Prefeitura de Caaporã completa um ano à frente do Hospital Ana Virginia e bate recorde de quase 30 mil atendimentos

Ampliação de atendimentos, mais serviços, aquisição e manutenção de equipamentos, estoque de medicamentos abastecido e aumento no quadro de profissionais. Todos esses pontos positivos foram conquistados ao longo do primeiro ano da gestão do Hospital e Maternidade Ana Virgínia feita pela Prefeitura de Caaporã.

A conquista partiu do prefeito Cristiano Monteiro, que ao assumir o mandato em 2017, constatou que a gestão do Hospital apresentava diversas falhas, e com a autorização da justiça e da Câmara Municipal de Vereadores, conseguiu reabrir o hospital no dia 06 de abril de 2018 e assumir a administração direta que hoje é referência no Litoral Sul da Paraíba. E os resultados dessa mudança que foi feita há exatamente um ano são positivos.

O número de atendimentos saltou e chegou ao recorde de 28.026 neste primeiro ano. Além disso, o hospital retomou os partos, internações, dentre outros serviços que faziam falta à população caaporense que tinha que sair da cidade para buscar atendimentos em João Pessoa, Alhandra ou Goiana-PE.

“Trabalhamos muito ao longo de todo o ano para reorganizar o atendimento e proporcionar à população uma saúde de qualidade. Os moradores de Caaporã assistiam ao fim do Hospital quando tivemos que agir para conquistarmos o direito de administrar a unidade hospitalar, reabrindo as portas do Ana Virgínia para o SUS e para o povo”, avaliou o prefeito.

Reabertura

A unidade de saúde estava fechada desde outubro de 2017, por decisão da direção do Hospital, mesmo com todo interesse da Prefeitura Municipal em firmar convênio e efetuando rigorosamente o repasse de verbas do SUS, a documentação exigida pelo Ministério da Saúde não foi enviada para a renovação do contrato de prestação de serviço. A população ficou prejudicada e foi então que a gestão do Prefeito decidiu acionar a justiça no intuito de administrar o Hospital para que os moradores de Caaporã e região não ficassem sem atendimento, e assim a juíza da Comarca local, determinou que a Prefeitura administrasse a gestão hospitalar.

Municipalização

Reunidos em sessão histórica na Câmara Municipal, os vereadores aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei (PL) enviado pelo Prefeito de Caaporã, para a municipalização do Hospital e Maternidade Ana Virginia, anteriormente administrado pela entidade filantrópica vinculada à Associação de Proteção a Maternidade e Assistência a Infância de Caaporã, porém estava fechado há seis meses, mesmo com o interesse da Prefeitura em continuar com o convênio.

A sessão aconteceu no dia 17 de abril, com a presença da população de Caaporã que lotou o plenário da Câmara Municipal e comemorou a decisão dos oito vereadores que votaram a favor da municipalização, ou seja, aprovaram por unanimidade o projeto enviado pelo executivo. Apenas dois vereadores não quiseram votar nem contra e nem a favor e se abstiveram do voto. O presidente da Casa Legislativa só vota em caso de empate.