimento. Estamos cuidando do presente e preparando, sem sombra de dúvidas, uma gestão inovadora que vai garantir um futuro melhor pra todos nós e gerações futuras”, disse Luciano Cartaxo.

O gestor destacou em sua mensagem ao Legislativo que, assim como aconteceu com a Avenida Beira Rio, a Avenida Epitácio Pessoa, principal corredor da cidade, também será completamente transformada e se tornará uma via completa do ponto de vista da mobilidade urbana, integrando os modais e respeitando pedestres com calçadas padronizadas e acessíveis, e os ciclistas, com a construção de uma ciclovia, além de jardinagem, a iluminação em LED já instalada e novo recapeamento asfáltico.

Ainda na área da mobilidade urbana, o Terminal de Integração Metropolitano, que será construído no Varadouro, será um moderno equipamento que vai integrar os ônibus de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita e Cabedelo. Dotado de uma infraestrutura semelhante à de terminais de metrô, o Terminal contará com plataformas, elevador, escada rolante e dois espaços de convivência, sendo uma praça e uma área de contemplação para o pôr do sol do Rio Sanhauá. Já o Terminal de Integração do Valentina terá as obras iniciadas em março e, além da área de embarque e desembarque dos ônibus, terá também praça, área de convivência e terá mantido o campo de futebol.

Durante a solenidade, Luciano Cartaxo anunciou a entrega da primeira etapa do Parque da Bica no próximo mês de abril e começo da construção do espaço destinado aos grandes felinos nestes próximos dias; a licitação para a segunda etapa das obras de proteção da falésia da Barreira de Cabo Branco, que consistem na colocação de pedras na barreira para dar lhe dar mais sustentação; a entrega da Casa do Idoso no bairro do Cristo; a sede do Polo de Tecnologia Extremotec e a continuidade das obras do Centro de Educação Integrada (CEI), no bairro de Mangabeira, para oferecer atividades educativas e esportivas aos alunos das escolas do bairro no contraturno de aulas.

Grandes marcos da atual gestão também foram relembrados, como os projetos que visam melhorar os espaços de convivência e oferecer mais qualidade de vida à população, com a entrega de 13 novas praças até o mês de junho, e os programas LED nas Ruas, Ação Asfalto e Mais Pavimentação, que terão continuidade neste ano. A melhoria da rede municipal de ensino, que conta atualmente com 86 creches em tempo integral e 100 escolas, sendo 29 delas também em tempo integral, o maior programa de habitação da história da Capital, com mais de sete mil casas entregues, a humanização da saúde, com a maior rede de UPAs da Paraíba, com quatro unidades e a recente conquista da Casa Mãe Bebê, também foram relembrados.

“Temos ainda o programa João Pessoa Cidade Sustentável em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, planejado com a clareza do caminho que queremos que a cidade trilhe pelos próximos anos. São U$ 100 milhões investidos nesta Cidade Criativa. O contrato já está assinado e as primeiras iniciativas, com os estudos, protocolos e treinamento da equipe sendo realizadas. João Pessoa se prepara, na nossa gestão, para ser uma cidade mais humana, interligada com o mundo e dispondo do que há de mais moderno em gestão pública e sustentabilidade”, afirmou Luciano Cartaxo.

Luciano Cartaxo entrega Casa Mãe Bebê e Capital ganha primeiro lar de acolhida para mulheres que têm recém-nascidos internados na Cândida Vargas

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, entregou, na manhã desta segunda-feira (18), a Casa Mãe Bebê, a primeira casa de acolhida entre todas as capitais do Nordeste em acordo com o que preconiza o Ministério da Saúde, para receber as mulheres que acabaram de ter bebês que continuam em tratamento no Instituto Cândida Vargas (ICV). Com capacidade para receber 17 mamães de bebês prematuros ou com algum tipo de patologia que requer um cuidado especial ainda na maternidade, a Casa oferecerá um verdadeiro lar dedicado a elas com acompanhamento médico e das demais secretarias da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Além de oferecer um lar humanizado, à medida que estas mulheres passarão a aguardar o tratamento de seus filhos recém-nascidos na Casa Mãe Bebê, que fica localizada em frente ao Instituto Cândida Vargas, em Jaguaribe, a iniciativa também permitirá uma importante ampliação da capacidade da maternidade, que ganhará 17 novos leitos (antes ocupados por estas mulheres) para receber outras gestantes e potencializar mais cirurgias ginecológicas.

