Governador João Poste Azevedo é destaque na imprensa nacional por nomear esposa de Veneziano e irmã de RC

O discurso republicano dos girassóis não se sustenta diante da prática do familismo recorrente no governo da Paraíba, desde 2011. João Poste Azevedo foi destaque mais uma vez na Folha de São Paulo.

Confira:

Outra parte dos governadores nomeou parentes de aliados políticos para cargos estratégicos. É o caso do governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB).

Ele nomeou a mulher do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB), Ana Cláudia Vital do Rêgo, para comandar a secretaria de Desenvolvimento e Articulação Municipal.

Para comandar a Fundação Casa José Américo, principal museu sob responsabilidade do governo no estado, foi nomeada Viviane Coutinho, irmã do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), padrinho político de Azevêdo.

A campanha de Veneziano também foi abastecida com a propina da Cruz Vermelha?

Se a campanha de João Azevedo foi financiada com o dinheiro da saúde, através da propina da Cruz Vermelha, podemos deduzir que a campanha de Veneziano também foi alimentada com dinheiro da corrupção? Se a campanha era casada entre Luiz Couto, Veneziano e João, teriam todos se beneficiado do esquema dos girassóis?

Ainda não podemos afirmar que sim. Mas justiça eleitoral precisa investigar se a propina da Cruz Vermelha beneficiou outras candidaturas além de João Azevedo, como afirmou o delator e operador do esquema.

 

 

Luiz Couto, o pesadelo de Veneziano

A possível candidatura de Luiz Couto ao Senado tem tirado o sono de Veneziano Vital. A vaga que até então era dada como certa para Vené, agora pode ganhar um concorrente de peso dentro da chapa ricardista. Sem o carimbo de golpista na testa e sempre votando contra a agenda antipovo de Temer, Luiz Couto é unanimidade no campo progressista e conta com a força do Lulismo para pisar no tapete azul.

O sentimento pós-golpe e a intenção de voto de Lula ajudam a candidatura de Luiz Couto e prejudicam Veneziano, principalmente na Grande João Pessoa e nas pequenas cidades, onde o lulismo impera. Em Campina Grande a situação já não é boa para o ex-cabeludo, pois a candidatura de Daniella Ribeiro vai dividir ainda mais o eleitorado. E a tendência natural é que ela se consolide como a opção de segundo voto ao lado de Cássio.

Sem Daniella na disputa, o bairrismo prevaleceria e o eleitor médio votaria em Cássio e Veneziano, sem problemas.

Alguns assessores de Veneziano tentam esconder o receio com a candidatura de Couto e dizem que o petista ameaçaria a reeleição de Cássio. Não faz sentido, pois Luiz Couto não tira voto da direita e o perfil dos eleitores são distintos.

E a questão principal, Ricardo Coutinho vai priorizar a candidatura de Veneziano ou Luiz Couto? O vídeo a seguir dá a resposta:

Como diria Magalhães Pinto, política é como nuvem, você olha e ela está de um jeito; olha de novo e ela já mudou.

No caso de Veneziano, as nuvens estão carregadas…

ANÍSIO MAIA: “Veneziano quando colocou Temer no poder, foi responsável por toda essa desgraceira que está acontecendo no Brasil”

O deputado estadual Anísio Maia (PT) afirmou durante entrevista ao jornalista Gutemberg Cardoso no programa Master News da última quinta-feira (10), que Veneziano é responsável pelo governo Temer e precisa ser coerente com seus atos.

“Veneziano quando colocou Temer no poder, foi responsável por toda essa desgraceira que está acontecendo no Brasil, todos os direitos suprimidos, as vendas das estatais e etc. Então tudo que ele fizer agora pouco importa, é só paliativo. Ele contribuiu com isso que está acontecendo no país, ele votou pelo congelamento dos gastos públicos, que foi uma coisa terrível, teremos vinte anos de precarização da educação e da saúde. O voto dele posterior não desfaz aquilo que já foi feito. Político tem que ter coerência”.

“Ele só sabe fazer a política dos acordos, do toma lá dá cá”, dizia Ricardo sobre Veneziano; que agora parte em defesa do “aliado”

O governador Ricardo Coutinho, que antes dizia – “Veneziano é um jovem com a mentalidade completamente ultrapassada. Ele não consegue dialogar com nada que seja novo. Ele só sabe fazer a política da família, dos acordos, do toma lá dá cá” – agora parte em defesa do aliado e critica o combate à corrupção.

Veneziano foi denunciado pela Procuradoria Geral da República por desviar R$ 75 mil de um programa de combate à fome.

Segundo Ricardo Coutinho, o Brasil virou uma fábrica de denúncias. Ou seja, denúncia só tem valor quando é contra um adversário, como Cássio Cunha Lima, por exemplo.

Mas Ricardo Coutinho é assim, muda de discurso como quem muda de roupa. E sem o menor constrangimento…

 

Acusado de desviar R$ 75 mil de programa de combate à fome, Veneziano vira uma ameaça a João Azevedo

O mês de maio não começou bem para a pré-candidatura de João Azevedo. Há um ano ele briga para ultrapassar os dois dígitos nas pesquisas internas, e mesmo com todo aparato estatal e midiático, não tem logrado êxito.

E agora, com a Procuradoria Geral da República acusando Veneziano de desviar R$ 75 mil de um programa de combate à fome, o que antes deveria ser uma estratégia para ajudar Azevedo em Campina Grande, transformou-se numa âncora que pode deixar o pré-candidato do PSB mais pesado do que já é.

