Ex-prefeito de Caaporã deixa dívida de quase 5 milhões com INSS para atual gestão pagar

Uma Carta Cobrança de Nº 67/2019 notificou a Prefeitura Municipal de Caaporã, através do Ministério da Fazenda para que seja efetuado o pagamento de R$ 4.769.067,73 (quatro milhões, setecentos e sessenta e sete mil, sessenta e sete e setenta e três centavos), não recolhidos ao Instituto Nacional de Seguro Social – INSS nos anos anteriores a 2017.

Cristiano Monteiro, atual prefeito, assumiu a gestão em janeiro de 2017 com dívidas astronômicas e contas no vermelho. A dívida municipal no final do exercício do ex-prefeito João Batista Soares, chegou ao montante de R$ 44.264.388,93 correspondente a 88,82% da receita corrente liquida do município, dividindo-se nas proporções de 27,26%, entre dívida fundada, respectivamente.

“Infelizmente a situação de Caaporã foi pior do que imaginávamos. Herdamos um déficit de cinco milhões, gasto com pessoal acima do limite, folha de pessoal em alto grau de risco, salários atrasados, contas de água e luz sem serem pagas, além dos débitos com o INSS e com o próprio Instituto de Previdência. Até o momento, ainda estamos pagando diversas dívidas para que a gestão possa firmar convênios com Governo Federal e Estadual, informou Kiko Monteiro.

Recolhendo rigorosamente o INSS dos servidores em dia, a Prefeitura de Caaporã ainda paga parcelamentos e a partir de agora fará outro acordo para tentar quitar esses quase R$ 5 milhões. “Quem deve tem que pagar, já que o ex-prefeito só deixou dívidas percorremos o caminho de pagarmos e tentar fazer algo por Caaporã com o pouco que sobra. Mas, com fé em Deus, estamos conseguindo”, disse Cristiano Monteiro.