Prisão de Roberto Santiago também foi motivada pelo depoimento do radialista Fabiano Gomes

Dizem que os gordinhos não aguentam arrocho e são os primeiros a abrir a boca. É o caso da prisão do dono do Manaíra Shopping, Roberto Santiago, encarcerado após o depoimento do radialista Fabiano Gomes acusando o empresário de comprar testemunhas.

Segundo relato da PF e do Gaeco ao juiz Henrique Jorge, de Cabedelo, que deferiu ontem (21) o pedido de prisão de Santiago, foi o comunicador Fabiano Gomes quem revelou que o ex-prefeito Luceninha e Olívio Oliveira, ex-secretário municipal de Comunicação, seriam as pessoas que o empresário queria subornar.

Trecho da decisão que decretou a prisão:

“O quadro se torna ainda mais grave a partir do conteúdo do depoimento prestado pelo jornalista Fabiano Gomes da Silva à Polícia Federal no dia 16.10.2018, segundo o qual ele (Fabiano) teria sido procurado por emissário de Roberto Santiago (jornalista Ruy Dantas), no dia seguinte à eclosão da Operação Xeque-Mate, com o objetivo implícito de que fosse comprado o silêncio de Olívio Oliveira e do ex-Prefeito Luceninha, pessoas cujos testemunhos poderiam ser extremamente prejudiciais ao empresário, senão vejamos”: (imagem não colacionada nesta decisão).
(…)

“Dessa forma, além da evidente agressão à ordem econômica, por si só suficiente à decretação da prisão preventiva de Roberto Santiago, há indícios de tentativa de cooptação de testemunhas, numa potencial ameaça à regularidade da instrução processual”.

Atualizado às 21h46:

Em contato com o Polítika, Fabiano Gomes disse que não fez delação, apenas prestou depoimentos nas oitivas. E que a prisão de Roberto Santiago foi baseada em diversas denúncias.

ATENÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO: Prefeito ex-presidiário de Bayeux faz contrato sem licitação no valor de quase R$ 2 milhões para o lixo

O Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público precisam agir imediatamente e investigar o contrato “emergencial” sem licitação realizado pelo prefeito ex-presidiário Berg Lima. Se o prefeito manter seu modus operandi e cobrar uma propina de 20%, como fez quando foi preso em flagrante com dinheiro na cueca, Berg estará metendo a mão em quase R$ 400 mil.

Nos bastidores comenta-se que Berg Lima deixou o lixo tomar conta de Bayeux para ter um álibi que justificasse a contratação emergencial sem licitação.

“Berg transformou Bayeux num grande lixão à céu aberto. Além do lixo comum, seus atos são um lixo de imoralidade e ilegalidade com o povo de nossa querida Bayeux. Haveremos de nos libertar desse pesadelo!”, disse o empresário Léo Micena.

A permanência de Berg Lima na prefeitura fere o princípio constitucional da moralidade na administração pública. É uma dessas aberrações jurídicas que só acontecem nas cidades pequenas do Brasil.

Até quando a raposa vai continuar cuidando do galinheiro?

Com a palavra o Tribunal de Justiça da Paraíba.

Familiares e amigos visitam Berg Lima na prisão

Preso em flagrante desde a última quarta-feira (5), ao extorquir um empresário em Bayeux, o prefeito afastado Berg Lima, tem direito a visitas apenas aos domingos. Com contatos apenas com os advogados, Berg recebe, hoje, a visita de familiares e amigos. Ele divide a cela com um preso da operação gabarito, no 5° Batalhão de Polícia Militar, no Valentina de Figueiredo.

Os advogados do prefeito afastado tentam, na justiça, o relaxamento da prisão. Segundo pessoas ligadas ao juristas, por gozar de foro privilegiado, houve falha no flagrante. Apostarão nas brechas do processo não só para soltá-lo, mas também para reconduzi-lo à prefeitura. Berg foi filmado recebendo R$ 3,5 mil como parte do acordo para liberar pagamentos dívidas da prefeitura.

Blog do Anderson Soares

VERGONHOSO: Vídeos mostram flagra e prisão do prefeito Berg Lima

Novos vídeos divulgados na noite desta quarta-feira (5) pela Policia Civil mostram momento em que o prefeito de Bayeux, Berg Lima (Podemos) foi preso em flagrante com dinheiro de suposta propina cobrada empresário que fornece alimentos para a rede de saúde da cidade.

Nas imagens enviadas a redação do Portal MaisPB, dá para ver um envelope com a quantia de R$ 3,5 mil reais que teriam sido entregues pelo empresário ao gestor municipal.

Vídeo 1

MaisPB

Prefeito de Bayeux extorquia pessoalmente e pedia 30% aos fornecedores

Era grande a fome do prefeito de Bayeux, Berg Lima. Enquanto na operação Lava-Jato os executivos e políticos são presos por cobrarem propina de 1 a 3%, o prefeito de Bayeux estava cobrando 30%!.

Segundo o delegado de Defraudações de João Pessoa, Lucas Sá, Berg cobrava 30% pessoalmente, sem intermediários.

Certamente ele tinha medo de ser roubado.

“O prefeito teria liberado R$ 15 mil com tanto que ele desse R$ 5 mil ao gestor. O comerciante ficou preocupado se isso seria toda vez, o que inviabilizaria seu negócio, e nos procurou”, disse o delegado, referindo-se aos valores que a Prefeitura deve ao empresário cerca de R$ 77 mil de R$ 100 mil empenhados na gestão anterior. Segundo o empresário, o prefeito já teria recebido R$ 8 mil.

O delegado informou que a audiência de custódia do gestor ocorre neste momento, o que pode provocar o afastamento de Berg da Prefeitura. Ele ainda deve responder por corrupção  passiva, extorsão e crimes referentes a administração pública. Ele informou que não há indícios de outros participantes no esquema.

Toda a ação foi filmada com equipamento do Gaeco. “Verificamos que a denúncia tinha procedência e o próprio prefeito ia ao local. Não era um indicado do prefeito. Ele estava pessoalmente indo receber esses valores a título de propina mesmo. Existem informações de que isso é uma prática comum Bayeux, mas só podemos afirmar se houver denúncia”, adverte Lucas Sá.

A defesa do prefeito Berg Lima disse que vai aguardar maiores informações da investigação para então se pronunciar.

Janduhy Carneiro diz que PTN vai se reunir para deliberar expulsão de Berg Lima

Em contato com o deputado Janduhy Carneiro, me foi informado que a executiva estadual do PTN vai ser reunir para deliberar a expulsão do prefeito de Bayeux, Berg Lima, preso em flagrante por extorquir fornecedores da prefeitura, na tarde desta quarta-feira.

Janduhy disse estar muito surpreso e decepcionado, pois Berg usou o partido para se eleger com o discurso das novas práticas políticas, mas na verdade copiou o que há de pior no Brasil hoje: a corrupção.

O deputado já estava com um pé atrás com Berg, pois o mesmo deu sinais de que não iria apoiar a reeleição do deputado em Bayeux, mesmo Janduhy tendo garantido apoio a Berg no tempo em que ele era oposição.