Estela Bezerra, o Gaeco e a batida de pino

Metida a valente, a deputada Estela Bezerra usou a entrevista no Correio Debate para tentar desqualificar o trabalho do GAECO na Paraíba, que investiga o maior esquema de corrupção da história através da Operação Calvário.

Em determinado momento, Estela disse que os políticos estão sendo condenados antes de serem denunciados e que existe um tipo de manipulação dentro de algumas instituições, inclusive no Ministério Público. Foi então quando Nilvan Ferreira questionou mais de uma vez se o GAECO estava errando na Operação Calvário, e por diversas vezes Estela tergiversou e não respondeu, desviando o foco para as esfera nacional e usando a Lava Jato para fugir da pergunta.

Pense numa batida de pino…

 

 

VÍDEO: Nilvan comenta ataques de Estela Bezerra e diz que vai pedir proteção de vida na PF se continuar sendo ameaçado por membros do PSB

O comunicador Nilvan Ferreira comentou na manha desta sexta-feira (17) os ataques sofridos por parte da deputada Estadual Estela Bezerra (PSB), durante entrevista ontem (16), no radiofônico Correio Debate, da 98,3 FM.

Nilvan disse que vai pedir proteção de vida na Polícia Federal se continuar sendo ameaçado por membros do PSB:

Cooptada pelo governo girassol, API emite nota ‘café com leite’ e não cita a deputada Estela Bezerra

Como é que uma parlamentar chama um jornalista de esgoto e não é citada na nota emitida por uma entidade que diz representar a imprensa paraibana? São coisas que só acontecem na província da Paraíba.

É por essas e outras que a API não tem respaldo na categoria e não passa de uma entidade decorativa. Há muito que foi cooptada pelo governo e faz vista grossa aos ataques que a imprensa vem sofrendo.

Leia a nota completa: 

A imprensa livre é uma conquista de toda sociedade brasileira que foi alcançada com muita luta, suor e infelizmente até sangue. A imprensa livre é um dos principais pilares de qual  quer democracia. A imprensa livre sempre cumpre um papel de suma relevância em momentos de acirramento, crise e embates, sendo indispensável para bem informar a população, revelar fatos e denunciar irregularidades, quando for o caso.

Apesar da conquista da imprensa livre no Brasil já perdurar há décadas, de tempos em tempos, os que fazem jornalismo no país, seja na TV, no rádio, no impresso ou na internet, viram alvos de críticas e em alguns casos, ataques, ora coletivo envolvendo toda categoria, ora individual envolvendo um de seus membros.

Na Paraíba, o acirramento político constante, e o histórico acompanhamento dos fatos políticos por parte da imprensa paraibana, tem levado a algumas autoridades constituídas pelo povo a questionarem o trabalho da imprensa, com ilações, acusações, denuncias e até agressões verbais, descabidas e acintosas. Nos últimos dias, pelo menos, três detentores de mandatos, de correntes políticas diversas, fizeram uso deste expediente de querer descredibilizar o trabalho da imprensa.

A Associação Paraibana de Imprensa, compreendendo o papel fundamental desenvolvido pela imprensa do Estado, vem a público em primeiro lugar, repudiar veementemente todo e qualquer tipo de tentativa de intimidação e agressão a profissionais filiados ou não a esta entidade; exigir das autoridades respeito ao trabalho da imprensa, lembrando que eventuais excessos devem ser questionados na esfera judicial, mas nunca na base da tentativa de intimidar o profissional ou a categoria; pedir que o bom senso prevaleça tanto entre os profissionais de imprensa, quanto entre os detentores de mandato, uma vez que este clima de acirramento não faz bem a nenhuma das partes envolvidas, muito menos a sociedade paraibana, que tem o direito de ser bem informada sobre todos os fatos e sobre todos os ângulos da notícia.

Por fim, a API ressalta que, independente de qualquer aspecto, estará onde sempre esteve: na defesa intransigente da imprensa livre, da democracia e do direito a informação.

 

ÁUDIO: Estela Bezerra arma mais um barraco e bate boca com radialista Nilvan Ferreira

A destemperada deputada Estela Bezerra fez aquilo que ela mais saber fazer: armar barraco. Durante entrevista no programa Correio Debate, Estela bateu boca com o radialista Nilvan Ferreira ao ser questionada sobre fatos da Operação Calvário:

A deputada é famosa por armar barracos e nos últimos dias insultou gratuitamente um jornalista chamando-o de esgoto.

Em tempos de ataque à imprensa, o que diferencia Estela Bezerra de Bolsonaro?

A polarização política dos últimos 5 anos tem dividido o país entre esquerda e direita, petralhas e bolsominions, mortadelas e coxinhas. Um tenta ser melhor do que o outro e não perdem a oportunidade de adjetivar pejorativamente o “inimigo”.

Na prática, são iguais. Não conseguem viver em democracia, respeitando o contraditório e a liberdade de imprensa e expressão.

A atitude da desqualificada deputada Estela Bezerra – que agrediu gratuitamente o jornalista Thiago Morais, chamando-o de esgoto –  prova que a ignorância, falta de educação e autoritarismo estão presentes em ambos os pólos da nossa política extremista.

Metida a socialista e defensora dos direitos humanos, Estela é do tipo barraqueira que quando não ganha no argumento, tenta resolver na porrada. O vídeo abaixo não me deixa mentir:

O que então diferencia Estela Bezerra de Bolsonaro?

Ambos não tem educação, são despreparados, não conseguem conviver com o contraditório, não respeitam a imprensa e atacam jornalistas.

Mas Bolsonaro tem um diferencial, ele nunca escondeu o que é.