“Ficamos muito felizes de chegar neste momento de entregar o projeto pioneiro e inovador da Casa Mãe Bebê, resultado de todo um planejamento da Saúde, que passa, sobretudo, pela humanização dos serviços e atendimentos. É mais um compromisso que assumimos com a população da Capital e que terá reflexos no atendimento oferecido para as gestantes de toda a Paraíba, demonstrando nossa preocupação com as mulheres e com as crianças desde antes mesmo de elas nascerem”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

A construção da Casa Mãe Bebê faz parte de um projeto desenvolvido pela atual gestão que visa a humanização dos atendimentos de saúde e cuidado com as crianças desde antes mesmo do nascimento, com todo o acompanhamento pré-natal. A casa vai oferecer às mães, o mesmo cuidado dado aos bebês sem que também tenham que ficar internadas em um ambiente hospitalar. Bastando atravessar a rua, elas poderão acompanhar todo o tratamento e recuperação de seus filhos, enquanto também receberão acompanhamento social, psicológico e de médicos e enfermeiros. Cerca de 20% dos partos exigem que as mães passem mais tempo no hospital aguardando a recuperação dos bebês.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), havia casos de mães que precisavam ficar até 90 dias na enfermaria da maternidade acompanhando o atendimento de seus bebês em tratamento após o nascimento. Todo este período, elas tinham que conviver em um ambiente hospitalar enquanto que, a partir de agora, elas serão direcionadas à Casa. O novo espaço fica em uma área de 321,65 m², e conta com uma estrutura composta por sala de estar, refeitório, cozinha, cinco dormitórios, cinco banheiros, despensa, área de serviço, área de convivência e área administrativa. O investimento na construção foi de R$ 403.639,76.

No ICV, aproximadamente 50% dos partos são de mulheres de outras cidades e regiões da Paraíba pelo fato de a maternidade ser de referência de alto risco. Com uma média de 650 partos realizados todos os meses, metade deles são de mamães que muitas vezes chegam a João Pessoa sem ter onde ficar e, depois do parto, não podem retornar às suas cidades porque seus filhos permanecem internados.  Nestas casas, elas serão bem acolhidas e ainda poderão conviver com outras mães, recebendo toda a assistência da PMJP.

Luciano Cartaxo anuncia reajuste do Magistério em 4,17% e PMJP mantém compromisso de pagar 30% acima do Piso Nacional da Educação

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou, na manhã desta quinta-feira (31), em sua página oficial no Twitter, o aumento salarial para os professores da Rede Municipal de Ensino em 4,17%. Com este reajuste, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) garante a continuidade dos pagamentos 30% acima do Piso Nacional da Educação. O pagamento é retroativo ao dia primeiro deste mês e foi definido em reunião nesta manhã com a secretária de Educação, Edilma da Costa Freire, e a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de João Pessoa (Sintem). O reajuste faz parte do Plano de Valorização do Magistério promovido pela atual gestão.

“Em reunião agora com nossa secretária de Educação, Edilma, e o Sintem, anunciamos o reajuste de 4,17% no salário dos profissionais do Magistério de JP. Mantemos o pagamento 30% acima do Piso Nacional e valorizamos ainda nossos professores, para garantir ensino de mais qualidade”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo, no Twitter (@Luciano_Cartaxo).

O valor pago em João Pessoa aos mais de 4.500 profissionais do grupo Magistério, entre professores e especialistas, no regime de 30h, e no início de carreira, fica em R$ 2.451, enquanto o Piso Nacional para a mesma carga horária é de R$ 1.918. Já os profissionais com doutorado podem chegar a R$ 8 mil, com o novo reajuste anunciado nesta quinta.

Desde 2013, além dos reajustes, a PMJP tem implementado um vigoroso programa de investimentos e valorização na Educação do município.  Somam-se a isso, as gratificações e a bonificação do 14° salário pago sempre no final do ano e que, somente no ano passado, chegou a R$ 12 milhões pagos. Acrescenta-se a isso ainda, a formação continuada e o novo padrão de qualidade nas unidades de ensino da rede, que melhoram também as condições de trabalho aos profissionais com 600 salas climatizadas.

“Quando pensamos na João Pessoa que queremos no futuro, sabemos que mais que o volume de obras que já executamos e temos planejado para os próximos anos, temos que cuidar essencialmente da educação de nossas crianças. Preparamos a cidade para elas, mas também estamos preparando as crianças com um ensino de muita qualidade na nossa Rede Municipal. Por isso, este reajuste é mais um estímulo para termos profissionais mais motivados para esta missão tão importante que é educar”, disse o prefeito.

