VÍDEO: Em discurso no ato a favor da Operação Calvário, Pâmela Bório diz que o judiciário paraibano é corrupto e que a hora do juiz Aluízio Bezerra está chegando

Sem papas na língua, a ex-esposa do governador Ricardo Coutinho denunciou a corrupção no judiciário paraibano. Em seu discurso no ato a favor da Operação Calvário, realizado no último domingo, 07, na orla de Tambaú, Pâmela lembrou os escândalos de corrupção envolvendo o governo do PSB e disse que a hora do juiz Aluízio Bezerra está chegando.

“Sabe porque esses crimes continuam acontecendo? (…) Porque estamos com o judiciário cooptado e corrupto. Porque no nosso judiciário há os omissos, mas também há os parceiros de crime, há os juízes que vendem sentença (…) áudios foram vazados (…) Desembargador Aloysio Bezerra, que sempre facilita as ações do governo do estado da Paraíba, a sua hora está chegando também, senhor vossa excelência. Vossa excelência é só um exemplo, temos uma lista de juristas e políticos que continuam nos matando todos os dias, seja por covardia ou seja por estarem também na criminalidade (…) Eu não sei a diferença de um reles ladrãozinho de carteira de esquina para vocês, alias, eu sei a diferença, eles não tiveram estudos (…)”, disse Pâmela.

Os áudios vazados que Pâmela Bório se refere envolvem o procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro e o então secretário de Saúde na gestão de Ricardo Coutinho, Waldson Souza, que supostamente estariam combinando o superfaturamento de uma licitação da Saúde.

Na conversa nada “republicana”, como diria o ex Ricardo Coutinho, o juiz aparece numa fala de Gilberto Carneiro dando a entender que Aluízio Bezerra é aliado do PSB, o que compromete a independência do magistrado.

Giberto Carneiro: “Agora deixe eu lhe pedir uma coisa, faça uma visita a Aluízio Bezerra, de uma conversada com ele, tranquilo, porque ele é um defensor nosso. Tem que alimentar ele de informação”.