Prefeitura e MPPB debatem sobre organização de festivais juninos em Santa Rita

Prefeitura de Santa Rita, Ministério Público, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Energisa, Conselho Tutelar e outros órgãos estiveram nesta terça-feira (16) reunidos para discutir os preparativos e a realização dos eventos juninos no município, que acontecerão de 15 a 30 de junho. Durante o período, Santa Rita sediará novamente os festivais municipal e estadual de quadrilhas juninas, além do Nordestão, pela primeira vez sediado na cidade.

A reunião foi conduzida pela promotora Ana Maria França e teve o objetivo de estabelecer um suporte para o sucesso do evento, minimizando possíveis intercorrências. Além dos aspectos que envolvem a estrutura física, foi tratado sobre segurança pública, assistência em saúde, fiscalização na área de infância e juventude, dentre outras questões.

O prefeito Emerson Panta e seus auxiliares explicaram detalhes sobre a organização, que envolve todas as secretarias municipais e conta com a colaboração de órgãos de segurança e de fiscalização, a exemplo da PM-PB. “O êxito em 2017 e 2018 resultou numa festa ainda maior este ano, com Santa Rita orgulhosamente sediando o Festival Nordestão de juninas. Estamos aqui com o compromisso de fazer nossa cidade a capital junina da Paraíba”, afirmou o prefeito.

“Temos a certeza de que Santa Rita vai se destacar ainda mais este ano na realização desses eventos juninos. E é por isso que estamos aqui reunidos porque esses festejos serão um marco positivo para a cidade”, destacou a promotora Ana Maria França.

SEM OBRAS: Gestão de Emerson Panta já arrecadou R$ 200 milhões, mas não há obras na cidade; denuncia Henrique Maroja

Com uma das maiores arrecadação da Paraíba, a cidade de Santa Rita ainda aguarda a realização das obras prometidas pelo prefeito Emerson Panta. Dinheiro tem. É o que mostra o site do Tribunal de Contas do Estado.

De acordo com as informações do TCE, a prefeitura arrecadou em 2017 o montante de R$ 184 milhões. Juntando os meses de 2018, a receita na gestão Panta ultrapassa os R$ 200 milhões.

Pré-candidato a deputado estadual pelo PPS, o advogado e empresário Henrique Maroja usou as redes sociais para criticar a falta de obras na gestão Panta e ironizou a instalação de uma caixa d’água:

“Arrecadação de Santa Rita beirando os 15 milhões mensal, e depois de 1 ano e 2 meses da nova gestão municipal, finalmente anunciam a primeira obra; a instalação de uma caixa d’água numa comunidade! Parece brincadeira, mas é a pura realidade de uma gestão inoperante, ineficaz e nada republicana!”

De uma coisa ninguém pode questionar, a família Maroja tem propriedade para cobrar obras na cidade. Pois o que existe em Santa Rita, ou foi feito pelos Marojas ou por Marcus Odilon.