100 MILHÕES DE DÓLARES: Luciano Cartaxo e presidente do TCE assinam termo de cooperação para Programa que prevê investimentos na Capital

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, assinou um Protocolo de Intenções junto ao presidente do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), André Carlo Torres Pontes, no sentido de estabelecer uma cooperação para a implantação de processos e ações na execução do Programa João Pessoa Cidade Sustentável, realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Com um aporte de U$ 100 milhões de financiamento internacional, o primeiro da Capital paraibana, a atual gestão prepara a cidade para os próximos 30 anos, com uma série de medidas com foco no desenvolvimento sustentável.

Durante a assinatura, que aconteceu na sede do TCE, o prefeito falou da importância desta parceria. “Com este protocolo nós estamos dizendo à sociedade que nós queremos investir estes recursos com transparência, com acompanhamento, com prevenção e com agilidade. Pela primeira vez João Pessoa realiza uma operação de crédito com um banco internacional, o que demonstra nossa capacidade de governança, de ter uma cidade com equilíbrio fiscal. E com esta assinatura vai ser possível ter o Tribunal de Contas como parceiro em uma função clara não só de fiscalização, mas também no sentido de realizar um trabalho educativo, de prevenção, de orientação de novos instrumentos de governança para o município”, afirmou Luciano.

O presidente do TCE destacou que a parceria é uma iniciativa da PMJP e parabenizou o Governo Municipal pelo programa. “A PMJP nos procurou para que o TCE participasse desde o inicio da aplicação dos recursos para a execução de um projeto bastante alvissareiro para o município, que é o desenvolvimento da cidade e que vai incluir João Pessoa em definitivo na cidadania digital, melhorar os serviços públicos prestados à coletividade e melhorar o urbanismo. Há uma série de objetivos que a Prefeitura busca alcançar e o TCE tem uma capacidade técnica já testada que o habilita para acompanhar sua execução. Esta parceria serve para melhorar e ampliar a garantia de que os recursos captados serão aplicados da melhor forma e que os resultados serão alcançados da maneira mais eficaz”, disse André Carlo.

De acordo com o documento, entre as principais ações de cooperação estão a capacitação de servidores da PMJP na Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira, assessoria da Escola de Contas do TCE na estruturação e implementação da Escola de Governo do município, que terá o objetivo de modernizar e aprimorar a gestão; cooperação técnica entre as equipes de Tecnologia da Informação (TI) no desenvolvimento de software para uso da administração pública municipal e sistemas de controle interno, externo e social, e implementação de Centros de Cidadania Digital.

O Protocolo de Intenções prevê ainda parceria para implantação do Datacenter do Município de João Pessoa – o Centro de Cooperação da Cidade (CCC) -, que deverá ser instalado em instalações cedidas pelo TCE, além do aproveitamento de experiência em serviços semelhantes desenvolvidas na Corte de Contas. Para o prefeito, este protocolo visa assegurar o melhor uso dos recursos públicos na execução do Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado e Sustentável, assinado com o BID.

JP Cidade Sustentável – O programa prevê a implantação de ações de desenvolvimento sustentável em governança e projetos de habitação, urbanismo e restauração do meio ambiente na Capital. Trata-se de planejamento sustentável para os próximos anos, dispondo também de um equipamento de tecnologia de monitoramento da cidade capaz de melhorar serviços de mobilidade, defesa civil, saúde e segurança, entre outros.

O contrato da Prefeitura de João Pessoa com o BID prevê a liberação de 100 milhões de dólares em financiamento internacional, o primeiro da história da Capital, com contrapartida de igual valor. A contrapartida já vem sendo executada pela gestão municipal em diversos projetos de habitação e urbanização de áreas de risco, como o Timbó, São José e a comunidade Saturnino de Brito, entre outras.

Luciano Cartaxo relembra histórico de vai e vem de Manoel Junior e diz que ele sempre foi valorizado na gestão

O prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PV) revelou, na tarde desta quarta-feira (5), o histórico de indefinições do vice-prefeito Manoel Junior desde o processo das eleições de 2016 e garantiu que durante todo este tempo, manteve uma relação pautada pela transparência e verdade junto ao ex-peemedebista. “Manoel Junior foi extremamente valorizado na Prefeitura e chegou a me afirmar que José Maranhão foi o responsável pelos seus sonhos frustrados de ser prefeito da Capital”, disse.