Jornalistas do Sistema Correio se solidarizam com Thiago Morais após agressão de Estela Bezerra

A abominável atitude da desqualificada deputada Estela Bezerra contra o jornalista Thiago Morais merece o repúdio de todos, pois não se trata de um ato isolado, mas um ataque à liberdade de imprensa.

O que Estela fez não é surpresa entre os girassóis, ela aprendeu com o ex-governador Ricardo Coutinho, e mais recentemente com João Azevedo, ambos tentando sempre intimidar a imprensa quando se deparam com jornalistas que não são bajuladores do governo.

Os jornalistas do Sistema Correio, entre eles Nilvan Ferreira, Ecliton Monteiro e Verônica Guerra se solidarizam com Thiago Morais e criticaram a atitude grosseira da deputada.

É preciso lembrar que Estela tem um histórico de barracos, seja dentro ou fora do plenário, como mostra o vídeo:

 

 

Será que a API e o Sindicato dos jornalistas emitirão nota criticando a agressão de Estela contra Thiago Morais?

Será que as entidades representativas dos jornalistas, Associação Paraibana de Imprensa e o sindicato dos jornalistas, emitirão nota se solidarizando com o jornalista Thiago Morais e criticando a atitude grosseira da desqualificada deputada Estela Bezerra?

Ou só cabe nota quando é pra criticar parlamentares “fascistas” da direita?

Espero que não. Porque o respeito à liberdade de expressão e imprensa não tem ideologia. E agressões como a da parlamentar estão crescendo a cada dia, seja pela esquerda ou pela direita.

“Carão” de Thiago Morais em Estela Bezerra vira meme nas redes sociais

Desqualificada para representar o povo paraibano no parlamento, conviver com o contraditório e respeitar a liberdade de imprensa e expressão, a deputada Estela Bezerra levou um carão do jornalista Thiago Morais e acabou virando meme nas redes:

O desequilíbrio emocional da deputada Estela tem causa e se chama GAECO

Aparentando estar bastante desequilibrada nos últimos meses, principalmente após as prisões da ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, e de Maria Laura, assessora de Gilberto Carneiro, a deputada Estela Bezerra não consegue disfarçar seu medo com a Operação Calvário.

Já escrevi sobre isso aqui, na oportunidade em que Estela e Cida Ramos inventaram duas CPI’s sem sentido apenas para sepultar a CPI da Cruz Vermelha.

A típica manobra de quem deve e teme. Mas a força-tarefa da Operação Calvário está trabalhando. A delação é grande, as provas são fartas e cada um terá o que merece.

Sugiro à parlamentar mais respeito com os profissionais da imprensa que não se venderam a ORCRIM girassol.

E uma boa dose de Clonazepam. Ou uma alternativa natural. Inclusive sou a favor da legalização.

ÁUDIO: Fugindo de perguntas sobre a Operação Calvário, deputada Estela Bezerra agride jornalista

Acusada de ser mandante do assassinato de Bruno Ernesto, Estela Bezerra diz que vai processar advogada e acionar deputados

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) informou por meio de nota que vai processar a advogada e militante dos direitos humanos Laura Berquó. Laura usou a tribuna da ALPB para acusar Estela, Ricardo Coutinho e Gilberto Carneiro de serem os mandantes do assassinato de Bruno Ernesto; funcionário da prefeitura de João Pessoa que atuava no setor de informática. Sua morte teria relação com o escândalo do Jampa Digital.

Estela também vai acionar os deputados Cabo Gilberto e Eduardo Carneiro no Conselho de Ética.

Em contato com o blog, Cabo Gilberto questionou a motivação da deputada:

“Não entendo o porque de acionar parlamentares no Conselho de Ética, uma vez que a ALPB é a casa do povo e nós não podemos controlar o que as pessoas vão falar durante as audiências”. Censura prévia não é permitida e nós não sabíamos o conteúdo do discurso da advogada”.

Nas redes sociais a advogada Laura Berquó não se intimidou e respondeu a Estela Bezerra:

“Que bom que serei processada pela Deputada Estelizabel, porque disse há tempos já que está envolvida na morte de Bruno Ernesto e ontem só fiz reafirmar na Tribuna da ALPB. SUMIDA desde que começou a Operação Calvário, não sei o porquê, quando tiver data de audiência informo ao GAECO”

Confira a nota de Estela:

Fui surpreendida negativamente ao saber que a Assembleia Legislativa da Paraíba foi utilizada para ser palco de ataques e agressões caluniosas contra mim, ao ex-governador Ricardo Coutinho ao deputado Doda de Tião e a companheiros de partido.

Ontem, a sessão que deveria abordar a conscientização sobre a violência no trânsito e criação de políticas públicas para a redução das mortes nas rodovias, foi desvirtuada de forma rasa, covarde e sorrateira.

É inadmissível que o denuncismo, a calúnia e a difamação virem rotina e estratégia de visibilidade dentro da AL, espaço que deveria combatê-los. Neste caso com o consentimento e a difusão feita por parlamentares que deveriam prezar pelo respeito, pelo debate ético e pela verdade.

Entraremos com representações no Conselho de Ética e na Justiça contra todos os envolvidos para que respondam pelas suas atitudes covardes, destituídas de caráter e irresponsáveis.

Seguiremos nosso mandato em favor de um estado democrático, socialmente justo e inclusivo. Sem denuncismo barato, com ética e, sobretudo, com respeito ao povo paraibano.

Estela Bezerra

VÍDEO: Na tribuna da Assembleia, advogada acusa Ricardo Coutinho, Estela Bezerra e Gilberto Carneiro de serem os mandantes do assassinato de Bruno Ernesto