CASO BRUNO ERNESTO: Ricardo Coutinho é confirmado como réu por homicídio simples

O calvário do ex-governador Ricardo Continho continua, agora como réu no assassinato de Bruno Ernesto, em 2012, e ao que tudo indica, relacionado com escândalo de corrupção do Jampa Digital.

O Inquérito tramitava no Superior Tribunal de Justiça devido, mas como Ricardo Coutinho perdeu o foro privilegiado,  o processo foi remetido para o 2º Tribunal do Júri de João Pessoa.

O processo no portal do Tribunal de Justiça da Paraíba tramita com o número 0002760-72.2019.815.2002 , com assunto homicídio, figurando Ricardo Coutinho como réu.

Bruno Ernesto era gerente de Suporte na Prefeitura de João Pessoa, contratado pelo ex-prefeito Luciano Agra, período em que estavam implantando o projeto Jampa Digital, anunciado pelo ex-prefeito Ricardo Coutinho.

Bruno Ernesto foi assassinado covardemente em Gramame, zona sul da cidade, após ser raptado no bairro dos Bancários. Os bandidos atiraram duas vezes na vítima, sendo um dos tiros na nuca, demonstrando ser crime de execução.

Graças a investigação realizada pela família, junto ao Ministério Público da Paraíba, anos após o assassinato, se descobriu que a arma e as munições utilizadas no assassinato de Bruno Ernesto, eram de propriedade do Governo do Estado da Paraíba, sendo a arma da Polícia Militar e as munições da Secretaria de Administração Penitenciária.

O processo vai tramitar no 2º Tribunal do Júri, onde os acusados terão oportunidade de se defender e ao final serão julgados por um corpo de jurados.

Polítika com informações de Marcelo José

Imprensa nacional confirma que Ricardo Coutinho é réu em ação penal no STJ

A última edição da Revista Exame traz Ricardo Coutinho como um dos atuais governadores que estão enroscados com a Justiça. A revista publica que outros 13 governadores enfrentam problemas com a Justiça, com ações penais e inquéritos. Os que deixaram os cargos, vão para a Justiça comum. Os que permaneceram, como o caso de Coutinho, os processos correm no STJ.

Segundo a Exame, “Ricardo Coutinho (PSB-PB) é outro governador acusado por obstrução de justiça, segundo a PGR (Procuradoria-Geral da República). A denúncia contra ele, representada na ação penal 866, aguarda apreciação da Corte Especial do STJ (Superior Tribunal de Justiça)”. A reportagem é da jornalista Ana Beatriz dos Anjos (Mais em https://goo.gl/jmmTVc)

Mistério – Um mistério cerca a Ação Penal nº 866, que tramita no Superior Tribunal de Justiça, na qual o governador Ricardo Coutinho é réu, denunciado pelo Ministério Público Federal. A ação corre em sigilo e o detalhe é que, desde 20 de junho de 2017, o ministro Luís Felipe Salomão determinou que o governador fosse citado para oferecer sua defesa.

Ação – Em 12 de junho de 2017, o ministro Luís Filipe Salomão havia acatado a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal, e transformou o inquérito em ação penal contra o governador, que passou à condição de réu. A ação é de 2013. O processo se encontra, desde novembro do ano passado, concluso para despacho do ministro, que deverá julgar em breve.

Ação Penal 866 em 23abr2018

Helder Moura