Segundo Luciano, em 2016, Manoel Junior chegou a se colocar como candidato a prefeito da Capital, decisão a qual declinou após reunião com o presidente da República, Michel Temer, reclamando inclusive da falta de apoio do partido. “Posteriormente, no leque de partidos que apoiavam minha candidatura à reeleição, ficou definido que o PMDB (hoje MDB) indicaria o nome do vice e chegou às minhas mãos a decisão do diretório municipal do partido, presidido por ele, onde seu nome era indicado como vice. Fizemos a campanha e vencemos com o único compromisso de fazer mais por João Pessoa”, relembrou.

Após o resultado das eleições, Luciano afirma que foi pública a indefinição de Manoel Junior sobre renunciar ao mandato que tinha na Câmara Federal para assumir seu cargo recém-conquistado de vice-prefeito. “Ele chegou a fazer consultas no sentido de conciliar os dois mandatos e pediu minha opinião. Disse que a partir do momento que ele colocou o nome como vice, tinha um compromisso com a cidade de assumir o mandato”, destacou.

Vencidas todas estas etapas, Luciano lembra que Manoel Junior chegou a assumir a titularidade da prefeitura em três ocasiões, sendo sempre valorizado pela gestão, embora seu partido já iniciasse um processo de rompimento com a gestão. “Em março de 2017, pouco mais de dois meses após iniciarmos o novo governo, o PMDB fez uma reunião do diretório e lançou a pré-candidatura de José Maranhão. Quando chegou o período de definição de candidaturas e, no final do ano passado, Maranhão radicalizou nas críticas em relação ao nome que a gente estava construindo em consenso entre os partidos da oposição”, disse.

Foi neste momento que Luciano decidiu permanecer na Prefeitura. “O próprio Manoel Junior, após minha decisão de permanecer com meus compromissos na Prefeitura, se desfiliou do PMDB e foi para o PSC. Ao longo de todo este processo eu disse a ele que ele tinha a decisão a tomar de permanecer como vice-prefeito ou ser candidato a deputado federal. E ele saiu com a ideia de ser candidato ao Governo do Estado. Posteriormente ele desistiu e se lançou ao Senado sem combinar com ninguém. Depois, passou a disputar internamente a condição de deputado estadual e por último, a condição de ser candidato a deputado federal”, afirmou.

De acordo com Luciano, após todas estas indefinições, sua decisão de ser candidato a deputado federal se deu quando todos os compromissos já estavam assumidos com os candidatos em toda a Paraíba. “Eu disse a ele que ele estava entrando em um cenário de muita dificuldade e ele reconheceu que perdeu diversas bases no Estado. E depois dessas idas e vindas, ele reconheceu que tem dificuldades de ser eleito porque há muita resistência em sua base”, explicou.

Mais um capítulo desta história, ,a manhã desta quarta-feira, Manoel Junior anunciou durante coletiva na Associação Paraibana de Imprensa (API), o rompimento com o prefeito Luciano Cartaxo e, mesmo após inúmeras declarações de falta de apoio do MDB, anunciou o retorno da sua aliança com José Maranhão.

Nomeação de ex-adjunto da Funjope no Governo RC exige ação urgente de Cartaxo na Cultura

A nomeação do ex-secretário adjunto da Funjope, Jonildo Cavalcanti, no Governo Ricardo, exige uma ação urgente do prefeito Luciano Cartaxo para não perder boa parte do trabalho realizado na Cultura de João Pessoa.

Com a adesão de Jonildo à candidatura do PSB, se faz necessário a nomeação de alguém que conheça os bastidores e tenha bom trânsito na Cultura, uma vez que Jonildo era mais eficiente que Maurício Burity e pode levar seu espólio político para proveito do PSB.

Jonildo atendeu muitos pleitos e destravou projetos para muita gente de setores estratégicos da Cultura, como quadrilhas, carnaval, músicos, etc. E agora mudou de lado e sai da prefeitura levando um mapa detalhado dos segmentos que atendeu para os braços do governo do estado e da campanha de João Azevedo.

Cartaxo precisa de um nome que evite a sangria e ao mesmo tempo tenha conhecimento técnico e de militância para continuar e melhorar a política cultural de João Pessoa.

Nos bastidores muitos nomes são cogitados, mas ganha força a opção pelo militante cultural e advogado Rômulo Oliveira, que foi um dos primeiros a romper com o governador Ricardo Coutinho, em 2012, e defender a aliança do ex-prefeito Luciano Agra com Cartaxo.

Rômulo transita bem no meio cultural e pode evitar que os frutos das ações da Funjope vá parar no colo do adversário.