Veneziano é o ex-prefeito recordista em processos por improbidade na Paraíba, tendo respondido a quase 30 ações apenas no STF. Em 2017 chegou a ser condenado na 4ª Vara da Justiça Federal na Paraíba:

Para a PGR, o parlamentar e os demais envolvidos cometeram o crime previsto no artigo 1º do Decreto 201/67, que prevê pena de dois a 12 anos de reclusão. Além da condenação penal, a ação requer a perda da função pública, a reparação do dano com a atualização do montante desviado e o pagamento de indenização por dano moral coletivo, em valor equivalente ao dobro do desvio.

Entre os problemas constatados estava a simulação de um pregão eletrônico, frustrado por falta de interessados e posterior dispensa irregular de processo licitatório. Ainda conforme as investigações, o esquema incluiu a dispensa indevida de licitação, a apresentação de notas fiscais falsas e o saque do valor do convênio na boca do caixa do Banco do Brasil.

Exame revelou fraudes

De acordo com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um exame grafotécnico revelou que as assinaturas que constam do contrato não foram feitas pelos respectivos sócios da empresa. Também foi comprovada fraude no momento em que o cheque foi descontado. Embora o documento estivesse em nome da empresa, os dados (nome e RG) apresentados para o saque não estão vinculados à empresa.

Para completar, o Banco do Brasil confirmou que o dinheiro não foi depositado na conta da Importec. “Foram realizadas diligências para aferir quem foi o responsável pela assinatura do cheque; e o Banco do Brasil S/A informou que tal cheque havia sido assinado pelo deputado federal Veneziano Vital do Rego Segundo Neto”, aponta um trecho da denúncia.

Raquel Dodge lembra que a ação atingiu a imagem da União e da Prefeitura de Campina Grande, que foi utilizada para o desvio e a apropriação de dinheiro público destinado a uma finalidade humanitária.

Fama de ‘GOLPISTA’ prejudica Veneziano, dentro e fora do PSB

Não é só o PT que torce o nariz para a pré-candidatura de Veneziano ao Senado. A fama de ‘golpista’ também causa estragos internamente no PSB, onde militantes mais ideológicos admitem não votar em quem ajudou a colocar Temer no lugar de Dilma, e indiretamente contribuiu para a prisão de Lula; ato final do golpe.

Algo parecido aconteceu com o senador Cássio à época da aliança com Ricardo Coutinho, em 2010. Alguns socialistas fizeram corpo mole para o tucano, contribuindo assim para a derrota de Cássio em João Pessoa, mesmo com a expressiva votação de Ricardo para o governo.

IRMÃOS CORAGEM: Investigado na Lava-Jato, será que Vitalzinho virá à Paraíba fazer campanha para Veneziano?

Com a imagem mais suja que pau de galinheiro e atolado até o pescoço nas delações da Lava-Jato, será que o ministro Vitalzinho terá coragem de vir à Paraíba fazer campanha ao Senado para Veneziano?

Em 2017, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou a abertura de inquérito sobre Vitalzinho. O ministro e ex-senador é suspeito de receber recurso para campanha via caixa 2, no valor de R$ 350 mil.

Em outra delação, Ricardo Saud, da JBS, afirma que Vitalzinho recebeu R$ 8 milhões em troca do apoio à reeleição da ex-presidente Dilma.

Vital do Rêgo também é citado na delação premiada do ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, como responsável, ao lado do ex-senador Gim Argello (PTB-DF), pela cobrança de R$ 30 milhões em propina de um grupo de empreiteiras cujos dirigentes temiam ser convocados para depor na Comissão Parlamentar Mista de Investigação (CPMI) da Petrobras.

Em agosto teremos certeza da coragem dos irmãos…

 

 

AZEDOU PARA JOÃO: Veneziano se filiou ao PSB para ser o plano B de Ricardo Coutinho

Uma fonte ligada ao governo informou ao Polítika que a filiação de Veneziano ao PSB tem um propósito maior que a disputa ao Senado. Cristão novo no jardim dos girassóis, Veneziano é o plano B de Ricardo Coutinho para o iminente fracasso da pré-candidatura de Azevedo.

A informação encontra verossimilhança no fato de Veneziano não ter se filiado ao Podemos, partido que ele controla e viabilizaria a sua candidatura ao Senado, do mesmo jeito, e sem ficar refém de Ricardo Coutinho.

Por que então torna-se dependente de um político que já traiu Deus e o mundo e uma banda da lua?

Filiado ao PSB e usando o 40, Veneziano agrega mais elementos para se apresentar como a continuidade do atual governo.

Azedou pra João Azevedo…

E caso Veneziano seja mesmo o candidato, Ricardo vai ter que explicar ao povo paraibano como o seu juízo de valor sobre o então adversário mudou da água para o vinho:

 

Veneziano quer eleger a esposa deputada federal e confirma mais um rótulo dado por Ricardo Coutinho: “Ele só sabe fazer a política das famílias”

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo já elegeu a mãe e o irmão para a Câmara Federal. Agora quer eleger a esposa deputada federal enquanto se lança candidato ao Senado. Agindo assim ele ajuda os adversários e confirma mais um rótulo dado pelo governador Ricardo Coutinho: “Veneziano só sabe fazer a política das famílias”.

Precisamos reconhecer que Ricardo Coutinho é mestre em rotular os adversários e na ocasião a seguir ele foi cirúrgico:

“Veneziano é um jovem com a mentalidade completamente ultrapassada. Ele não consegue dialogar com nada que seja novo. Ele só sabe fazer a política da família, dos acordos, do toma lá dá cá”.

Ainda não se sabe como Veneziano vai administrar a sua campanha e a da esposa sem criar atritos com os principais deputados federais da coligação do PSB, que certamente vão exigir reciprocidade no apoio; ou seja, bases eleitorais para votar no ex-cabeludo.

Veneziano precisar aprender com Ricardo Coutinho, que sacrificou um mandato de senador em prol de algo maior.