 

 

Com a presença do prefeito Luciano Cartaxo, Amorim lança pré-candidatura a deputado federal em evento com mais de 200 apoiadores

Em evento bastante prestigiado, o policial federal aposentado e ex-vereador de João Pessoa, Geraldo Amorim, lançou oficialmente a sua pré-candidatura a deputado federal, na noite da ultima quinta, 26.

Amorim acredita no sentimento de renovação do povo paraibano e na sua trajetória política para superar a estrutura e a superioridade financeira dos adversários.

“A mudança depende de cada um de nós e chegou a hora de fazer uma faxina geral em Brasília, derrotando aqueles que só aparecem a cada quatro anos, não pensam no bem-estar do povo e ainda sustentam um governo corrupto como o de Temer”, disse Amorim.

Recém filiado ao PV, partido do também pré-candidato Lucélio Cartaxo, Geraldo Amorim aposta na imagem positiva construída como vereador de João Pessoa por dois mandatos.

“Quando ninguém denunciava os privilégios da classe política, em 2004 eu já apresentava projeto de lei reduzindo o recesso parlamentar de 90 para 45 dias. Também me posicionei contra o auxílio paletó, carros oficiais e outras mordomias desnecessárias. Meus exemplos falam por mim, e isso é mais importante que discurso político. O eleitor precisa ficar atento à trajetória política do candidato e suas atitudes, porque discurso todos fazem, mas bons exemplos poucos têm”, afirmou Geraldo Amorim.

O prefeito Luciano Cartaxo ressaltou as qualidades de Amorim e o período de 5 anos em que ele esteve à frente da secretaria municipal de Segurança. “Amorim foi um dos melhores secretários da gestão e tenho certeza que o atual momento político pede pessoas como Amorim na Câmara Federal. Ele é um político decente e o Brasil precisa de renovação com qualidade e, acima de tudo, honestidade”, disse Cartaxo.

O PCdoB não é trotskista, mas rachou!

O PCdoB “raiz” era adepto ao centralismo democrático, característica do stalinismo. Hoje o PCdoB “Nutela” está mais para um partido trotskista. O “racha” interno que dividiu a sigla entre cartaxistas e ricardistas me fez lembrar uma piada dos tempos de movimento estudantil:

Qual a diferença entre um tijolo e um trotskista? Resposta: Quando arremessamos ambos numa parede, o trotskista sempre racha.

E no tal racha, Lucélio Cartaxo ficou com o melhor pedaço; vereadores, suplentes e a militância. João Azevedo ficou só com a foice e o martelo.

Combina com o perfil sisudo…

DEPUTADO FEDERAL: Geraldo Amorim realiza evento de lançamento da pré-candidatura nesta quinta, 26

O pré-candidato a deputado federal pelo Partido Verde, Geraldo Amorim, realiza nesta quinta-feira, 26, às 19h, o lançamento da sua pré-candidato à Câmara Federal. O evento acontece no Hotel Litoral, na praia de Tambaú, e vai reunir a militância, amigos e apoiadores.

O prefeito de João Pessoa e o pré-candidato a governador, Lucélio Cartaxo, também irão comparecer ao evento.

“Contamos com a presença dos nossos amigos e apoiadores para debater o início dessa caminhada e iniciar a construção das propostas que vamos apresentar durante a campanha para a sociedade. Nosso foco será a renovação, a ética na política e o combate à corrupção. Acredito que a minha postura adotada nos dois mandatos em que fui vereador me dá credibilidade para levantar tais bandeiras”, afirma Amorim.

Policial federal aposentado e vereador por dois mandatos (2005-2012), Amorim desistiu de disputar um terceiro mandato porque sempre defendeu apenas uma única reeleição para o legislativo.

Amorim também se destacou no combate aos privilégios na Câmara Municipal e foi autor da lei diminuindo o recesso parlamentar de 90 para 45 dias. E por diversas vezes tentou acabar com a reeleição para presidente da Câmara.

Diferente dos políticos tradicionais e sem fortunas para gastar na eleição, Amorim acredita no sentimento de renovação e na sua trajetória política de ética e coerência para chegar à Câmara Federal e ser uma ferramenta da sociedade no combate à corrupção e no corte dos privilégios dos parlamentares.

Como secretário de segurança pública de João Pessoa, Amorim deixou sua marca ao modernizar a Guarda Municipal, qualificando os agentes e modernizando a estrutura com equipamentos de última geração e viaturas novas.

Resultado de imagem para geraldo amorim secretario joao pessoa